Tema da Vitória a Verdadeira História

25/05/2011

O vale a pena postar denovo mostra hoje a verdadeira história da música tema da vitória que ficou muito famosa com asvitórias de Ayrton Senna.

A canção foi sugerida pelo diretor Aloysio Legey. Foi gravada em 1981 pelo grupo Roupa Nova, porém foi executada a partir de 1983.

O Tema da Vitória foi composto para ser a trilha sonora das vitórias no Grande Prêmio do Brasil (independentemente da nacionalidade), as transmissões do GP eram geradas pela Rede Globo. Assim sendo, a música foi executada pela primeira vez com a vitória de Nelson Piquet no Grande Prêmio do Brasil de 1983.


A vitória de Alain Prost no GP de 1984 foi embalada com o Tema da Vitória.

Somente em 1986, a música passou a ser executada a cada vitória de um brasileiro. A canção marcou a conquista do tricampeonato de Piquet em 1987 e os títulos de Ayrton Senna em 1988, 1990 e 1991.

Por sete anos a música deixou de ser tocada devido a falta de vitórias dos brasileiros na categoria. Foi entre o GP da Austrália de 1993 vencida por Senna e o GP da Alemanha de 2000, ganha por Rubens Barrichello.

Em 2006, o tema foi tocado pela primeira vez para Felipe Massa na vitória do GP da Turquia.

O Tema da Vitória também foi tocado, após a vitória da seleção brasileira, na Copa do Mundo de 1994. Naquela ocasião, Ayrton Senna foi homenageado em campo pelos jogadores brasileiros, após a vitória nos pênaltis contra a Itália.


Acredite se quiser: no GP do Brasil de 1984 a Rede Globo tocou o Tema da Vitória, hoje marca das vitórias dos brasileiros na Fórmula 1. Mas não foi nenhum erro: o objetivo inicial da emissora era executar a música somente para os vencedores das corridas realizadas no Brasil.

É difícil de acreditar, mas o vídeo postado no You Tube comprova. Não se trata de montagem ou erro da Rede Globo. O Tema da Vitória, hoje executado somente em vitórias do Brasil na Fórmula 1, já tocou para Alain Prost, inimigo declarado de Ayrton Senna.

A paixão dos brasileiros pela Fórmula 1 fez com a Rede Globo encomendasse, em 1980, o Tema da Vitória o maestro Eduardo Souto Neto. A música deveria ser tocada para todos os vencedores do Grande Prêmio do Brasil e seria gerada para o resto do mundo, independente do vencedor – naquela época ainda não existia a geração própria de imagens da categoria.

O tema foi gravado em 1981, segundo o próprio maestro, porém só foi executada pela primeira vez no GP do Brasil de 1983, com a vitória de Nelson Piquet. Coincidentemente, portanto, um brasileiro venceu. Segundo o maestro, o diretor Aloysio Legey, que até hoje cuida das transmissões do GP, foi o mentor do tema.

Em 1984, corrida no Brasil, e a música tocou novamente, mas dessa vez para o piloto francês Alain Prost, vencedor da prova. Só a partir de 1986 é que foi feita a ligação entre o Tema da Vitória e as conquistas dos brasileiros, independente do local. Isso explica porque o tema não foi executado, por exemplo, na primeira vitória de Ayrton Senna, em 1985, no GP de Estoril, em Portugal.

Novamente foi de Aloysio Legey a idéia de tocar a música apenas para os brasileiros, já que, naquela época, Nelson Piquet conquistava inúmeras vitórias e rumava para o tricampeonato, além do fenômeno Senna, que despontava. Mesmo com o tema sendo tocado para vitórias de Piquet, só ficou conhecido quando Senna se tornou um ídolo popular.

Para o próprio maestro, em responda aos fãs em comunidade dedicada à ele no Orkut, a combinação entre o Tema da Vitória e Ayrton Senna é perfeita. “O grande significado para mim é que o tema, assim como o nosso Ayrton, virou sinônimo de vitória. A música encontrou o seu personagem ideal, devido ao seu talento e, principalmente, sua obsessão e obstinação em tudo que fazia. Não há nada tão gratificante como ver uma árvore, entre tantas que você plantou, se destacar, ter várias copas, flores e frutos”, comenta.

O maestro Eduardo Souto Neto

Muitos brasileiros apaixonados pelo mundo da velocidade e fãs de Senna não se lembram ou não eram nascidos quando o tema foi executado na vitória de Prost, e só tomaram conhecimento do fato após surgiu o vídeo no You Tube (assista ao vídeo no final desta página).

