Home | Publicações GP | Parceria | rss Rss | Facebook FaceBook | twitter Twitter | Contato

Últimos Posts

De olhos abertos

Caros Amigos Gpexpert,

Temos neste fim de semana o GP da China, uma corrida que gera grande expectativa depois do ótimo GP do Bahrein.O que podemos esperar?
Primeiramente, vitória da Mercedes, leia-se Hamilton.Não devemos ter grandes surpresas, talvez uma maior supremacia do Inglês sobre o Alemão.
Os carros que estão andando bem devem continuar se destacando como a Force India e Williams já que o circuito requer velocidade em reta. A RBR deve ir bem, pois embora não tenha um carro muito rápido em reta, a boa aerodinâmica favorece nas curvas desse circuito.Poderemos ver se Vettel finalmente se sobrepõem contra Ricciardo,coisa que não aconteceu este ano.
A McLaren vive uma prova de reafirmação, depois de um início excelente, duas corridas inexpressivas , agora veremos se a McLaren será a mesma de 2013 ou não.
A Ferrari tem sido a grande decepção até agora e não tem grandes esperanças neste fim de semana, mas uma equipe com o peso dela e tendo pilotos como Raikkonen e Alonso não pode ser esquecida para vitória, sem contar que chove com frequência em Xangai.
Outra que deve aparecer mais é a STR, uma pista rápida, o carro deve andar mais que no Bahrein e a equipe deve voltar aos pontos.
Renault, Sauber, Carteham e Marussia estão no buraco e não devem sair dessa situação esse fim de semana.
Pois bem e é isso, torcendo por mais uma boa corrida e que tenhamos muita coisas para discutir no próximo post, até por que, ficar até as 4 horas da manhã para ver uma corrida como a da Malásia, ninguém aguenta.
Abraços and keep yourself alive!  

Mais

Coincidência?


Mais

Novo Desafio para Marsch Team



O próximo desafio se aproxima: Marsch Team inicia os preparatórios para a participação no campeonato de F1 no simulador Rfactor 2, na liga Brazucas. 


O nível de competitividade é levado ao extremo neste simulador, mas sabemos que estaremos sendo bem representados pelos excelentes pilotos Jonatas Soares, Glauco Pessi, Sílvio Brizza e Fábio Muniz.

Mais

Marsch Team domina fim de semana na Catalunya



A Marsch Team foi soberana na etapa da Espanha, durante a realização da categoria GT da liga GreenFlag AV. 

O piloto Renan Barbosa foi o mais rápido no qually, seguido de perto por Rhanan Gomes, nosso tetra campeão da categoria. Os holofotes da etapa, após a largada, ficaram mesmo entre estes dois pilotos. Renan e Rhanan disputaram a primeira posição até os pits stops, com uma margem de 1 s separando o primeiro do segundo colocado. A diferença de lastro fez alguma diferença, pois Rhanan estava mais pesado que o companheiro de equipe. 
A disputa foi concluída nas estratégias de pitstops, com Renan parando uma vez a menos que o companheiro, garantindo assim a vitória. 
A Marsch Racing esteve muito bem representada pelo piloto Seven Lima, que chegou a figurar a terceira posição, finalizando a etapa na quarta colocação. Everaldo Castro, com problemas de saúde, não participou da prova.

Após a etapa, a Marsh Team lidera absoluta o campeonato de Cosntrutores, com pouca margem para recuperação das rivais. 

Já no campeonato de Pilotos, a disputa pegou fogo de vez, Renan e Rhanan estão empatados na primeira colocação, ambos com 183 pontos. 
Ao comentar o assunto, o chefe de equipe, Alan Maestro, foi claro:
"Meninos, tragam as crianças para casa. Obviamente haverá disputa entre estes dois grandes pilotos, ambos merecem este título, e tenho total certeza de que será uma disputa limpa e justa".

A próxima etapa ocorre no circuito de Monza, Itália.

Mais

Marsch Team garante pódio na Catalunya - Categoria Fórmula



A Marsch Team, apesar de alguns problemas na etapa da Espanha, conseguiu assegurar um pódio com Alan Maestro, após o piloto ter largado na última colocação. Novamente houve problemas com o simulador, não permitindo que o piloto tivesse tempo de sair para tentar suas voltas lançadas. 

