Jogo de equipe

16/02/2011

Alonso venceu na Alemanha com a ajuda de Massa
Uma das grandes mudanças para esta temporada 2011 da Fórmula 1, é a liberação do jogo de equipe. O que eu acho disso? Uma palhaçada. Os pilotos deveriam se resolver dentro da pista, e para ser campeão o piloto deveria superar todos os outros, e sem a ajudinha de ninguém.
A última polêmica envolvendo o jogo de equipe aconteceu ano passado quando Felipe Massa claramente tirou o pé para que Fernando Alonso vencesse o GP da Alemanha. O jogo de equipe era proibido na época, e por isso a Ferrari foi multada em US$ 100 mil e o caso foi levado ao Conselho Mundial da FIA, mas não teve mais nenhuma punição a equipe, pelo contrário, a FIA acabou banindo o artigo que proibia a jogo de equipe.
Pior do que a atitude da equipe que obriga a troca de posições, é a atitude dos pilotos que são obrigados a inventarem história para esconder o jogo. No caso da Alemanha 2010: Alonso, “um sem caráter” como definiu Niki Lauda, deu uma de João sem braço e disse não saber de nada. “Na saída da curva 6, vi Felipe devagar e era minha única oportunidade de passar” disse Alonso que pensava que Felipe havia tipo algum problema na troca de marchas. Já Felipe Massa disse “que tomou a melhor decisão para equipe”.
Piquet bateu propositalmente para ajudar Alonso
Antes disso tivemos outra polêmica envolvendo o jogo de equipe no GP de Cingapura de 2008, que Nelsinho Piquet teve de bater propositalmente para ajudar na vitória de quem? Ele mesmo, Fernando Alonso. Nelsinho Piquet ajudou na investigação e foi inocentado, já Fernando Alonso foi inocentado por não ter sua participação na maracutaia comprovada. Flávio Briatore e Pat Symonds acabaram banidos do automobilismo, mas depois que Jean Tody assumiu a presidência da FIA, decidiu esquecer o episódio e cancelar a punição. Os grandes prejudicados foram: Nelsinho Piquet que perdeu a vaga na Fórmula 1 e Felipe Massa que vinha liderando a prova e acabou fora dos pontos, e vale lembrar que Massa perdeu o título daquele ano por apenas 1 ponto.
Raikkönen foi campeão em 2007 num jogo de equipe da Ferrari
Falando em briga de título, Felipe Massa já foi piloto-escudeiro na Ferrari em outra situação. No GP do Brasil de 2007 Felipe Massa, correndo em casa, deu a vitória de presente para Kimi Raikkönen, que com esse triunfo garantiu o título de campeão do mundo. Mas Massa não pode reclamar do finlandês, já que no GP da China do ano seguinte Raikkönen entregou o 2º lugar para Massa que ainda brigava pelo título.
Pódio do GP da Áustria de 2002
Porém o jogo de equipe mais polêmico aconteceu no ano de 2002. Era o GP da Áustria, o campeonato estava no início, era apenas a 6ª etapa do mundial. Michael Schumacher liderava o mundial com folga, já que havia vencido 4 das 5 corridas disputadas. Rubens Barrichello fez a pole e liderou a corrida inteira, nas voltas finais a Ferrari mandou a ordem e Barrichello entregou a vitória para Schumacher a poucos metros da linha de chagada.
No pódio, depois de receber muitas vaias dos torcedores, Schumacher colocou Rubinho no alto do pódio e deu o troféu de 1º colocado ao brasileiro. O alemão depois de pegar o troféu de 2º colocado ainda fez uma reverência a Rubinho, mostrando ao mundo que Barrichello tinha sido superior a ele naquela corrida. No GP dos Estados Unidos do mesmo ano, Michael Schumacher, depois de já ter garantido o título de campeão, devolveu a gentileza e entregou a vitória a Barrichello também nos metros finais:
Em 2001, também na Áustria, Barrichello teve de entregar o 2º lugar para Schumacher. O motivo sempre é o mesmo, a briga pelo título do campeonato. Veja o momento em que Jean Tody ordena a troca de posições:
