História do Circuito Hermanos Rodríguez

14/09/2010

O Autódromo Hermanos Rodríguez é uma pista de automobilismo situada na Cidade do México. Tem 4.421 km (2.747 mi) e fez parte por algum tempo do calendário da Fórmula 1, sediando os GPs do México. O nome do circuito homenageia Ricardo Rodríguez e o irmão deste, Pedro Rodríguez.


Atualmente faz parte do calendário da Champ Car e também da NASCAR.

O Autodromo Hermanos Rodriguez  já sediou campeonatos importantes desde que abriu há 40 anos.

Fórmula Um, CART, Prototypes Championship Auto Sport, IMSA, USRRC (Grupo 7), Dragsters Fórmula Atlantic, B, Fórmula, Fórmula 5000, Fórmula 2, Fórmula 3000, Fórmula 3 e todos os tipos de categorias de veículos, automóveis de passageiros, carros grandes e karts já correram nesta pista com suas diferentes formações.

A estrada faz parte da Ciudad Deportiva de la Magdalena Mixiuhca, e tem sido desde a sua abertura o centro do esporte à motor do México, produzindo quatro pilotos de Fórmula Um, uma dúzia de outros pilotos e inúmeros outros pilotos de competições internacionais.

A pista serve como o início e término da Maratona Internacional da Cidade do México, é usada em eventos de ciclismo e a parte interna tem construiu um estádio de beisebol (Foro Sol), que é a casa do Diablos Rojos do México do campeonato Mexicano, também servem como um anfiteatro em que você teve os maiores fenômenos musicais do mundo.

O ex-presidente Adolfo Lopez Mateos, que tomou posse em 01 de dezembro de 1958, foi o grande responsável pelo termino do circuito. Entre seus diretores foi D. Pedro Rodriguez, o pai dos famosos pilotos mexicanos Pedro e Ricardo.

Dom Pedro sugeriu que utilizassem as estradas de comunicação interna CDMM para criar uma pista de corridas, e o diretor de obras do governo da cidade, o engenheiro Gilberto Valenzuela, teve a encomendada de projetar a pista e com isso passou a visitar várias pistas no mundo e com o apoio da família Rodriguez criou um projeto de classe mundial para a pista.

O principal traçado foi estabelecida em 5 milhas, mas a pista oferecia muitas possibilidades, incluindo configurações de 4 e 4,5 km. Oval de 1,6 milhas. (1 milha) e até uma pista de kart de 1 km.

A pista original tem uma reta principal, é uma das maior das retas dos circuitos internacionais pouco mais de um quilômetro e tem os boxes e paddock antes do ínicio da reta temos famosa curva peraltada com 180º e com uma incluinação que faz com que os carros tenham uma grande velocidade durante toda a reta

Originalmente, as arquibancadas foram construídas para acolher 30 000 pessoas.

Outra curva que se destaca fica no chamado de zona de "stadium", é a chamada "Presidential Curve" pois tinha uma pequena cabine para o presidente Lopez Mateos.
A corrida inaugural do Autódromo foi em  20 de dezembro de 1959, com as 500 milhas da Cidade do México, vencida por Pedro Rodrigues e seu irmão Ricardo em terceiro e separados por Moisés Solana, o grande impulsionador da  Fórmula 1 nos 60 no México.

A pista teve o seu primeiro Grande Prêmio do México em 1962  e voltou a utilizar o circuito de 1963-1970. Posteriormente teve dois Grands Prix, da CART em 1980-81 e então voltou a sediar um GP F-1 entre os anos de 1986 e 1992.

A pista foi reformada para receber os carros mais rápidos do mundo em 2002 e 2003 com mais uma edição do Grande Prémio do México versão do CART, no que seria o décimo nono ano e, novamente.


Quanto à pista Mixiuhca Magdalena, esta mudou seu nome em 1963 paraAutodrómo Ricardo Rodriguez, e logo depois seu irmão, morreu na Alemanha em 1971 e quando isso aconteceu, em 1972, o presidente Echeverría, rebatizou-o Autodromo Hermanos Ricardo e Pedro Rodriguez, um nome que é conhecido desde então para homenagear os nossos dois maiores heróis do automobilismo mexicano.

A famosa curva peraltada com a inclinação que vemos no video não existe mais, infelizmente agora a curva esta como na foto com uma inclinação muito menor.


Posts Relacionados

0 comentários :