Ensaio para a marmelada

15/05/2011

No dia em que a F1 comemorava seu 51º aniversário, a categoria passava por um momento nada agradável. Dez anos atrás, era realizado o Grande Prêmio da Áustria de 2001 em Zeltweg e a briga pelo título era entre Michael Schumacher e David Coulthard. Schumacher havia largado mal e foi ultrapassado por Juan Pablo Montoya no apagar das cinco luzes vermelhas, mas o alemão partiu para cima do representante da Williams. Na 16º volta, Montoya não deu espaço e os dois acabaram saindo da pista, retornando logo depois. Barrichello assumiu a ponta, mas durante as paradas de box, o brasileiro perde a liderança para Coulthard, que havia largado apenas em 7º. Depois de muito remar, Schumacher assumia a 3º colocação, logo atrás de Barrichello. Enquanto Coulthard, apenas 2s à frente, recebia a bandeirada, Barrichello abria passagem para seu companheiro de equipe assumir o 2º posto na linha de chegada. O brasileiro esperneou, mas seu contrato seria renovado na semana seguinte. O intrigante foi a declaração de Claudio Berro, na época assessor de imprensa da Ferrari. Perguntado se a ordem de equipe seria dada se Barrichello estivesse em 1º e Schumacher em 2º, o italiano negou veementemente. Um ano depois...

Posts Relacionados

0 comentários :