Confira as curiosidades da vida dos pilotos da F1

27/01/2011

Que Fernando Alonso e Lewis Hamilton não são exatamente bons amigos, você provavelmente já sabe. Mas você sabia que a temporada 2011 da Fórmula 1 terá um dublê de Michael Jackson, um sushiman e um amigo de Hugo Chávez no grid? Se não sabia, o Terra dá uma forcinha para você e reúne algumas curiosidades nem sempre conhecidas dos pilotos que estarão no grid da categoria nesta temporada. Confira:

Talvez por ter uma carreira breve, Sebastian Vettel ainda tem um bocado de detalhes pouco conhecidos do público. Em sua infância, queria ser cantor para tentar seguir os passos de um de seus grandes ídolos, Michael Jackson - porém, seguiu o legado de outra inspiração, Michael Schumacher. Torcedor do Eintracht Frankfurt, Vettel foi companheiro do brasileiro Átila Abreu na Fórmula BMW, em 2004.

Certamente não é uma passagem da qual ele gosta de se lembrar, mas Mark Webber já vomitou dentro de seu capacete durante uma corrida de Fórmula 1. Foi no GP do Japão de 2007, correndo pela Red Bull. O australiano culpou uma intoxicação alimentar, mas não conseguiu escapar do constrangimento - que, pior, foi captado nas conversas pelo rádio e transmitida para o mundo todo. Eca!

Lewis Hamilton foi o primeiro piloto negro a disputar uma corrida de Fórmula 1 - e obviamente, o primeiro a vencer uma, e o primeiro a ser campeão. No entanto, o inglês não foi o primeiro negro a pilotar um carro de Fórmula 1. Antes dele, o americano Willy T. Ribbs testou pela Brabham em 1985, no Autódromo de Estoril, sem obter sucesso.

Filho de John Button, ex-piloto de rali e presença constante nas provas de Fórmula 1, Jenson Button talvez não seja exatamente um bom motorista. Em seu primeiro exame de habilitação na Inglaterra, o campeão mundial da temporada de 2009 foi reprovado

O pai de Fernando Alonso, José Luis, disputou provas amadoras de kart durante sua adolescência, e tentou passar para seus filhos sua paixão pelo automobilismo. No entanto, na primeira tentativa, mirou o herdeiro errado, construindo um kart para a irmã mais velha de Fernando, Lorena. A menina recusou, mas o menino não. E o que se viu depois disso...

Paulistano de nascença, Felipe Massa passou boa parte da juventude no interior de São Paulo - mais exatamente na cidade de Botucatu, onde morou entre os 4 e os 17 anos. É torcedor declarado do São Paulo.

Michael Schumacher divide opiniões ao redor do mundo, mas tem um bom motivo para ganhar a simpatia do torcedor brasileiro: em 1996, durante uma de suas passagens pelo Brasil, o alemão adotou uma cadela vira-lata que sua mulher Corina encontrou no Autódromo de Interlagos. "Floh" ("pulga", em alemão), como foi batizada a mascote, se mudou para a Suíça com o heptacampeão


Filho do finlandês Keke Rosberg, campeão mundial na temporada 1982, o alemão Nico Rosberg chegou a correr como representante da Finlândia no início da carreira. Curiosamente, o piloto da Mercedes não tinha muita fluência no finlandês

Quem viu, não se esquece: em 2002, quando ainda competia na Fórmula Renault italiana, Robert Kubica esteve no Autódromo de Interlagos para participar da prova paulistana da Fórmula Renault brasileira como convidado. Resultado: venceu com sobra, deixando para trás Marcos Gomes e Sérgio Jimenez - que acabaram com os pontos de primeiro e segundo lugares, já que o polonês apenas correu com o convite
Mais um da série "pioneiro, pero no mucho": Vitaly Petrov é o primeiro russo a disputar uma corrida e uma temporada da Fórmula 1. No entanto, antes dele, seu compatriota Sergei Zlobin chegou a ser piloto de testes da Minardi em 2002. Mais tarde, o também Roman Rusinov testou pela Midland em 2006, mas com resultados discretos

Rubens Barrichello tem o mesmo nome de seu pai e de seu avô. Reza a lenda que o fato já o ajudou durante as categorias de acesso na Inglaterra, quando ainda não tinha a idade permitida para disputar determinadas provas - aí, contando com um pouco de vista grossa dos fiscais, apresentava um documento de "Rubão" e ia para a pista. Verdade ou não, o fato faz parte do folclore em torno do carismático Rubinho

