GP de Monaco de 1989

29/04/2011

Grande Prêmio de Mônaco realizado em Monte Carlo a 7 de Maio de 1989.

Grid de Largada
1. 1 Ayrton Senna (McLaren / Honda) 1'22.308 - 145.561
2. 2 Alain Prost (McLaren / Honda) 1'23.456 - 143.558
3. 5 Thierry Boutsen (Williams / Renault) 1'24.332 - 142.067
4. 7 Martin Brundle (Brabham / Judd) 1'24.580 - 141.651
5. 27 Nigel Mansell (Ferrari / Ferrari) 1'24.735 - 141.391
6. 9 Derek Warwick (Arrows / Ford) 1'24.791 - 141.298
7. 6 Riccardo Patrese (Williams / Renault) 1'25.021 - 140.916
8. 8 Stefano Modena (Brabham / Judd) 1'25.086 - 140.808
9. 21 Alex Caffi (Dallara / Ford) 1'25.481 - 140.157
10. 22 Andrea de Cesaris (Dallara / Ford) 1'25.515 - 140.102
11. 23 Pierluigi Martini (Minardi / Ford) 1'26.288 - 138.847
12. 4 Michele Alboreto (Tyrrell / Ford) 1'26.388 - 138.686
13. 40 Gabriele Tarquini (AGS / Ford) 1'26.422 - 138.631
14. 15 Mauricio Gugelmin (March / Judd) 1'26.522 - 138.471
15. 19 Alessandro Nannini (Benetton / Ford) 1'26.599 - 138.348
16. 26 Olivier Grouillard (Ligier / Ford) 1'26.792 - 138.040
17. 30 Philippe Alliot (Lola / Lamborghini) 1'26.857 - 137.937
18. 32 Pierre-Henri Raphanel (Coloni / Ford) 1'27.011 - 137.693
19. 11 Nelson Piquet (Lotus / Judd) 1'27.046 - 137.638
20. 10 Eddie Cheever (Arrows / Ford) 1'27.117 - 137.525
21. 25 René Arnoux (Ligier / Ford) 1'27.182 - 137.423
22. 16 Ivan Capelli (March / Judd) 1'27.302 - 137.234
23. 3 Jonathan Palmer (Tyrrell / Ford) 1'27.452 - 136.999
24. 20 Johnny Herbert (Benetton / Ford) 1'27.706 - 136.602
25. 31 Roberto Moreno (Coloni / Ford) 1'27.721 - 136.578
26. 24 Luis Perez-Sala (Minardi / Ford) 1'27.786 - 136.477

Não Classificaram:

38 Christian Danner (Rial / Ford) 1'27.910 - 136.285
29 Yannick Dalmas (Lola / Lamborghini) 1'27.946 - 136.229
12 Satoru Nakajima (Lotus / Judd) 1'28.419 - 135.500
18 Piercarlo Ghinzani (Osella / Ford) 1'27.795 - 136.463
36 Stefan Johansson (Onyx / Ford) 1'27.821 - 136.423
17 Nicola Larini (Osella / Ford) 1'28.555 - 135.292
34 Bernd Schneider (Zakspeed / Yamaha) 1'28.610 - 135.208
37 Bertrand Gachot (Onyx / Ford) 1'28.897 - 134.772
33 Gregor Foitek (EuroBrun / Judd) 1'29.423 - 133.979
39 Volker Weidler (Rial / Ford) 1'29.498 - 133.867
35 Aguri Suzuki (Zakspeed / Yamaha) 1'30.528 - 132.344
41 Joachim Winkelhock (AGS / Ford) 1'32.274 - 129.839

