Mais algumas Curiosidades da F1

21/06/2011

O último piloto com mais de 41 anos a disputar uma prova na Formula 1 foi o inglês Nigel Mansell, que tinha 41 anos, 9 meses e 6 dias de idade, quando disputou o GP da Espanha em 1995.

O piloto mais velho a disputar uma prova, na história da Fórmula 1, foi Louis Chiron, que tinha 55 anos, 9 meses e 19 dias de idade, quando correu o GP de Monaco de 1955.

Apenas Niki Lauda, Alain Prost e Nigel Mansell venceram provas na Formula 1 após retornarem à correr na categoria, depois de um tempo afastados das pistas.

O piloto mais jovem a disputar um GP da F-1 foi o espanhol Jaime Alguersuari, que estreou na F-1 no GP da Hungria em 2009, quando tinha apenas 19 anos, 4 meses e 3 dias

O piloto com o maior número de pontos acumalado em sua carreira na F-1 é Michael Schumacher com 1369 pontos

O brasileiro a vencer mais GPs na F-1 foi Ayrton Senna. Ele venceu 41 GPs - durante 9 temporadas consecutivas (de 1985 à 1993).

O piloto a vencer mais GPs na F-1 foi Michael Schumacher. Ele venceu 91 GPs - durante 15 temporadas consecutivas (de 1992 à 2006).

Rubens Barrichello foi o piloto a obter a 100ª vitória brasileira em provas da Fórmula 1 - foi em Valência em 2009

O piloto Ayrton Senna foi o último brasileiro a vencer o Campeonato de Pilotos - foi na temporada de 1991

Emerson Fittipaldi foi o primeiro piloto brasileiro a vencer o Campeonato de Pilotos - foi na temporada de 1972

A última vez que houve um GP sem reabastecimento foi no GP da Austrália de 1993, no circuito de Adelaide

A alemã Jutta Kleischmidt foi a primeira mulher a vencer o Rali Dakar, isso no ano de 2001

O piloto com mais vitórias mas sem nenhum título foi o inglês Stirling Moss que de 1955 até 1961 venceu 16 GPs. Ele obteve quatro vice-campeonatos consecutivos (1955/58) e por três vezes consecutivas a terceira colocação (1959/61).

O piloto mais jovem a conquistar um campeonato na F-1, depois de 2000, foi o inglês Lewis Hamilton em 2008, quando tinha 23 anos, 9 meses e 25 dias, desbancando Fernando Alonso em 2005, quando tinha 24 anos 1 mês e 26 dias.

O único piloto a quebrar o recorde de vitórias numa temporada por três vezes, é Michael Schumacher. O recorde de 9 vitórias em 1995, foi quebrado em 2002, quando venceu 11 vezes. E novamente quebrado em 2004, com suas 13 vitórias.

Ayrton Senna venceu Schumacher, em confrontos diretos, por um placar de 9 x 4. Na temporada de 1991 foi de 1 x 0, na de 1992 foi de 3 x 1 e na de 1993 foi de 5 x 1. Só perdeu para o alemão em 1994 (2 x 0)

Michael Schumacher venceu o confronto direto com Ayrton Senna apenas em quatro ocasiões. Ele venceu Senna no GP da Bélgica (1992), GP de Portugal (1993), GP do Brasil e GP do Japão (1994).

Ayrton Senna venceu o confronto direto com Michael Schumacher em nove ocasiões. Ele venceu pela primeira vez no GP da Bélgica (1991), depois venceu no GP de Mônaco, Hungria e Itália (1992), GP do Brasil, Europa, Mônaco, Japão e Austrália (1993).