Apesar de chegar à Fórmula 1 com fama de piloto pago, Pastor Maldonado já mostrou talento nas categorias de acesso, conquistando títulos na Fórmula Renault Italiana (2003) e na GP2 (2010). Porém, o politizado venezuelano - amigo pessoal de Hugo Chávez - perdeu o título de 2006 da Fórmula Renault 3.5 por conta de uma polêmica desclassificação na primeira corrida da etapa de Misano. Acabou terminando o ano com 103 pontos, contra 118 que teria. Alx Danielsson foi campeão com 112

Grande amigo de Lewis Hamilton desde as categorias de acesso, Adrian Sutil não é apenas um piloto de talento; é também um talentoso pianista. O talento foi trabalhado graças aos esforços de sua mãe, a alemã Monika, e de seu pai, o uruguaio Jorge - daí, aliás, seu sobrenome pouco comum entre os pilotos germânicos

Paul di Resta (à esquerda) chega à temporada da F1 com a experiência de ter sido piloto de testes da Force India. No entanto, se o currículo não ajudar, o parentesco pode dar uma forcinha: o escocês de sobrenome italiano é primo de Dario Franchitti (à direita), bicampeão das 500 Milhas de Indianapolis (2007 e 2010) e tricampeão da Fórmula Indy (2007, 2009 e 2010)

Fato conhecido, mas que vale a pena ser revisitado: Kamui Kobayashi impressionou nas duas corridas que fez com a Toyota em 2009, substituindo o machucado Timo Glock. O fim da escuderia, porém, quase o deixou sem vaga na Fórmula 1. Não fosse o convite da Sauber para correr em 2010, o carismático Kobayashi teria deixado o automobilismo para ser sushiman no restaurante de seu pai
Atual vice-campeão da GP2, Sérgio Perez participou da academia de formação de pilotos da Ferrari. "Checo", como é conhecido, é irmão de Antonio Perez, piloto da Nascar nos EUA. Além disso, é apenas o segundo piloto nascido na década de 90 a participar da Fórmula 1

Piloto da Toro Rosso, o suíço Sebastien Buemi é primo de Natacha Gachnang, que pilotou pela Fórmula BMW entre 2002 e 2005 e também passou por Fórmula 3 e Fórmula 2 - em 2010, a suíça disputou duas provas da FIA GT1, sofrendo um violento acidente na etapa de Abu Dhabi. Buemi, porém, vive longe da prima, no Bahrein

Jaime Alguersuari é o piloto mais jovem a competir na Fórmula 1 - ao menos em termos relativos. Nascido em 23 de março de 1990, foi o primeiro piloto da década de 90 a entrar na Fórmula 1. Em 2011, terá a companhia do contemporâneo Sérgio Perez, mas ainda é mais jovem que o mexicano (que nasceu em 26 de janeiro de 1990)
O veterano Jarno Trulli é italiano, mas foi batizado em homenagem a um finlandês que foi ídolo das motos: Jarno Saarinen. Campeão mundial das 250 cc em 1972 (título posteriormente conquistado por nomes como Max Biaggi, Valentino Rossi, Dani Pedrosa e Jorge Lorenzo), Saarinen morreu na disputa de uma prova no ano seguinte. Comovidos, os pais de Trulli decidiram homenagear o finlandês dando seu nome ao filho, que nasceu em 1974, não gosta de futebol e é dono de uma vinícola

Aparentemente discreto, o finlandês Heikki Kovalainen diz que a primeira palavra que pronunciou na vida foi "carro". Brincadeira ou não, o hoje piloto da Lotus foi formado pelo tradicional programa de revelação de pilotos da Renault, e atualmente namora uma psicóloga britânica. É fã de esqui e joga badminton

Narain Karthikeyan é, de fato, o primeiro representante indiano na Fórmula 1. Antes disso, porém, seu pai já era um nome conhecido no automobilismo do país, vencendo sete vezes o Rali do Sul da Índia. Nos últimos anos, Karthikeyan - já com 34 anos - passou por categorias como A1GP e Nascar


Timo Glock viveu grande fase na Toyota, conquistando três pódios entre 2008 e 2009. Porém, em 2004, fez sua estreia com a Jordan e também não decepcionou, somando dois pontos no GP do Canadá - justamente sua primeira corrida na F1. Bom de inauguração, foi também eleito o Novato do Ano na extinta ChampCar em 2005

Substituto de Lucas di Grassi na Virgin, Jérôme d'Ambrosio iniciou sua carreira em monopostos graças a outro belga: Thierry Boutsen, proprietário da TBR, equipe pela qual D'Ambrosio foi campeão da Fórmula Renault belga em 2003. Sua carreira é agenciada pela Gravity Sport Management, mesma agência que cuida de nomes como Romain Grosjean e Ho-Pin Tung.

Posts Relacionados

0 comentários :