Felipe Massa nos seus tempos de Sauber também foi protagonista de um jogo de equipe. No GP da Europa em 2002, Massa estava em 6º dentro da zona de pontuação e Nick Heidfeld vinha atrás dele. Peter Sauber determinou a troca de posições entre eles, já que apenas os 6 primeiros marcavam pontos. Massa desobedeceu a ordem da equipe e terminou em 6º marcando 1 ponto. Um mês depois no GP da Alemanha a Sauber viveu a mesma situação, só que desta vez o brasileiro atendeu o pedido da equipe. Mas muitas vezes a falta do jogo de equipe acabou dando o título de graça a uma outra equipe. Em 1986, por exemplo, Nelson Piquet e Nigel Mansel ambos da Williams brigaram tanto dentro e fora das pistas que o título não acabou com nenhum dos 2. O campeão daquele ano foi Alain Prost. Emerson Fittipaldi saiu da Lotus em 1973 porque a equipe não cumpriu o jogo de equipe combinado antes do GP da Itália. Fittipaldi precisava da vitória para se manter vivo na disputa do título, e caso Peterson estivesse a frente do brasileiro eles trocariam de posições depois de que o dono da Lotus Coling Chapman desse um sinal para eles. Chapman desobedeceu o acordo e não deu sinal para a troca de posições, Ronnie Peterson venceu a corrida e Jackie Stewart garantiu o título. O jogo de equipe nunca será extinto na categoria, ele sempre será feito, assim como aconteceu no GP do Brasil de 2007 citado neste post. A troca de posições foi feita de maneira discreta, já que anteciparam o pit stop de Felipe Massa para deixar a pista livre para que Raikkönen andasse rápido o suficiente para depois de sua parada voltar a frente do brasileiro.
Vettel e Webber: brigaram dentro da pista e nenhum jogo de equipe
Agora um fato curioso aconteceu ano passado, já que Red Bull não priorizou nenhum piloto e acabou sendo campeã. No GP do Brasil, por exemplo, Alonso chegou como líder do campeonato com Webber em 2º e Vettel um pouco distante nos pontos em 3º. Vettel dominou a prova e venceu com Webber em 2º. Muitos criticaram a decisão da Red Bull de não ter mandado Vettel tirar o pé para Webber passar e aumentar ainda mais as chances de título do australiano. Mas aí veio a última corrida da temporada, Vettel venceu novamente e viu Alonso e Webber chegar apenas em 7º e 8º e o título acabou ficando com a alemão por 4 pontos de vantagem. Resumindo a história: se Vettel tivesse feito jogo de equipe e entregado a posição a Webber no Brasil, teria perdido o título de campeão para Alonso na corrida em Abu Dhabi. O jogo de equipe tá liberado, mas e agora? Realmente eu devo fazer? Quando fazer? Como fazer para evitar a ira dos torcedores? Qual piloto eu devo favorecer? São muitas perguntas, muitas preocupações. Acho que a única preocupação deles deveria ser uma: a corrida, o esporte.

Acessem o blog Mundo dos GP's!

Posts Relacionados

4 comentários :

Jean Corauci disse...

Parabéns Paulo pelo post e seja bem vindo a família GP Expert

Paulinho disse...

Obrigado pelo elogio Jean, estou muito feliz em fazer parte do GP Expert.

ricardo lima disse...

Parabéns ao site gpexpert pela aquisição do Paulinho, sou companheiro de trabalho dele na Rádio e os comentários dele na Rádio Maria Fm falando de automobilismo são realmente de quem entende do assunto, escutem os comentários de Paulo Silva no Programa Boletim Esportivo sempre às segundas e sextas-feiras anteriores e ou posteriores as corridas da temporada: www.radiomariafm.com.br às 20:00/21:00.

Diego disse...

Faz o seguinte então coloca um piloto por equipe. Pq essa palavra diz tudo é uma EQUIPE, tem gente que diz que deveria valer só no final outro equivoco, Alonso só chegou na ultima rodada disputando por causa do "jogo de equipe" contrario disso ele estaria for da briga muito antes.