O piloto com o maior número de pódios conquistados em sua carreira na F-1 é Michael Schumacher. Ele subiu ao pódio nada menos que 154 vezes. Seu índice de aproveitamento é de 61,8% (dos 249 GPs disputados pelo alemão)

O piloto a subir ao maior número de pódios numa única temporada (17 pódios) foi o alemão Michael Schumacher, que na temporada de 2002 chegou nas primeiras três posições em todas as 17 etapas. Foram 11 vitórias, 5 segundos e 1 terceiro lugar

O piloto a obter a maior pontuação numa única temporada (148 pontos) foi o alemão Michael Schumacher, que na temporada de 2004 pontuou em todas as etapas. Foram 13 vitórias e 2 segundo lugares.

O piloto a obter a maior sequência de GPs pontuados (24) foi o alemão Michael Schumacher, com uma sequência que começou no GP da Hungria de 2001, encerrando-se apenas no GP da Malásia de 2003

O mais jovem piloto a vencer uma corrida de F-1 foi o piloto espanhol Fernando Alonso, ao vencer o GP da Hungria, na temporada de 2003, quando tinha apenas 22 anos e 26 dias de idade.

O primeiro piloto espanhol a vencer uma corrida, na história da F-1, foi o piloto Fernando Alonso, ao vencer o GP da Hungria de 2003, e isso quando tinha apenas 22 anos e 26 dias de idade.

O piloto italiano Teo Fabi é o único piloto que obteve a pole mas jamais liderou uma prova. Nas três ocasiões em que obteve a pole, pelas equipes Toleman e Benetton, o piloto perdeu a liderança ainda na primeira volta dessas corridas.

A última corrida disputada pela equipe Brabham foi o GP da Hungria, na temporada de 1992.

A corrida mais curta de todos os tempos foi o GP da Austrália, em 1991 disputado no circuito de Adelaide, devido a uma chuva torrencial, e após dezenas de acidentes. O total de voltas válidas foi de apenas 14.

Alain Prost tornou-se o primeiro piloto francês a vencer o Campeonato de Pilotos - foi na temporada de 1985.

A primeira corrida totalmente disputada com carros turbinados aconteceu no GP da Áustria, na temporada de 1984, no circuito de Osterreichring.

A primeira vitória de Nelson Piquet, piloto brasileiro, na Fórmula 1, foi no GP de Long Beach, na temporada de 1980.

A última corrida do piloto James Hunt foi no GP de Mônaco, na temporada de 1979. James Hunt era britânico.

A 176ª e última corrida de Graham Hill foi o GP do Brasil de 1975. O piloto inglês morreria no final desse ano,na queda de um monomotor que ele mesmo pilotava.

A primeira vez que o Pace Car foi utilizado foi no GP do Canadá, na temporada 1973.

A última vitória de um carro com pneus Firestone aconteceu no GP dos EUA na temporada de 1972 - quando Emerson Fittipaldi ganhou seu primeiro campeonato mundial na F-1.

A primeira pole da equipe Renault foi conquistada pelo espanhol Fernando Alonso, nos treinos oficiais para o GP da Malásia de 2003. A equipe fez também a dobradinha, conquistando a 2ª posição do grid.

O piloto mais jovem a fazer uma pole foi o espanhol Fernando Alonso - com a idade de 21 anos e 7 meses - nos treinos oficiais para o GP da Malásia de 2003.

A equipe que fez mais pódios em seqüência foi a Ferrari. Foram 53 corridas com pelo menos um carro da Ferrari no pódio, numa seqüência iniciada no GP da Malásia de 1999 até o GP do Japão de 2002.

O piloto com a maior seqüência de pódios é o alemão Michael Schumacher. Foram 21 pódios consecutivos iniciados no GP dos EUA de 2001 e que só terminou no GP do Japão de 2002.

O ex-piloto com o maior número de pódios conquistados em sua carreira na Fórmula 1 foi o francês Alain Prost. Ele subiu ao pódio nada menos que 106 vezes. Seu índice de aproveitamento foi de 53% (do total de 200 GPs disputados em sua carreira)

O piloto que disputou o maior número de GPs antes de conseguir obter sua primeira vitória foi o brasileiro Rubens Barrichello. Ele precisou disputar 124 GPs antes desse feito.

