Jordan 194

15/03/2011


 
Em 1994, a Jordan se beneficiou de ter continuado com os motor Hart, esse ano ligeiramente menor, o que beneficiou o desenho da parte traseira do carro, eliminando uma tendência de sair de frente que o modelo anterior carregava. Outra modificação do modelo desse ano foi o entre-eixos ligeiramente maior, melhorando o centro de pressão aerodinâmica.
 
O projetista do carro, Gary Anderson declarou que o carro tinha 14% mais carga aerodinâmica, sendo cerca de 8 a 10% dela ja disponível à baixas velocidades. Durante o ano o carro sofreu um pouco com problemas eletrônicos no câmbio e com um motor 3.5L V10 que se desenvolvia com um orçamento restrito (a Jordan, única cliente, pagava cerca de 3 milhões de libras por ele, e assim Brian Hart não tinha muito de onde tirar para investir), mas que ainda assim tinha evoluído bastante e agradado a equipe, chegando à cerca de 730 cavalos e 13.300 rotações.
 
Esse carro foi guiado por Rubens Barrichello, Eddie Irvine, Aguri Suzuki e Andrea de Cesaris e foi de grande importância na carreira dos 2 primeiros da lista por proporcionar-lhes visibilidade com boas apresentações e assim garantir a continuidade e, mais tarde, ascensão de suas carreiras após saírem da Jordan.

 
  • Designer(s) Gary Anderson, Andrew Green
  • Chassis Carbon fibre and honeycomb composite structure
  • Suspension (front) Double wishbones, pushrod
  • Suspension (rear) Double wishbones, pushrod
  • Motor Hart 1035, 3,499 cc (213.5 cu in), V10, NA, mid-engine, longitudinally mounted
  • Transmission Jordan transverse 6-speed semi-automatic
  • Fuel Sasol
  • Tyres Goodyear
  • Pilotos 14. Rubens Barrichello, 15. Eddie Irvinem, 15. Aguri Suzuki, 15. Andrea de Cesaris
  • Primeira corrida 1994 Brazilian Grand Prix
  • GPS 16
  • Vitórias 0
  • Poles 1
  • Voltas mais rápidas 0

Posts Relacionados

0 comentários :