Poucas certezas.

16/02/2011

Caros amigos Gpexpert,

Esta semana será dedicada a uma análise dos testes de pré-temporada. Durante 7 dias, em duas pistas distintas (Jerez e Valência), 11 equipes e mais de 25 pilotos andaram o que puderam e buscaram o máximo de informações, e nós analistas, tentamos captar o que as equipes podem apresentar durante a temporada.
Primeiramente, qualquer comentário meu, será uma opinião e uma análise, não quer dizer que vai ser assim.

Vamos lá.
Durante os testes, a equipe que mostrou melhor desempenho, na minha opinião, foi a Ferrari. Comandou alguns dos dias de treinos, apresentou poucos problemas mecânicos, foi a equipe que mais andou em Jerez e no final não teve o melhor tempo da semana, mas ficou próximo disso, com o quarto e quinto tempos. Em suma, mostrou um carro rápido e consistente.
Diferentemente da RBR, que teve tempos muito discretos e nos primeiros testes, apresentou alguns problemas de confiabilidade. Nos últimos testes buscou mais trabalhar essa confiabilidade.Sinal de um ano ruim?
Difícil dizer, mas pelos tempos muito abaixo da média da RBR, fica claro que a equipe não deve ter aquele um carro imbatível que no final do 2010, o carro pode ser até bom, mas não deve dominar. A Ferrari parece mais sólida.

Falando em confiabilidade, a Mclaren sofreu na única sessão de participou. Por não ter tido o carro novo em Valência, teve que fazer os primeiros ajustes em Jerez e penou pela falta de peças do carro novo, foi mais uma equipe com desempenho discreto.

Outra equipe que estreou carro novo em Jerez, foi a Force India, apesar do pouco conhecimento que a equipe tem do novo carro, ficou claro, que por enquanto, a equipe terá um ano difícil e que o novo piloto Paul di Resta é um investimento de risco, tendo feito o antepenúltimo tempo das sessões.

A Mercedes oscilou desempenho durante os testes, teve tempos muito expressivos e alguns bastante fracos. Mas este carro já mostrou que é melhor que o do ano passado e mostrou também que foi feito ao gosto de Schumacher, que teve seu dia de ponteiro nos testes. Uma certeza para 2011 é que o desempenho de Schumacher vai subir, mas disputar o título é muito prematuro dizer.

Se RBR não apareceu como se esperava, a STR está sendo uma surpresa, com um carro totalmente novo e com forte motor Ferrari, os dois pilotos ficaram entre os 10 primeiros, desempenho superior ao da RBR.

Outra equipe que pode pintar como surpresa é a Sauber, com dinheiro e algum suporte da Ferrari, Koba foi o sexto mais rápido em Jerez e Sergio Perez, o décimo segundo, nada mau para uma equipe, que reconhecidamente, não tem um grande acertador de carros.

Das equipes que estrearam o ano passado, nada de muito impressionante. Mas já demonstraram que não ficaram tão longe das outras equipes como em 2010 e não sou que estou garantindo isso, mas os tempos dos treinos mostraram isso.

A Williams com certeza, ia ser o meu alvo de críticas neste post, pois até o último dia, não tinha feito nada de positivo. Muitos problemas com o Kers e tempos muito abaixo da crítica. Mas no domingo, Barrichello fez uma ótima volta (Sem Kers e aparentemente com lastros) e cravou o melhor tempo da semana. Esta volta pode não significar muito, mas pelo menos, eliminou um pote de questionamentos da imprensa.
Foi a volta que evitou já uma crise na tradicional equipe britânica e permitiu uma semana de trabalho mais tranquila, mas quão real ela é?
Só o tempo dirá. Mas a princípio, não se espera nada da Williams.

E finalmente a Renault, depois de escolher o substituto de Kubica, mostrou muita diferença entre os tempos de seus pilotos, o que dificulta qualquer conclusão e gera desconfiança. Sem Kubica a situação piora, já que este era o primeiro piloto da equipe.
Falando em Heidfeld, a sua escolha me pareceu correta, pois a Renault precisa de um primeiro piloto experiente pra conduzir o desenvolvimento do carro, ele era a melhor opção livre no mercado (já que Raikkonen, não quis saber da Renault). Bruno Senna seria escolha correta para o futuro da Renault, mas não hoje. Maduro, Bruno sabia que não seria escolhido e mostrou serviço em Jerez, agora resta aguardar uma chance.

De uma maneira geral, é isto por enquanto. Os treinos em Barcelona serão mais conclusivos, já que é uma pista que tem características próximas com as que veremos na temporada. Jerez e Valência são pistas mais curtas, sem retas longas ou curvas de alta e não fazem parte do calendário, o que dificultas as conclusões.

Semana que vêm temos mais a falar.





Abraços and keep yourself alive!!

Posts Relacionados

0 comentários :