Quando o Lancia caiu no mar

20/05/2011






Algumas curiosidades do modelo D50 e a queda no Mediterrâneo.

Lembrando que o italiano era um homem bastante supersticioso e, talvez, tivesse razões para isso.

No GP de Mônaco de 1955, o piloto perdeu o controle do seu Lancia D50 e caiu no mar.

Entretanto, apesar de ter sido um acidente de grandes proporções, Ascari fraturou apenas o nariz.

Quatro dias depois, foi convidado pelo amigo Eugenio Castellotti, para acompanhar uma sessão de testes da Ferrari, que iria participar da Mille Miglia.

Fascinado pelo modelo, Ascari pede para experimentar a máquina.

Depois da terceira volta, perde o controle do carro, na saída da curva que hoje é conhecida como Variante Ascari.

A Ferrari capota e o piloto é arremessado longe, morrendo na hora.

Por uma incrível coincidência, naquele mesmo dia, trinta anos antes, Antonio Ascari (pai do piloto), havia sofrido seu acidente fatal, no Grande Prêmio da França.

Infelizmente, depois da morte de Alberto Ascari, a Lancia retirou-se da Fórmula 1.

A Fiat, dona da marca italiana, cedeu os modelos D50 e todo o pessoal técnico para a Ferrari.

Lembrando que, naquela época, a Ferrari ainda não pertencia ao Grupo Fiat.

Como resultado, Fangio foi campeão no ano seguinte, correndo com o D50.

O carro, que havia caído no mar, foi recuperado e utilizado normalmente por seus pilotos durante a temporada.

fonte: blogportf1

Posts Relacionados

0 comentários :