A única pole position conquistada com um tempo inferior a 1 minuto foi conseguida por Niki Lauda, no GP da França de 1974, em Dijon-Prenois - apenas 58 segundos e 79 centésimos.

O piloto que mais Km percorreu em GPs na F-1 foi o italiano Ricardo Patrese. No total de seus 256 GPs disputados nas temporadas de 1977 à 1993, ele completou 52.129 Km.

O piloto mais jovem a conquistar um título mundial, antes de 2000 na F-1, foi o brasileiro Emerson Fittipaldi. Ele venceu a temporada de 1972, quando tinha apenas 25 anos e nove meses.

O piloto mais velho a conquistar um título mundial na F-1 foi o argentino Juan Manuel Fangio. Ele tinha 46 anos na época.

O mais jovem piloto a conquistar de uma pole-position na F-1 foi o brasileiro Rubens Barrichelo. Aos 22 anos e três meses ele fez a pole para o GP da Bélgica, na temporada de 1994. O recorde durou nove anos, até que Alonso superou o recorde em 2003

Em toda a história do mundial de Fórmula 1 apenas dois pilotos tiveram o privilégio de conquistar o maior número de poles, foram o brasileiro Ayrton Senna e o alemão Michael Schumacher, com suas 65 poles (até abril/2005).

A última vez em que o campeão e o vice eram do mesmo país aconteceu em 1964, com os pilotos ingleses John Surtees e Graham Hill.

A primeira vez em que o campeão e o vice eram do mesmo país aconteceu em 1952, com os italianos Alberto Ascari e Giuseppe Farina.

Stirling Moss é considerado o melhor piloto inglês de todos os tempos e o melhor piloto não-campeão da história da Fórmula 1. De 1955 até 1961 ele se classificou sempre em segundo e terceiro lugares consecutivamente.

A maior velocidade média já alcançada por um carro de Fórmula 1, foi alcançada pelo piloto brasileiro Rubens Barrichello, nos treinos para o GP de Monza de 2004. A velocidade alcançada foi de 260,395 km/h.

A maior velocidade em treinos oficiais, que permaneceu mais tempo sem ser batida, foi de 258,983 km/h, com o finlandês Keke Rosberg (Williams-Honda turbo), em Silverstone, na pole position do GP britânico de 1985. Ela permaneceu até o ano de 2002.

O primeiro piloto de Fórmula 1 a correr numa pista com seu nome foi o canadense Gilles Villeneuve, mas só após a sua morte. Isso também ocorreu com o brasileiro José Carlos Pace, em Interlagos e os irmãos Pedro e Ricardo Rodriguez, na Cidade do México.

O campeão com a melhor média de vitórias em sua carreira na Fórmula 1 foi Alberto Ascari em 1952 - ele obteve seis vitórias, numa temporada de apenas oito corridas - um índice de aproveitamento de 75%.

O campeão com a melhor média de pole positions foi Nigel Mansell em 1992 - ele obteve 14 poles num total de 16 corridas - índice de 87,5% de aproveitamento.

Alain Prost, em 1988, conquistou 7 vitórias e 7 segundos lugares, e "conseguiu" não ser campeão. Pela pontuação atual seriam 112 pontos. Mas ele teve que tirar três segundos lugares e assim o campeão foi o piloto brasileiro Ayrton Senna.

Juan Manuel Fangio foi campeão em todas as 4 equipes em que correu - Alfa Romeo, Mercedes, Ferrari e Maserati.

Denny Hulme em 1967 e Niki Lauda em 1984 foram campeões sem nenhuma pole position.

A menor diferença entre um campeão e um vice foi em 1984 - Niki Lauda venceu Alain Prost por apenas meio ponto.

