Dupla de Sucesso

19/05/2011

A Fórmula 1 não é um esporte exclusivamente individual. Na pista, o piloto representa o trabalho de inúmeros técnicos, engenheiros e mecânicos que não recebem a mesma exposição na mídia. Nesse contexto, a categoria seguiu um caminho de construção de parcerias sagradas e muito vitoriosas.


Exemplos não faltam, como Ken Tyrrell e Jackie Stewart, Flavio Briatore e Fernando Alonso, Gordon Murray e Nelson Piquet e também Colin Chapman e Jim Clark.

No último caso, a história é interessante. Chapman começou a ouvir elogios a um jovem rapaz, filho de agricultores e sua habilidade em guiar automóveis. Intrigado, o encontro aconteceu na pista, em Brands Hatch, como o próprio Chapman descreve: “Eu dirigi nessa mesma corrida. Logo depois eu perguntei se ele gostaria de participar da equipe Lotus. Isso foi durante o período em que o Team Lotus estava em uma fase de transição, de ser uma equipe de corrida em que eu era o motorista principal e, portanto, era executado em meu benefício, para o ponto onde eu estava patrocinando uma equipe de outros motoristas”.

Era o início da parceria entre os dois. Enquanto Colin iniciava e aprendia como gerenciar uma equipe e fazê-la funcionar da melhor forma possível, Clark ganhava experiência em disputas de eventos. "Senti logo no início que ele era um bom motorista, e um homem com quem eu estava tão sincronizado, que poderia parar de dirigir e me concentrar apenas produção de automóveis para Jimmy. Por tudo isso Jimmy e eu percebemos que estávamos os dois a encontrar nossos lugares. Era tudo muito amigável, muito cooperativo e agradável”. – continua Chapman.

A sintonia e o talento dos dois começaram a render bons frutos. Jimmy teve o talento reconhecido só não na Europa, mas no mundo inteiro e não poupou ótimas exibições e inúmeras vitórias por todos os cantos do mundo. Colin mantinha a Lotus em estágio de vanguarda e de equipe vencedora.

Porém o fim da parceria nas pistas não demorou. Chapman nunca conseguiu se recuperar da morte de seu amigo, em um de seus carros. A parceria já estava eternizada.

“Estávamos interessados em fazer um trabalho de primeira linha, e nós descobrimos sobre corridas em conjunto. Isso nunca mais será o mesmo no automobilismo para mim, por todos os problemas, todos os êxitos e as angústias que vivemos juntos (e há muita angústia em corridas de automóveis)”.

fonte: blogspotf1

Posts Relacionados

0 comentários :