Para René Santos, dono de um blog que leva seu nome, a sensação de assistir ao vídeo com o Tema da Vitória sendo tocado para o francês é bastante estranha. “É revoltante para nós que acostumamos a escutá-lo embalando as vitórias de Ayrton Senna”, conta.

O jornalista Ricardo Freitas é um pouco mais radical sobre o assunto. “É como alguém cantar, no seu aniversário, ‘parabéns pra você’ para outra pessoa. Acredito que após a morte do Senna, o Tema da Vitória poderia ter sido trocado por outra música. Acho um tremendo desrespeito a Rede Globo continuar utilizando o tema para outros brasileiros. Reconheço que a música foi criada antes da ‘Era Senna’, mas ficou imortalizada com ele. Qualquer pessoa que ouvir o tema vai dizer: é a música do Senna”, afirma.

Para Rafael Lopes, repórter de Fórmula 1, piloto de kart e colunista do blog Voando Baixo do Globo Esporte.com, a música não deveria ser trocada. “É uma música que traz boas lembranças a todos. E os pilotos atuais, que cresceram ouvindo a música, devem ter direito de ouvi-la em suas vitórias também”. Segundo o repórter, mesmo com o tema sendo executado para outros pilotos, ele acaba emocionando da mesma forma. “É uma música que traz lembranças boas e que está no pensamento de todos os fãs de automobilismo”, completa.

O tema está presente na vida de Rafael mais do que se possa imaginar. “Esta foi a música que escolhi para a minha formatura”, revela. Agora, ele quer que o tema celebre outra conquista em sua vida. “Sempre sonhei em ganhar uma corrida e ouvir o ‘Tema da Vitória’. Quem sabe no campeonato de kart que eu disputo com os colegas da imprensa aqui no Rio eu não consigo”, ressalta.

De acordo com Antônio Henrique, mediador da maior comunidade sobre o inesquecível Ayrton Senna no Orkut, o Tema da Vitória se imortalizou graças ao piloto. Porém, o mediador é favorável que a música continue sendo executada. “Acho que a nossa maior homenagem é tocá-la todas as vezes que um piloto brasileiro ganha um GP. O legado que o Ayrton deixou para a próxima geração de pilotos brasileiros é inegável, exemplo de determinação dentro e fora das pistas. Nenhum outro piloto brasileiro tomará seu lugar. Então, nada mais justo que continue sendo tocada, para que as próximas gerações de pilotos tenham a mesma garra e determinação de vencer que o Ayrton tinha”, avalia.

“O tema, na minha opinião, virou um segundo hino nacional. Posso afirmar como grande fã do Senna que ainda hoje sinto emoção ao ouvi-lo. Me faz lembrar das grandes corridas nos dias de domingo, naquele grande exemplo de humildade, caráter e pessoa. Vibro ainda hoje, mesmo que com uma pontinha de tristeza no coração, com as vitórias dos brasileiros, principalmente quando são suadas e difíceis”, completa Antônio.

Para Felipe Granzotto, comentarista e piloto de kart, aposentar o tema da vitória seria uma grandiosa homenagem. “Atualmente, utilizar o tema nas corridas nem é um grande problema. No entanto, tocar quando o Rubinho ou o Massa vencem tem um sentido diferente: lembro do Ayrton! Não vejo o tema como um ritmo próprio para as grandes conquistas de atletas brasileiros", afirma.

"É a mesma história daquele ‘Brasil’ quando a seleção brasileira de futebol marca algum gol. A TV começou a utilizar para qualquer esporte, em qualquer situação. Banalizaram as homenagens e tudo ficou meio sem personalidade”, completa.

Agora respondendo como piloto, Felipe diz que ter uma vitória celebrada com o tema seria inesquecível. “Com certeza seria um sonho”. Para ele, esse sonho pode ser adaptado, já que chegar na Fórmula 1 seria uma tarefa quase impossível, devido às condições financeiras. “Venho trabalhando e me dedicando muito por este projeto. Ser piloto não é nada fácil e sempre uma das principais dificuldades é obter o tal do patrocínio. Mas seguir em frente e acreditar no seu potencial é o grande segredo para o sucesso. É nisso que acredito”, relata.

São por sonhos e realidades que o Tema da Vitória nunca deixou de ser executado para as vitórias dos brasileiros. Alimentar esse sonho é, certamente, criar novos nomes e novos ídolos. E se for para continuar surgindo novos talentos no Brasil, que continuem com o tema. Mesmo que muitos brasileiros da nova geração não tenham conhecido bem Ayrton Senna, sua música será eternamente celebrada. Pois o Tema da Vitória é, e sempre será, de Ayrton Senna do Brasil.

Assista ao vídeo do final do GP do Brasil de 1984:

fonte: http://www.telehistoria.com.br

Posts Relacionados

0 comentários :