Relembre algumas batidas entre companheiros de equipe na F1

20/06/2011

 

Os pilotos da McLaren Jenson Button e Lewis Hamilton colidiram no ultimo GP do Canadá, na nona volta, e protagonizaram um novo episódio de batida entre companheiros de equipe na Fórmula 1.


Hamilton abandonou a prova após o acidente, enquanto Button se manteve na pista e conseguiu uma vitória emocionante, com direito a ultrapassagem sobre Sebastian Vettel, da Red Bull, na última volta; relembre outras batidas entre parceiros de equipe.

A rivalidade entre Ayrton Senna e Alain Prost chegou ao ápice em 22 de outubro de 1989. Os companheiros de McLaren se tocaram quando o brasileiro tentou a ultrapassagem no decisivo GP do Japão, penúltima etapa da temporada.

Prost abandonou a corrida e assistiu ao brasileiro voltar à pista com ajuda dos fiscais e conseguir a vitória; no entanto, Senna acabou desclassificado pelos comissários após a prova por ter cortado a chicane. A decisão garantiu o título mundial ao francês.

Um dos momentos mais marcantes da temporada 2010 da F1: Mark Webber e Sebastian Vettel, ambos da Red Bull, batem em disputa pelo primeiro lugar na 40ª volta do GP da Turquia, no dia 30 de maio.

O acidente esquentou o clima na Red Bull, com os dois trocando acusações após a corrida. "Ele virou muito rápido para a direita", reclamou Webber; "eu tinha a parte de dentro da pista e ele me tocou", rebateu Vettel.

Irritado, o piloto alemão fez gestos de "louco" para o companheiro de equipe após o acidente.

O brasileiro Ricardo Zonta colidiu com o canadense Jaques Villeneuve durante o GP da Alemanha em 2000; o campeão mundial de 1997 abandonou, mas seu companheiro de BAR chegou a ocupar o terceiro lugar antes de deixar a pista por problemas no carro.

Christian Fittipaldi sofreu um acidente incrível ao tentar ultrapassar o companheiro de Minardi, Pierluigi Martini, no GP da Itália em 1993; o carro do brasileiro levantou voo e deu um giro no ar, mas o piloto escapou ileso.

O japonês Takuma Sato (atrás) e o italiano Giancarlo Fisichella, ambos da Jordan, bateram logo na primeira chicane depois da largada do Grande Prêmio da Malásia de 2002; o alemão Ralf Schumacher, da Williams, venceu esta corrida.

Posts Relacionados

0 comentários :