Jochen Rindt é o único piloto campeão póstumo. Ele morreu na curva Parabólica de Monza, em 5/setembro/1970, mas só foi campeão no dia 4 de outubro, quando Emerson Fittipaldi garantiu o título, ao ganhar sua primeira vitória na Fórmula 1, no GP dos EUA.

O alemão Wolfgang von Trips (1961) e o sueco Ronnie Peterson (1978) são os únicos vice-campeões póstumos.

A Europa é o Continente com mais campeões mundiais – 17. A América tem 7, a Oceania 3 e a África 1. Só a Ásia ainda não tem nenhum campeão.

Em toda a história do mundial de Fórmula 1 apenas 2 pilotos tiveram o privilégio de conquistar todos seus 3 maiores recordes (campeonatos, vitórias e pole positions) - o italiano Alberto Ascari e o argentino Juan Manuel Fangio.

Em duas temporadas, 1964 e 1988, o vice fez mais pontos do que o campeão. Em 1964 Graham Hill fez 41 pontos mas tirou 2 e John Surtees ganhou com 40. Em 1988 Alain Prost fez 105 pontos, ficou com 87 e Ayrton Senna fez 94 e ficou com 90.

Os recordistas de pole positions foram Fangio de 1950 a 1952, Ascari em 1953, novamente Fangio de 1954 a 1967, Clark de 1967 a 1989, e Ayrton Senna desde 1989.

Os únicos campeões com apenas uma vitória na temporada foram os pilotos Mike Hawthorn em 1958 e Keke Rosberg em 1982.

Das 60 temporadas de F-1 até 2008 em apenas 4 o campeão e o vice eram patrícios. Em 1952 Alberto Ascari e Giuseppe Farina. Juan-Manuel Fangio e Froilan Gonzalez em 1954. Mike Hawthorn e Stirling Moss em 1958 e John Surtees e Graham Hill em 1964.

Alberto Ascari venceu 9 GPs consecutivos, os 6 últimos de 1952 e os 3 primeiros de 1953, equivalendo a 7 vitórias consecutivas na Fórmula 1. Na mesma época venceu as 500 Milhas de Indianápolis, que integrou o mundial de pilotos de 1950 a 1960.

28 pilotos já foram campeões mundiais de F-1, sendo 8 britânicos (6 ingleses e 2 escoceses), 3 brasileiros; a turma com 2 (Itália, Austrália, Austria, EUA, Finlândia), e com 1 (Argentina, Nova-zelândia, África Sul, França, Alemanha, Canadá e Espanha).

O Brasil é o único país com dois tricampeões de Fórmula 1 e com três pilotos com mais de um título mundial - Nelson Piquet (3), Ayrton Senna (3) e Emerson Fittipaldi (2)

O campeão com a melhor média de vitórias é Alberto Ascari em 1952 - seis vitórias numa temporada de oito corridas - 75%

O campeão com a melhor média de pontos é Jim Clark em 1963 e 1965. Com 6 resultados válidos, Clark obteve a pontuação máxima pelo regulamento da época (6 vitórias, média de 9 pontos/GP). Pela pontuação atual, seriam 80 pontos, média de 8 pontos/GP.

Nelson Piquet, quando largou para disputar o GP do Brasil de 1988, tornou-se o primeiro piloto de Fórmula 1 a correr num autódromo com o seu nome quando ainda estava vivo.

Stirling Moss é o único piloto da história da Fórmula 1 que conseguiu classificar-se entre os 3 primeiros em 7 temporadas consecutivas. De 1955 a 1958 foi vice-campeão e de 1959 a 1961 foi terceiro colocado no campeonato.

O primeiro e o último campeão com motor turbo na Fórmula 1 foram brasileiros: Nelson Piquet em 1983, com motor BMW, e Ayrton Senna em 1988, com Honda.

A maior velocidade média numa volta em Grande Prêmio foi de 249,835 km/h, conseguida pelo piloto inglês Damon Hill (Williams-Renault) em Monza, no GP da Itália de 1993.

Posts Relacionados

0 comentários :