Senna Vence pela Segunda Vez Em Monte Claro

Ayrton Senna conquistava sua segunda vitória em Mônaco, depois da frustração de 88 quanto Senna bateu com 50 segundos de vantagem para Prost. Senna não queria deixar barato, na primeira tentativa de largada foi abortada segundos antes da luz verde acender, O italiano Ricardo Patrese teve problemas e por isso tiveram que fazer uma nova volta de apresentação, Patrese largaria da última posição. Mauricio Gugelmin também largaria lá de trás, pois largava dos boxes, ele tinha a 14ª posição.
Na segunda largada tudo normal e Senna manteve a ponta com Prost em segundo, Boutsen em 3º. Mansell ganhou posição de Brundle na largada e foi para 4º, Warwick em 6º. E a partir dai era uma corrida de paciência, de onde era difícil a ultrapassagem e os erros eram comuns. Patrese que estava lá atrás já havia passado Sala, Moreno, Palmer e depois passou Piquet com a ridícula Lotus-Judd. Warwick na nolta 3 acabava tendo problemas elétricos em sua Arrows, e assim acabava por deixar a corrida. A classificação era: Senna e Prost sumindo lá na frente, depois Boutsen, Mansell e Brundle brigando pelo 3º, 4º e 5º lugares, e depois De Cesaris em 6º, Modena 7º, Martini em 8º e Tarquini em 9º.

Isso nas primeiras voltas. e nem sinal de Benetton e Lotus. Na 4ª volta Prost tentava aproximação em cima de Senna e chegava bem perto do brasileiro na 5ª volta. Já Grouillard parava com problema de câmbio e para o desespero dos minardistas Martini tinha abandonado na volta anterior. Na volta 6 Prost tentava passar Senna, mas essa tentativa já se via que não iria ser fácil, devido a pista ser de dificil ultrapassagem, só com um errando ou batendo ou com muito carro em cima do outro é que dar para passar nessa pista. Essa briga estava fazendo Boutsen e os demais se aproximarem dos Mclarens.
Claro que chegar era uma coisa, superar Senna e Prost já era mais dificil de acontecer, e mais dificil ainda com os Mclaren contra qualquer outro carro concorrente, em condições normais, já se passavam 8 para 9 voltas e Prost continuava enconstrado em Senna na frente, Boutsen e Mansell só observando um pouco atrás e depois Brundle em 5º lugar. Com 10 voltas a Classificação era: Senna, Prost (0.5), Boutsen (1.7), Mansell (2.9), Brundle (3.9) e De Cesaris (8.3) os seis primeiros, com Modena em 7º e Tarquini em 8º.

