Red Bull continua a não querer mostrar o jogo

21/02/2011

Os homens da Red Bull não fazem questão de colocar o seu RB7 no topo das tabelas de tempos, mas para quem não olha somente para os resultados dos testes, o monolugar de Sébastian Vettel e Mark Webber continua a impressionar pela consistência e forma como poupa os novos pneus Pirelli. No final dos três primeiros dias em Barcelona, é a Mercedes que tem o melhor crono, mas só porque a Red Bull e a Ferrari optaram por realizar uma simulação de Grande Prémio.

O que as equipes mais têm testado é a procura de uma afinação que tire o melhor partido dos pneus Pirelli, mas que não seja demasiado agressivo para não os desgastar prematuramente. E neste particular o Red Bull RB7 está a mostrar-se bastante eficaz, tanto nas mãos de Webber como, sobretudo, de Vettel.

Por exemplo, em Jerez, com os três tipos de misturas mais duros o alemão efetuou diversas séries de voltas em tempos consistentemente mais velozes que os de Alonso e conseguiu sempre estender a vida útil dos Pirelli entre três e cinco voltas mais que o seu rival. Sintomático.

Contudo, a Ferrari também não tem grandes razões de queixa, pois é a equipe que continua a acumular mais voltas (boa fiabilidade) e a diferença para os Red Bull pode ser colmatada, precisamente por não ser enorme. Para Fernando Alonso: "as sensações são boas, o carro reage bem às alterações, estamos a trabalhar bem com os pneus, mas só no final da primeira corrida saberemos quem é, de facto, o mais rápido."

Promessas e problemas

Em Jerez, a estreia em pista do McLaren MP4/26 não foi isenta de problemas, sobretudo a nível de escapes, uma área em que a McLaren está a inovar e em Barcelona as coisas não estão a melhorar muito.

Na Williams, os tempos de Barrichello têm animado as hostes, mas têm tido diversos problemas com o KERS. Quanto às restantes equipes, a Sauber parece estar a crescer, e na Renault o Heidfeld está cada vez mais entrosado e vai certamente mostrar o potencial do R31. A Toro Rosso continua a progredir de forma bastante interessante, ao passo que a Force India e a Virgin ainda têm os normais problemas dos carros novos.

A Mercedes tem um problema complicado, pois o novo MGP W02 tem problema na frente e na traseira. Em Jerez Schumacher obteve um bom tempo ao rodar com pouca gasolina, mas o MGP W02 continua a parecer muito pouco estável em pista. Por fim, entre as três equipes da cauda do pelotão, Team Lotus, virgin e HRT, nada deverá mudar relativamente ao ano passado, se bem que é provável que a Lotus se destaque ainda mais da Virgin e especialmente da HRT.

Posts Relacionados

0 comentários :