A vitória de um piloto saído do coma.

05/06/2011

Antes de se tornar bicampeão mundial de Fórmula 1, Mika Hakkinen passou momentos complicados dentro da equipe McLaren. Depois de conseguir um contrato com o time inglês, Hakkinen não pode fazer sua estréia, pois a Marlboro, patrocinadora da escudeira, impôs a vinda de Andretti da Indy. Restou para ele o posto de piloto de testes.


No campeonato de 1994 seu desempenho foi bem irregular, mas o carro também não ajudava muito. Mas o pior momento de sua carreira ainda estava por vir. Um acidente terrível quase tirou a vida de Mika no final da temporada de 1995.

O Grande Prêmio da Austrália, realizado no circuito de Adelaide, era a última corrida daquele ano. Hakkinen queria fechar bem o campeonato, por isso, entrou na pista para a classificação com pouca asa. O finlandês vinha numa volta rápida quando sua McLaren perdeu o controle, tocou numa saliência e decolou na curva Matthouse, batendo violentamente contra a barreira de proteção.

Mika Hakkinen sorfreu uma pancada forte na cabeça e seu estado de saúde era desesperador. Havia sangue em seus pulmões, fraturas na arcada dentária e na base craniana, fora a língua que estava quase decepada. Mika foi submetido a uma traqueostomia, ficando por dois dias em coma. Se não fosse a rápida intervenção médica, o piloto possivelmente teria morrido.

O finlandês da McLaren se recuperou de forma surpreendente e foi confirmado para a temporada de 1996. Mesmo com o grave acidente acontecendo em novembro, Hakkinen esteve presente nos testes de pré-temporada. Dois anos após o seu quase fim, Mika desbancou Schumacher e a Ferrari para conquistar o bicampeonato mundial. Foi a vitória de um piloto saído do coma.

Segue abaixo o vídeo do acidente de Mika Hakkinen em Adelaide.

Posts Relacionados

0 comentários :