E continuava a pressão de Prost em cima de Senna e Boutsen já sofria pressão de Mansell pelo 3º lugar. e Brundle chegava tambem nessa briga do primeiro pilotão, com a Brabham que ficou um ano ausente e voltou, com mais modestia do que nos anos anteriores. Patrese após um começo de recuperação boa até estava nos boxes provavelmente com problemas em seu carro. Na volta 15 Boutsen abriu um pouco de Mansell e Brundle começava a pressionar Mansell. E a partir dai começava a se decidir a corrida, com a chegava dos retradatalhos. Senna começa a abrir e mostrar sua melhor habilidade de ultrapassar retradatalhos do que Prost. Senna na volta 15 tinha feito a melhor volta da corrida, e na volta 16 repetiu a dose. Com só dois retradatalhos Senna já se livrava da pressão de Prost e o grupo dos cinco primeiros acabou se separando na pista.
1:26.248 para Ayrton Senna, melhor volta da corrida. pela terceira vez seguida. Boutsen foi para os boxes na volta 18, e teve que trocar o aerofolio que tinha problemas, e com isso perdeu um tempo muito grande, saindo da briga por um bom resultado. Mansell em 3º e Brundle em 4º brigavam pelo melhor do resto. Enquanto isso Senna passava os retradatalhos mais rapido do que Prost. Em 20 voltas Senna já tinha 4.1 de frente sobre Prost que é o segundo lugar, Mansell em 3º já estava bem longe de Prost e a 15.1 de Senna, Brundle estava perto de Mansell em 4º, Depois De Cesaris em 5º e Modena em 6º. Mclaren/Mclaren/Ferrari/Brabham/Dallara/Brabham as seis primeiras posições. Na volta 21 Prost tentava passar Arnoux que não deixava passagem para Prost, com isso a diferença que era de 5 passou para 10 segundos de diferença de Senna para Prost. Arnoux ignorou por meia volta pelo menos as bandeiras Azuis que exigiam que ele desse passagem para Prost. Mansell e Brundle tambem faziam as ultrapassagens em cima dos retradatalhos. A diferença entre Senna para Prost na volta 23 era de 15 segundos. Uma eternidade, estava se desenhando o mesmo desenho da corrida de 88, mas só dependia de Senna para que o final de 88 não se repetisse. Senna e Prost na volta 25 estavam longe demais dos outros, Senna tinha 15 segundos de Prost, 29 segundos de Mansell, 32 de Brundle, 33 de De Cesaris e 35 de Modena. Mansell, Brundle, De Cesaris e Modena estavam separados por apenas 6 segundos, uma belo grupinho se formava pelo 3º lugar.
E Arnoux continuava dificultando as ultrapassagens em cima de todos, agora era com Mansell. Pierre Henri Raphanel tinha abandonado a corrida na volta 19 com problemas de câmbio. Lá atrás Tarquini brigava com Caffi pelo 7º lugar, com a Nanina AGS, só para se ter ideia de como Tarquini era muito bom, o seu companheiro de equipe ficou com o último tempo da pré-qualificação e a 5 segundos de Tarquini na qualificação dos tempos. uUa eternidade praticamente. E na volta 29 Brundle passa Mansell e assume a terceira posição. Ou por erro, ou com problema, a esperança da Ferrari era que fosse erro do leão e não um problema de confiabilidade. Mas logo depois de menos de uma volta dava pra se ver que o Leão não errou dessa vez e que o carro tinha apitado, com problemas de câmbio, e acabava a corrida do inglês na 31º volta. Com as Ferraris fora (só 1 Ferrari correu nessa Corrida devido ao acidente de Berger em Imola) e com as Williams e Benettons lá atrás, a corrida do terceiro para trás virou a festa dos nanicos, nessa altura até o Tarquini estava na zona de pontos. A corrida estava agora num periodo de paciência e de um jogo igual ao jogo de xadres, de quem negociava melhor as ultrapassagens, Na volta 33 De Cesaris e Piquet se chocam, um acidente provocado pelo brasileiro da Lotus que fazia uma mediocre corrida, apenas na 20ª posição e o De Cesaris em 5º lugar na corrida, Piquet abandonaria a corrida, mas de Cesaris insistiu na corrida, só que perdeu tempo demais e ficou bem longe dos pontos. ainda estavam na corrida 20 carros, muito para uma corrida em Mônaco nessa altura. Lá atrás Johnny Herbert perdia parte do bico e teria que ir as boxes, com isso perderia tempo.
E depois de uma volta Chevver rodava e teve que ser empurrado, Gugelmin nesse exato momento abandonava a corrida, mas Chevver voltava conseguiu voltar a corrida. Após 40 voltas: Senna em 1º, Prost em segundo 35 segundos atrás em 2º, Brundle em 3º, Modena em 4º (Brabham Resurgindo???) Tarquini em 5º (era o craque das equipes nanicas) e Caffi em 6º. a corrida se acalmava, e as posições estavam aseguradas para Senna e Prost, com o resto brigando pela 3ª vaga no Pódio, mas com grande favoritismo das Brabham. já com mais de uma hora de corridas, as posições continuavam as mesmo as mesmas, mas Prost ainda via a diferença dele para Brundle diminuir aos poucos, e 4º, 5º e 6º eram ocupados por italianos. Modena, Tarquini e Caffi. Isso após 45 voltas completadas. mas dumas voltas depois o bravo e valente Tarquini com sua AGS abandonava a corrida com problemas eletrónicos, lamentavel, para quem vinha numa brilhante 5ª posição com o carro 40 da AGS. Voltas antes Roberto Moreno deixava a corrida com a Coloni. Com isso Caffi assumia a 5ª posição. Na volta 50 Brundle ira para os boxes e deixava o carro, aparentimente para abandonar a corrida, depois de brilhante corrida. Perez-Sala teve seu motor superaquecido e abandonaria na volta 48 pra 49. Enquanto isso Senna abria mais e mais em cima de Prost. se aproveitando da melhor capacidade de passar retradatalhos, o brasileiro dava um show em Monte Claro.