Compensando o problema do companheiro, Rafael Cruz cravou a melhor volta da classificação. A Marsch racing também garantiu boa classificação com Luiz Kike e Childerico Robson. 

A etapa foi conturbada, com problemas para Luiz Kike e Rafael Cruz, que fecharam a prova na quarta e quinta colocações, respectivamente. Childerico Robson terminou em sexto e Alan Maestro conseguiu finalizar em segundo colocado, após realizar 23 ultrapassagens ao longo da prova. O piloto Erick Alves não esteve presente.

A Marsch Team lidera soberana o Mundial de Pilotos e de Construtores com 142 pontos, e as duas últimas etapas prometem fortes emoções: Rafael Cruz é o primeiro colocado, com 78 pontos, seguido por Erick Alves, com 68. Alan Maestro vem em terceiro com 64 pontos.

A próxima etapa será disputada na Hungria, no circuito de Hungaroring.

Mais

Grande Prêmio do Brasil de 1999

Entre as corridas em Melbourne e em São Paulo, as equipes percorreram milhares de quilômetros de testes para acertar seus carros e melhorar sua confiabilidade neste início de ano. Outros tempos... Chegando no Brasil, as equipes encontraram o famoso clima paulistano, com chuvas e sol forte num mesmo dia, atrapalhando os treinos livres e a adaptação do francês Stephane Sarrazin, que estreava na F1 pela Minardi. Porém, a grande vítima foi outro estreante, o brasileiro Ricardo Zonta. O segundo piloto da BAR perdeu o controle do seu carro na subida para o Laranjinha e acabou machucando seus pés, o tirando do seu primeiro GP do Brasil e de mais algumas corridas. As coisas não andavam nada bem para a BAR. Na sexta-feira, cansado dos problemas que afetaram seu carro, Jacques Villeneuve saiu de Interlagos no meio do segundo treino livre direto para o hotel onde estava hospedado comemorar seu aniversário e no sábado conseguiu apenas o 16º tempo, mas o canadense acabaria desclassificado devido a problemas no combustível usado em seu carro e acabaria largando dos boxes.

Havia expectativa de chuva a qualquer momento durante a classificação, o que poderia embaralhar o padrão de então, que mostrava McLaren e Ferrari na frente, mas Barrichello (Stewart), Frentzen (Jordan) e R.Schumacher (Williams) andando muito bem e prontos a incomodar os favoritos. Apesar do tempo muito nublado, a chuva não veio e Hakkinen conseguiu o primeiro tempo com uma volta apenas dois décimos mais lenta que a pole de Villeneuve com a Williams dois anos antes, mas com pneus totalmente slicks. David Coulthard completou a primeira fila da McLaren, mas o que encheu as páginas de jornal foi o excelente terceiro lugar de Barrichello, que fez todo o circuito de Interlagos vibrar como há muito não se via. Michael Schumacher, mais de um segundo mais lento que a pole, teve que se conformar com a quarta posição.

Grid:
1) Hakkinen (McLaren) - 1:16.568
2) Coulthard (McLaren) - 1:16.715
3) Barrichello (Stewart) - 1:17.305
4) M.Schumacher (Ferrari) - 1:17.578
5) Fisichella (Benetton) - 1:17.810
6) Irvine (Ferrari) - 1:17.843
7) Hill (Jordan) - 1:17.884
8) Frentzen (Jordan) - 1:17.902
9) Wurz (Benetton) - 1:18.334
10) Herbert (Stewart) - 1:18.374

O dia 11 de abril de 1999 amanheceu quente e com o tempo seco, bem ao contrário dos dois dias anteriores. Schumacher teve problemas sérios nas suas duas últimas largadas, mas em Interlagos, a principal preocupação do alemão foi desviar da McLaren de Coulthard à sua frente, que ficou parada na largada. O escocês foi empurrado aos boxes e seu motor só foi ligado três voltas mais tarde, mas David acabaria abandonando mais tarde. Afora o problema de Coulthard, a primeira curva aconteceu sem nenhum incidente com Hakkinen liderando e para delícia da multidão, Rubens Barrichello vinha em segundo, à frente de Schumacher, Irvine, Fisichella, Frentzen, Wurz e Hill.

