História do Circuito de

21/09/2010

Circuit Park Zandvoort é um autódromo localizado em Zandvoort, nos Países Baixos.

O circuito, cujo traçado da pista foi desenhado por John Hugenholtz, foi inaugurado em 7 de agosto de 1948. No ano seguinte, foi realizado no circuito o Grande Prêmio de Zandvoort e em 1950 o primeiro Grande Prêmio da Holanda de Fórmula 1.

em vermelho o circuito antigo

Em 25 de agosto de 1985, foi realizado o último GP da Holanda que teve como vencedor Niki Lauda.

Atualmente, o circuito abriga provas da Fórmula 3, do Campeonato Mundial de Carros de Turismo e da DTM, entre outras competições.

Em 1930, foram desenvolvidos planos sérios para um circuito de corrida para carros permanente na Holanda. Na época, já existiam dois circuitos para motociclistas, o renomado Drenthe Circuit e o Prátic TT Circuit em Limburg. Em 03 de junho de 1939, o primeiro GP de corrida com carros foi realizado em um circuito de estrada em Zandvoort. Embora a guerra eclodiu logo em seguida, o enorme sucesso destas corridas fez com que o prefeito de Zandvoort, o Sr. Van Alphen, desenvolvesse planos para uma circuito no norte do balneário.



Mesmo assim, o prefeito estava ciente que era preciso mais para chamar as multidões que apenas sol, mar e areia. Em 7 de agosto de 1948, o primeiro GP de corrida foi realizada na nova pista de Zandvoort. A HRMA organizou a primeira corrida de motos no circuito de Zandvoort em 28 de agosto de 1948.


O último GP de F1 em Zandvoort foi em 1985. Em 1972, os proprietários de Zandvoort já não queria colocar o dinheiro necessário para a modernização da pista e torná-la segura. Em 7 de Fevereiro de 1973, um contrato de arrendamento de 15 anos foi assinado entre o município e BV Cenav (accionistas: NAV e KNAC). Várias barreiras foram construídas ao redor da pista de corrida, e na parte de trás do circuito de uma seção para controle de velocidade foi colocado, a Panoramabocht. Novas arquibancadas e as salas VIP também foram criados. O custo total foi de mais de 3 milhões de florins.
Na década de 70 e 80, o ruído era uma questão importante no mundo das corridas. Embora o circuito gerava dezenas de milhões de florins para a economia, a oposição insistiu. E em 1983, o prefeito e vereadores de Zandvoort, mais uma vez tomaram uma atitude positiva para o circuito. Uma das principais mudanças ocorreram em 1985 - O Conselho de Estado decidiu que a presença do circuito obstruia a construção de casas em Zandvoort.

No entanto, no final de 1985 veio um novo problema: o desenvolvimento foi proposta junto à pista. No entanto, a gestão do circuito planejou uma solução, e em 27 de marco de 1986 apresentou o ovo de Colombo, que envolveu o reposicionamento do circuito, movendo a seção mais próxima da fod edifícios residenciais para cerca de 400 metros mais longe.

Em uma carta datada de 28 de setembro de 1988, o secretário de Estado de Bem-Estar, Saúde e Cultura informou Zandvoort de que teriam que implatar nove condições para o circuito continuar funcionando. Em 1992, os proprietários do circuito assinaram um contrato de arrendamento por mais 20 anos, como resultado as corridas puderão acontecer em Zandvoort, até o ano de 2013.

Em 23 de Novembro de 1993, o grupo de direção tomou a sua decisão final sobre o plano de ação depois que o Poder Executivo, deu parecer favorável. No entanto, o Poder Executivo, queria ouvir o que o Conselho Provincial tinha a dizer. Finalmente, em 04 de julho de 1994, o plano ganhou apoio da maioria na província, embora só depois de os proprietários prometerem uma contribuição adicional de 250 mil florins para realocar um parque de campismo.

Finalmente, em 04 de julho de 1994 o plano de ação recebeu apoio da maioria da Comissão Executiva Provincial da Holanda do Norte. A recomendação positiva foi feita ao ex-Secretário de Estado do Bem-Estar, Saúde e Cultura. Em 23 de Dezembro de 1994, o Secretário de Estado do novo Ministério da Saúde, da Previdência e do Desporto enviou uma carta ao presidente da Câmara dos Estados Gerais solicitando que a pista fosse aberta novamente.

Honrado este pedido em Junho de 1995, após o qual a gestão poderia começar a desenvolver seus planos.

Desde então, um novo complexo foi criado e a pista foi estendida para 4300 metros. Em 2001, a nova arquibancada principal foi concluída.


Em 1999, a Williams fez uma demonstração no circuito de Zandvoort, na Holanda. Para sua surpresa, sem dúvida, encantado, 40.000 pessoas compareceram. Ficamos surpresos, pois não houve GP da Holanda desde 1985.

A maioria de nós acgavamos que a F1 estava longe da Holanda uma vez que a Fórmula 1, NASCAR ou CART tinhamos abandonado o circuito. Checamos e descobriu que Zandvoort ainda existe sob o nome Circuit Park Zandvoort. Ele ainda é muito ativo. Seu principal evento é o Masters de Fórmula Três. Abriga ainda outros tipos de fórmulas, Sedan e Sports Car Racing. O complexo foi completamente reconstruído.

Zandvoort em si é um dos balneários mais popular na Holanda, em parte devido à sua proximidade com Amsterdam. Existem numerosos hotéis de praia. O terreno é de dunas, com poucas árvores. Esta característica fez dele um dos melhores para visualização de uam corrida. Diferentemente da maioria das pistas de novas, que têm suas origens em algum programa de computador, Zandvoort tem uma herança diferente. Foi baseado em uma estrada que atravessar as dunas de Wehrmacht na Segunda Guerra Mundial.

A famosa curva Tarzan

Os alemães usaram a estrada para ligar suas baterias na costa. A pista foi desenhada por um grupo de entusiasmados motocicletas holandês, aconselhado por Sammy Davis, vencedor das 24 Hrs. de Le Mans em 1927. A pista de Zandvoort é ligeiramente ondulada e mostrava várias mudanças de altitude, em particular a famosa curva Scheivlak, que é para baixo e para a direita. Os curvas possuem vários angulos diferentes. O grampo Tarzan no final da reta do pit, foi uma das curvas mais famosas das corridas. Quando sopraram os ventos, a areia se torna um perigo adicional para a pista.

Zandvoort foi inaugurado em 1948 e organizou alguns eventos não-campeonato até 1952, quando sediou o GP da Holanda. Zandvoort não recebeu uma corrida em 1954, mas teve uma em 19 de junho de 1955, apenas uma semana após a tragédia de Le Mans, quando todo mundo estava cancelando as corridas. O Grand Prix voltou em 1958 e continuou sem interrupção até 1971. Em 72 não tivemos corrida voltando ao circuito em 73 e continuou a cada ano até 1985.

O respeitado escritor britânico, Nigel Roebuck, chamou Zandvoort de " o maior circuito de corridas que a F1 já conheceu". Apesar de esse atributo, Zandvoort desapareceu do calendário da Fórmula 1 em 1986 e nunca retornou.

Posts Relacionados

0 comentários :