E por incrível que pareça Martin Brundle voltava a corrida, mas agora na 7º posição e com chances de pontuar ainda. Senna era o lider apos 55 voltas, Prost em segundo (49.8), Modena em 3º quase uma volta atrás de Senna, Caffi, Alboreto e Capelli era os outros 3 italianos na zona de pontuação. Na votla 56 Senna dava uma volta em Modena, 3º colocado na corrida. Com 15 carros ainda na corrida, um número até supriendente para Mônaco. Na volta 59 Prost fazia a melhor volta da corrida. pouco para se tirar os internivaveis 50 segundos de desvantagem para Senna. 3º lugar, uma Brabham-Judd, em 4º Dallara-Ford, 5º Tyrrell-Ford e em 6º March-Judd. Williams teve problemas na corrida com os dois pilotos, Patrese nem conseguiu largar, só largou lá de trás. E as Benetton não tiveram rendimento para andar em Monte Claro. Arnoux adorou atrapalhar a vida dos outros e passou a atrapalhar um tempinho o Caffi que estava na 4ª posição. Após 63 voltas: as posições eram as mesmas: Senna, Prost, Modena, Caffi, Alboreto e Capelli.

A parti dai a corrida viroua uma procisão, todos já estavam com as posições definidas restando 8 voltas para o Final do GP de Mônaco: Senna, Prost, Modena, Caffi, Alboreto e Capelli estavam pra terminar a corrida e somar pontos para o campeonato de pilotos e equipes. Senna já estava a 1 minuto de vantagem sobre Prost. Senna estava a 3 voltas da sua segunda vitória em Monte Claro, e uma vitória sem nenhum atropelo. Com um minuto na frente de Prost. Senna fez tranquilo a última volta junto dele estava Caffi em 4º lugar, fazendo os primeiros pilotos do time italiano na Formula 1. Enquanto isso Capelli quebrou e saiu dos pontos e quem herdou a 6ª posição foi exatamente Martin Brundle, que teve sua corrida comprometida com a parada de pit para resolver problemas no carro. Senna vencia, e levaria consigo Prost e um jovem Stefano Modena que completada o pódio. Caffi e Alboreto completaram o time italiano nos pontos e Brundle conseguindo um ponto ainda.

  • Extensão da Pista e Número de voltas: 3,328 m e 77 voltas
  • Pole Position: Ayrton Senna 1'22"308
  • Volta mais rápida: Alain Prost 1'25"501
  • Líder por volta: Ayrton Senna - 1ª à 77ª
  • Pilotos que concluíram a prova: 15
  • Abandonos: 11

A Ferrari colocou na pista apenas o carro do inglês Nigel Mansell, já que o austríaco Gerhard Berger se recuperava do acidente da corrida em San Marino.
Na 32ª volta, Andrea de Cesaris, que está na 4ª posição com seu Dallara, vem para ultrapassar e contornar por dentro a curva Loews, o Lotus do retardatário Nelson Piquet; o problema é que o piloto brasileiro também vem para contornar a curva lenta. Resultado: ambos se tocam e ficam emperrados no meio da pista. Dentro de seus cockpits, os dois pilotos discutem como se estivesse num trânsito de rua. Alguns carros que vinham atrás conseguem ultrapassar os carros batidos, mas outros tem dificuldades como aconteceu com Alain Prost, o 2º colocado, e que perdeu 20 segundos e o contato com o líder da prova Ayrton Senna.

Posts Relacionados

0 comentários :