1993 - Alain Prost

25/08/2010

A Temporada de Fórmula 1 de 1993 foi a 44ª realizada pela FIA. Teve como campeão o francês Alain Prost, da equipe Williams, sendo vice-campeão o brasileiro Ayrton Senna, da McLaren.

A temporada 1993 marcou a volta de um dos maiores duelos da história da Fórmula 1: o confronto entre Ayrton Senna e Alain Prost.
De volta à categoria, Prost pensava apenas em ser campeão mundial novamente. Tanto ele quanto Senna buscavam o tetracampeonato.
Porém, era inegável o favoritismo do francês no seu novo carro Williams e poucos apostavam na McLaren, que havia trocado o antigo motor Honda pelo Ford.

Mas Ayrton Senna surpreendeu e conseguiu lutar de igual para igual com Prost num daqueles duelos que deveriam durar para sempre na Fórmula 1.

Mas no fim se percebeu que era quase impossível superar Alain Prost naquele ano. E o francês sagrou-se tetracampeão mundial, deixando Ayrton Senna em segundo lugar.


Neste ano as maiores novidades eram: o regresso de Alain Prost para fazer mais uma época; o abandono de Nigel Mansell, que foi para a Formula Indy, e a estreia de Michael Andretti (campeão da Formula Indy) na Formula 1. A experiencia do filho de Mário Andretti na Formula 1 foi bastante fraca; Michael deu a entender que nunca se adaptou à Formula 1 e os seus resultados foram de tal modo fracos (só conseguiu 7 pontos e um terceiro lugar) que Mika Hakkinen (finlandês) o substituiu nos últimos três GP’s do ano.

Outra novidade era o fato de a McLaren ter terminado a sua longa ligação com a Honda. Para resolver este problema, a McLaren assinou um contrato com a Ford para o fornecimento dos motores. Mas a posição da McLaren em relação à Ford não era a mais desejável, isto é, a sua posição era de cliente normal. A Ford fornecia os motores mais recentes e desenvolvidos à Benetton. Esta situação não agradou a Ayrton Senna, que esteve para não correr na Formula 1 (?), (ainda tentou ocupar um lugar na Williams) mas acabou por renovar pela McLaren sendo pago prova a prova.

Na África do Sul, Alain Prost obtinha a sua 45º vitória em GPS. E o novo MP/8 de Ayrton Senna (2º) chegou a liderar durante 23 voltas e o novo recruta da Ligier (JS35), Mark Blundell obteve o seu primeiro pódio.
Dispondo do melhor conjunto (chassis e motor) do ano, Alain Prost ainda sentiu algumas dificuldades nas primeiras provas mas depressa resolveu a questão do título.

Estrearam na F1: Michael Andretti, Luca Badoer e Rubens Barrichello. No dilúvio no Brasil, simplesmente Ayrton que deu a 100º vitória à Mclarem e Danon Hill (2º) obtém o seu primeiro pódio na F1.

Em Donington. Corria-se o GP da Europa, o pódio brasileiro repetia-se e Alain Prost era (3º).Perante mais uma justificação de Alain Prost para a falta de uma vitória, Ayrton apesar da vitória, diria: “Porquê que você não troca de carro comigo”.

Depois do terceiro lugar no GP da Europa, Prost venceu as corridas de San Marino e Espanha (quarta e quinta prova, respectivamente). Em San Marino, Damon Hill, domina a prova, mas é o seu companheiro da equipa, Alain Prost que chega à vitória “Se o Damon não abandonasse, eu não ganharia, e ele ganhava”. A Ferrari anunciava a contratação de Jean Todt para diretor esportivo para 1994.
No histórico circuito do Mónaco, Alain Prost faz a pole, mas queima a partida e é penalizado (4º). Schumacher lidera parte da prova mas é Ayrton que obtém a sua sexta vitória no circuito monegasco.
 
Alain Prost vence no Canadá após a 7ª pole consecutiva e Schumacher (2º) satisfeito com a sua prova afirmou “Poder lutar com alguém com ele é bom sinal”. James Hunt, campeão mundial de 1976 e então comentarista da BBC, faleceu dois depois da realização da prova canadense, em virtude de ataque cardíaco em sua casa.
Na França Damon Hill, é vítima da troca de pneus perdendo a liderança para Alan Prost que vence o GP. No GP da Inglaterra, Hill volta a passar pelo comando, mas é Prost que vence de novo e J.Herbert num pouco competitivo Lotus (4º), estava feliz no final da prova “Um dia ainda chego ao pódio”.
 
Em Hockenheim, a cena habitual, Hill domina e Prost ganha, só que o piloto inglês abandona a duas voltas do fim. E diria que “Isto foi um milhão de vezes pior do que Silvestorne”.Finalmente a vitória mais que justa para Damon Hill no GP da Hungria, Ricardo Patrese (2º) obtêm o melhor resultado de sempre e Gerhard Berger um excelente pódio (3º) após a uma operação ao cotovelo esquerdo.
Em SPA, Damon Hill, vence e convence na comemoração do título da Wiliams, Schumacher obtém um sensacional 2º à frente de Prost e Jonnhy Herbert (5º) que termina nos pontos após um violento acidente que nos treinos afectou o seu companheiro da equipa Alex Zanardi que passou muito perto da tragédia”Tive a sensação que o meu cérebro não estava ligado ao corpo porque não podia mexer braços e pernas”.
 
Em Monza a sorte dos pilotos da Wiliams muda, agora é Prost que domina e Hill que obtém a terceira vitória consecutiva e Pedro Lamy após uma semana intensa de negociações estreia-se na F1 e termina o GP em 11º o piloto português diria no final “Ainda é o carro que me leva”.
Ayrton Senna assina contrato com a Wiliams, Frank afirmava: “Sempre quis ter o Ayrton na minha equipa porque ele é um extraordinário campeão. Falamos disso há dez anos” O norte americano, Michael Andretti sobe ao pódio (3º) no melhor resultado da época.
 
No Estoril, Michael Schumacher é o vencedor numa prova em que Jean Alesi domina a parte inicial, Alan Prost é 2º e anuncia a retirada da F1. 
 
O piloto francês estava encantado com o comportamento do Ferrari : “Nem podia acreditar. Era bom demais. Depois de tanto tempo era quase irreal”. E Michael Andretti anunciava alguns dias depois o regresso à Cart após uma passagem discreta pela F1.
 
Ayrton Senna, vence no Japão perante um dilúvio que se abateu sobre a pista demonstrando que continuava imbatível nessas condições. Mika Hakkinen (3º) obtém o seu primeiro pódio na segunda corrida ao serviço da Mclarem. A Jordan obtém os primeiros pontos do campeonato: Ruben Barrichello (5º) e Eddie Irvine(6º). Ayrton Senna termina o ano como começou ganhando no GP. Da Austrália.
 
Sistema de pontuação:
  • 1º lugar – 10 pontos
  • 2º lugar – 6 pontos
  • 3º lugar – 4 pontos
  • 4º lugar – 3 pontos
  • 5º lugar – 2 pontos
  • 6º lugar – 1 ponto

Posts Relacionados

1 comentários :

Leandro disse...

Cada vez que leio sobre a temporada de 1993 e vejo as corridas eu chego a mesma conclusão,foi o campeonato dos carros do outro planeta(Williams) e o piloto do outro planeta(Ayrton Senna) de arrepiar como Ayrton tirava no braço a diferença pegando o carro pelo pescoço.