Bem no momento em que Coulthard voltou à pista na terceira volta, no meio da reta oposta, Hakkinen estranhamente perdeu a velocidade do seu McLaren e permitiu a Rubens Barrichello assumir a liderança da prova e ver o autódromo de Interlagos explodir. Mais estranhamente ainda, Mika voltou ao seu ritmo normal e estava agora em terceiro, logo atrás de Schumacher. Havia receio de um problema intermitente no câmbio, mas a McLaren de Mika só falhou nesse momento durante toda a corrida. Na nona volta, brigando pela sétima posição, Alex Wurz fechou Damon Hill e tirou o inglês da prova, o deixando bastante irritado, enquanto Wurz terminou a prova com o carro totalmente desequilibrado e longe de exibir a bela corrida feita um ano antes. Lá na frente, os três primeiros colocados andavam próximos, mas sem chance de ataque. O público delirava com Rubinho na ponta, enquanto Hakkinen, claramente mais rápido do que Schumacher nas curvas, nada podia fazer frente a prodigiosa potência do motor Ferrari de Michael nas duas retas de Interlagos, impossibilitando a ultrapassagem na pista.

Na volta 26 o motivo do fortíssimo ritmo de Rubens Barrichello foi exposto e o motivo era o mais prosaico possível. A Stewart havia feito um carro com a traseira bem compacta e isso acabou afetando no tamanho do tanque de combustível, que era o menor da F1 em 1999. Com isso, até que esse problema fosse consertado, Barrichello sempre largaria com uma estratégia de duas ou mais paradas por causa do pouco alcance do seu carro. Com isso, Schumacher assumiu a ponta, com Hakkinen logo a seguir, com ambos claramente numa estratégia de uma parada. Rubens voltou à pista em quarto lugar e rapidamente atacou Eddie Irvine, que além de estar numa estratégia diferente, seguiu ordens da Ferrari para tentar segurar o brasileiro o máximo possível. O irlandês fez o 'serviço sujo' até a volta 35, quando finalmente foi ultrapassado por Barrichello no final da reta dos boxes, fazendo o autódromo de Interlagos explodir de felicidade novamente. O problema foi que sete voltas mais tarde quem explodiu foi motor Ford de Barrichello, o fazendo abandonar tristemente.

Porém, a vitória era algo improvável para Rubens. Schumacher havia feito sua parada na volta 37 e retornara 11s à frente de Barrichello. Porém, a maior preocupação do alemão da Ferrari era o ritmo imposto por Hakkinen quando este teve pista livre à frente. O finlandês da McLaren marcou algumas voltas mais rápidas e quando fez sua única parada, estava à frente de Schumacher e logo impôs 6s de vantagem. Mais atrás, Frentzen tentava se aproximar de Irvine na luta pelo lugar restante do pódio, mas o irlandês acabaria sendo chamado pela Ferrari para fazer uma limpeza de emergência dos seus radiadores, apenas treze voltas após sua parada. Irvine caiu para quinto e passou a andar mais rápido que o quarto colocado Ralf Schumacher, que naquele momento tentava economizar combustível, enquanto que nos boxes da Williams, estava tudo pronto para um splash-and-go para o alemão, se fosse necessário. Irvine se aproximou de Ralf, mas não efetuou a ultrapassagem, mas quase ganha uma posição quando Frentzen fica sem combustível na última volta, mas como ele estava na mesma volta de Hakkinen quando este recebeu a bandeirada, e o quarto colocado Ralf Schumacher já estava uma volta atrás, o alemão pôde permanecer no pódio, atrás do seu compatriota Schumacher. Após uma corrida surpreendente na Austrália, a F1 voltava ao status normal em Interlagos com McLaren e Ferrari à frente das demais, mas agora novas equipes, como Jordan e Stewart, estavam prontas para aprontar surpresas ao longo do ano. Porém, o que ninguém sabia na ocasião, era que os pontos perdidos por Irvine no final da corrida lhe faria muita falta no final do ano...

Chegada:
1) Hakkinen
2) M.Schumacher
3) Frentzen
4) R.Schumacher
5) Irvine
6) Panis

Mais

Que corrida foi essa?


