Terminologia da Nascar

30/09/2010

Se for assistir a Daytona 500 na TV, pode parecer que os comentaristas estão falando outra língua na hora de contar o que está acontecendo na pista. A Nascar tem um dicionário próprio. Então, considere o glossário desta página como o básico para não se sentir totalmente perdido. Ele vai lhe dar conhecimento suficiente para apreciar o que acontece durante a Daytona 500 ou durante qualquer outra corrida da Nascar.

Aerodinâmica - o fluxo de ar que passa sobre, sob e em volta do carro. "Velocidade" nada mais é do que a rapidez com que um carro de 1.542 kg da stock car consegue se movimentar através do ar.

Bandeira de atenção - a bandeira amarela que é acenada para sinalizar que há problemas na pista (normalmente destroços de um acidente) e que os carros devem diminuir a velocidade. Os carros têm de andar em fila indiana e a ultrapassagem é proibida.

Volta de atenção sob bandeira amarela - quando ela está sendo mostrada, os pilotos podem aproveitar que os carros estão rodando devagar e ir ao box para reabastecer e trocar pneus.

Chefe de equipe - pessoa que passa instruções ao piloto pelo rádio e cria a estratégia a ser usada durante a corrida. Lembra do Robert Duvall como chefe da equipe do Tom Cruise no filme "Dias de Trovão"? Enquanto o piloto leva toda a fama e glória, o chefe de equipe fica sempre nos bastidores.

Box - espaço coberto dentro do autódromo na qual os mecânicos trabalham os carros (enquanto os pilotos conversam com os jornalistas e papeiam com as gatinhas).

É na garagem que os carros são preparados para a batalha

Caminhão - aquele veículo enorme que transporta o carro, as ferramentas e o restante do equipamento para o autódromo.

Equipe de box - o pessoal que cuida do carro durante as paradas no box: trocam pneus, colocam gasolina e limpam o pára-brisa. Eles fazem tudo isso em cerca de 15 segundos - igualzinho ao mecânico ao qual você leva seu carro...

Frente de box - parte da pista que fica na frente dos boxes. É aqui que os pilotos param para reabastecer e trocar pneus.

Relações públicas - o pessoal que tem o trabalho de manter os jornalistas longe dos pilotos. Brincadeira (nem tanto). Eles são os responsáveis por dar informações aos jornalistas e ajudá-los a conseguir entrevistas com os pilotos e outros membros das equipes.

Sair de frente - quando os pneus dianteiros têm dificuldade para fazer a curva.

Muro de concreto - impede que os carros fora de controle saiam da pista (na maioria das vezes). São eles que causam o "Ai!" durante as corridas.

Patrocinador - a empresa que assina os cheques e garante que as equipes possam continuar existindo. Por cerca de US$ 15 milhões por ano, uma empresa ganha o direito de colocar nome e logogotipo em um dos outdoors sobre rodas que são os carros da Nascar.

Patrocinadores abrem os bolsos para poder colocar seus nomes nos carros da Nascar

Stock car - versão preparada do mesmo carro que você dirige para ir trabalhar. Mas esse é o maior mito da Nascar, já que a verdade é bem diferente. Os verdadeiros stock cars saíram de circulação com os contrabandistas de bebidas, na década de 50.

Círculo da vitória - local onde o vencedor comemora sua vitória, levanta o troféu, posa para fotos, faz propaganda do patrocinador e beija a Miss Gasolina.

Inspeção - a vistoria técnica pela qual todo carro tem de passar antes de entrar na pista. É obrigatório que tudo esteja de acordo com os requisitos da Nascar: peso, altura, largura - e por aí vai. Imagine os comissários técnicos como juízes de futebol que têm uma caixa de ferramentas no lugar do apito.

Preso - o oposto de solto (bem óbvia essa, não?). Significa que está difícil para o carro fazer a curva, e fazer um carro ruim curvar pode deixar o piloto aborrecido.

Tensor - parte da suspensão traseira do carro que mantém os pneus do carro centralizados em relação ao chassi. Se essa peça, em número de duas, quebrar, o carro fica incontrolável.

Posts Relacionados

0 comentários :