Niki Lauda convoca Alonso

19/05/2011


Dizer que a equipe Stewart conseguiria manter o bom nível em 2000 após a passagem de Barrichello é cair no campo de hipóteses. Entretanto, era difícil prever o desastre da mudança para Jaguar e a consequente retirada da marca na Fórmula 1 ao final de 2004.

Entre a transição, Jackie Stewart dava lugar para Bobby Rahal - e depois Niki Lauda - no comando da operação. Fora das pistas a desorganização refletia dentro dela, a começar por uma dupla de pilotos questionável para a temporada de 2002: Pedro de la Rosa e Eddie Irvine. Os dois recebiam críticas frequentemente, além do fraco modelo R3.

Nos testes para jovens pilotos, em maio do mesmo ano, Lauda convidou o piloto reserva da Renault para algumas voltas em Silverstone.

O jovem espanhol Fernando Alonso fez bonito e chegou a virar dois décimos mais rápido que seu compatriota, titular da equipe. Briatore, então empresário do asturiano relatou:“Quando Niki me pediu para o Alonso realizar este teste, fiquei feliz em ajudar. Esta é uma boa oportunidade para que Alonso aumente sua experiência. Esses testes são tão pouco habituais que geram muita expectativa, e isso é bom para os jovens pilotos da Fórmula 1.”

Após o ano anterior na Minardi, Alonso era o piloto reserva da Renault e já estava alerta com a furada que era ingressar na Jaguar naquela altura:“Será apenas mais uma experiência e muito interessante. Poder comparar os dois carros e ver onde está a diferença entre os chassis e motores não é algo que ocorra todo dia. Fui chamado para fazer esse teste, sou piloto da Renault e como chegaram a um acordo, faço o que mandam.”

“Agradeço a oportunidade que me dão em provar o R3 da Jaguar, assim como o interesse que tem mostrado alguém tão importante como Niki Lauda. Para mim é um grande orgulho, pois é parte de meu trabalho. Eu gosto de correr e para isso estou na Fórmula 1.” completou Alonso.

Em 2001, na Benetton, Jenson Button e Fernando Alonso

Feliz em ajudar, Briatore cavou uma vaga para Alonso na Renault no ano seguinte, ao liberar Jenson Button sem poupar críticas ao desempenho do piloto britânico e a desorganização de seus empresários.

fonte: blogsport f1

Posts Relacionados

0 comentários :