Imagens raras do acidente de De Angelis em Paul Ricard

31/05/2011

Ao passar por uma ondulação no acesso à curva Verrerie, em Paul Ricard, a asa traseira do Brabham BT55 se soltou. A mais de 290 km/h, o italiano Elio de Angelis pouco pôde fazer para evitar a decolagem de seu bólido sobre o guard-rail. No local, dois mecânicos da Benetton testemunharam aquele que seria o último giro da vida de Elio de Angelis.

Imediatamente, Alan Jones, Alain Prost e Nigel Mansell correm para ajudar o amigo, preso embaixo do carro. Nesse momento, o propulsor BMW começa a pegar fogo, dificultando as ações de socorro. O primeiro fiscal aparece dez minutos depois, completamente despreparado para encarar um incêndio daquela proporção.

No total, entre o resgate e a chegada do helicóptero, De Angelis esperou 55 minutos pelo primeiro atendimento médico. Morreu no dia seguinte (15/05/1986), em Marselha, vítima de uma lesão no cérebro provocada pela desaceleração repentina. A partir daí, a FIA adotou medidas para tornar os autódromos mais seguros, mesmo em dias de testes.

fonte:blogsportf1

Posts Relacionados

1 comentários :

Victor disse...

ta foda viu, sempre li que ele morreu devido os gases toxicos, aqui diz que ele morreu com danos pela desaceleração, e na wikipedia dis que ele morreu asfixiado por não conseguir sair do carro...