História do Circuito de Goiânia

19/08/2010

Bom galera recebi este pedido especial para falar um pouco do Autodromo de Goiânia ou seja do Circuito Ayrton Senna e este é mais um dos circuitos que foram abando nados pelo Brasil.

O Autódromo Internacional Ayrton Senna é um autódromo que foi inaugurado em outubro de 1974 na cidade de Goiânia. Com um circuito moderno é considerado um traçado de extrema segurança. Com capacidade para 100 mil pessoas, além de eventos de automobilismo e motociclismo, o autódromo é usado para a promoção de shows musicais, festas e eventos.


Um dos principais momentos do autódromo foi a disputa entre os motociclistas Eddie Lawson e Kevin Schwantz em prova válida pelo campeonato mundial de motovelocidade nas categorias 250 e 500 cilindradas, em 1988.

O autódromo foi colocado na região sudeste de Goiânia propositalmente para evitar problemas como ruídos excessivos oriundos dos eventos que pudessem incomodar os moradores da cidade. Mas devido a falta de um plano diretor, que só agora está sendo implantado na capital, a especulação imobiliária tornou cercânias do local por condomínios fechados de alto padrão provocando conflitos entre moradores e promotores de eventos.
 
Com 35 anos, o autódromo de Goiânia viveu tempos gloriosos que contrastam com o momento atual. O local foi palco de importantes provas do automobilismo e motociclismo, culminando com as etapas do Mundial de Motovelocidade em 1986, 87 e 88.

Dez anos depois, teve a pista refeita, mas a composição não foi a ideal. Em 2002, passou novamente por uma reforma aquém das necessidades. Com pavimento inadequado, a pista não agüenta carros como os que disputam a Stock Car. Em 2006, a etapa goiana do Trofeo Maserati foi cancelada em função da deterioração do asfalto em pontos do circuito.

Nos últimos anos, foram elaborados projetos para a reforma, mas o governo do Estado não levou adiante as propostas


Agora uma notícia interessante: o Governo de Goiás requisitou os serviços da empresa de Herman Tilke pra remodelar o autódromo de Goiânia(foto), que seria totalmente reestruturado, com pistas de kart, motocross, parque temático e shopping, O dinheiro, segundo o governo goiano, viria de parcerias publico -privadas. A empresa de Tilke ainda está fazendo o relatório do autódromo e o entregará em Março, quando espera-se saber como ficaria o traçado do autódromo de Goiania, que nos áureos tempos chegou a receber provas de motovelocidade. Uma boa notícia, saber que em algum lugar preocupam-se com o automobilismo e tentam fazer os autódromos mais modernos. e o traçado? é Só o Tilke não mexer muito e não pasteurizar como fez nos outros circuitos muito, mantendo as variações de traçado que fica bom!
 
O arquiteto alemão Hermann Tilke, responsável por alguns dos circuitos usados atualmente pela Fórmula 1, foi contratado pelo governo de Goiás para fazer o planejamento de revitalização do autódromo de Goiânia. A expectativa é de que até o final de março o estudo técnico seja entregue ao governo.


O serviço encomendado à empresa do arquiteto alemão, a Tilke GMBH & CO, está orçado em R$ 362 mil. Segundo informações do gerente do autódromo, Frederico Lacerda, o contrato não exigiu licitação, pois a empresa alemã é reconhecida mundialmente pelos projetos de reformas e construção de circuitos de Fórmula 1, como Sepang (Malásia), Valência, Barhein, Xangai e Nurburgring.

Os técnicos da empresa alemã já estiveram em Goiânia três vezes. As duas primeiras, para elaboração dos estudos técnicos e, a última, para apresentação de um pré-projeto – uma maquete foi entregue. Só ontem o governo divulgou que pagou duas parcelas pelo planejamento. A última será quitada quando for entregue o planejamento final, o que está programado para março.

“O objetivo é conservar o traçado original e adaptá-lo aos padrões atuais das pistas mais modernas do mundo”, disse Frederico. A atual pista tem três circuitos e, com a reformulação, ganharia mais um. “Isso elevaria o autódromo de Goiânia ao grau dois da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Estaríamos aptos a receber todos os eventos de automobilismo e motociclismo, só não a F-1.”

Além da pista, o kartódromo e as outras dependências da atual praça esportiva seriam modificados. No primeiro projeto, a pista do kartódromo será ampliada para receber provas mundiais e sediar uma escola de pilotagem. A proposta também reservou espaço para a construção de pista de bicicross e motocross, clube de lazer (com parque aquático e quadras de esportes), um bosque e um automóvel clube.

A atual fachada do autódromo seria transformada em um shopping temático com a instalação de empreendimentos comerciais. Frederico conta que o governo se comprometeria apenas à execução da nova pista. “As demais áreas, que não seja a pista, seriam executadas a partir de parcerias público-privadas”, conta.

Depois da entrega do projeto final, será desenvolvido o planejamento para a execução da obra, que será feito pela Tilke ou uma nova organização. Somente após esse procedimento vai ser realizada a licitação para a reforma.

Uma estimativa realizada até agora pela Goiás Turismo previu que seriam necessários R$ 5 milhões apenas para deixar a pista em condições de receber eventos nacionais.

Foto do Novo Projeto

Agora algumas fotos de como esta o circuito.



Posts Relacionados

0 comentários :