Caro amigos do GP Expert,

Que corrida Sensacional tivemos esse fim de semana.Muitas brigas, ultrapassagens, tudo aquilo que eu disse que não ocorreria (paguei a língua), mas o principal foi a liberdade de briga que foi dada para os pilotos de mesma equipe, como é bom o rádio quieto!(é claro, houve interferências na corrida, mas poucas).
Para Relatar a corrida resolvi dividir a corrida por análise de equipes para sintetizar a participação delas, vamos lá:

Mercedes: Carro foi perfeito, muito mais rápido que todos. Hamilton soberbo, com uma largada e condução precisas, pintou o campeão! Rosberg é líder do campeonato, mas foi uma derrota dolorosa, jamais podia ter perdido a corrida tendo pneus macios contra os médios de Hamilton.Perdeu o respeito e pelo jeito campeonato.

Force India: Quem diria  a Force India seria a segunda no campeonato de Construtores?Embora não haja uma segunda força destacada, a corrida da FI foi ótima, andaram sempre entre os primeiros e destaca-se a ótima atuação.Grande trabalho de Sergio Perez!

RBR: Mostra melhoras a cada corrida, mas longe da Mercedes. Detalhe: Ricciardo bem melhor que Vettel neste início, o que acontece com o tetracampeão?

Williams:A equipe inglesa foi um pouco melhor do que nas outras corridas, mas parece que apenas brigará por pontos, talvez algum pódio, vitórias não.Falta inovações no carro.Felipe Massa largou bem e chegou na frente de Bottas, mas não está "sobrando" a frente do finlandês como muitos esperavam.

Ferrari: Sem Comentários...

Mclaren: Sofre o mesmo caso da Williams, ameaçou ser uma força este ano, mas não tem esse Carro, como pensávamos e pior dos pilotos ficaram a pé no Bahrein.

STR:Não foi bem como nas outras corridas, mas ainda está no lucro das primeiras duas corridas.China mostrará o que pode vir pela frente.

Renault: Mostrou alguma evolução, mas ainda tem muito a melhor, impossível avaliar os pilotos, devido ao carro, mas podemos dar os pêsames pela batida causada por Maldonado!

Sauber: A Draga da temporada, junto com Adrian Sutil.

Carteham e Marussia: Mais do mesmo!

Abraços and keep yourself Alive!


Mais

Barulhento???

Um comparativo dos "sons" em Decibéis dos motores de várias categorias. 

Mais

Corridas centenárias

Coube a Lewis Hamilton vencer a 900ª corrida da história do campeonato mundial, o GP do Bahrein de 2014. Confiram quais foram os vencedores das outras corridas centenárias:

100ª Corrida - GP da Europa de 1961, disputado em Nürburgring. O vencedor foi Stirling Moss, de Lotus.


200ª Corrida - GP de Mônaco de 1971, vencido por Jackie Stewart, de Tyrrell.



300ª Corrida  - GP da África do Sul de 1978. Ronnie Peterson, de Lotus, venceu a prova.


400ª Corrida  - GP da Áustria de 1984. Niki Lauda, com sua McLaren, venceu em casa.


500ª Corrida  - GP da Austrália de 1990. Nelson Piquet, pilotando uma Benetton, vence em Adelaide.


600ª Corrida  - GP da Argentina de 1997. Vencido por Jacques Villeneuve em uma Williams.



700ª Corrida  - GP do Brasil de 2003. Uma das corridas mais malucas da história, graças à chuva que caiu em Interlagos. Kimi Raikkonen comemorou, mas dois dias depois Giancarlo Fisichella foi declarado como o verdadeiro vencedor da prova.


800ª Corrida  - GP de Cingapura de 2008. Fernando Alonso "venceu" a primeira corrida noturna da história da categoria. Assim mesmo, entre aspas...



Mais

F1 2014 - Novo Carro-Detalhes Video Legendado



Vídeo produzido por Red Bull Racing - 2014. Tudo novo nos Carros.


Mais

Os F1 de 1950 até 2014



Disponibilizei em tamanho grande para download no 4share.

Mais

Todos os F1 campeões

Todos os carros que foram campeões da F1.

Mais
Colunas GP Expert
TEMPLATE ERROR: Invalid data reference newerPageUrl: No dictionary named: '' in: ['blog', 'skin', 'view'] TEMPLATE ERROR: Invalid data reference olderPageUrl: No dictionary named: '' in: ['blog', 'skin', 'view']