11 anos da Primeira vez de Rubinho

30/07/2011

Hoje dia 30 de julho faz exatos 11 anos da primeira vitória de Rubens Barrichello na Fórmula 1.

Em uma vitória histórica e muito emocionante, Barrichello saiu de uma péssima 18ª posição (em virtude de problemas na qualificação), ultrapassou meio mundo, se beneficiou com o maluco invasor de pista e teve pulso firme em se segurar, de pneus slick, em uma pista que estava molhada.


“Minha primeira vitória acabou sendo marcante pelo fato de no sábado eu ter sido muito abaixo das expectativas. Eu tive de me classificar com o carro reserva, mas ele só tinha ficado pronto a 15 minutos da sessão, e a pista estava molhada. Eu me classifiquei em 18º e me lembro bem de ter ficado bem cabisbaixo. Eu queria que o fim de semana já tivesse acabado porque eu sabia que só poderia chegar numa posição até quinto.

[Aí veio a corrida no dia seguinte] e aconteceram todas aquelas situações, e eu consegui passar mais gente do que eu pensava e fui para terceiro… Aí aconteceram aqueles problemas do safety-car, com o invasor da pista, e naquele momento começou a chuva também. E os caras falaram que eu tinha de entrar para os boxes, e eu falei que não porque a pista estava seca.

Falaram que eu era louco, e eu respondi que loucos eram os caras que estavam entrando. Então aquele fim de semana acabou sendo marcado por uma decisão minha de ficar na pista que pagou todo o preço.


Rubens Barrichello


Grande Prémio da Alemanha realizado em Hockenheimring a 30 de Julho de 2000.
O GP da Alemanha de 2000 tinha previsão de chuva, concerteza o favorito era o líder até então do campeonato Michael Shumacher , como costume, aos sábados realizaram os treinos de qualificação no qual David Coutharld conseguiu a pole position com o tempo de 1:45.697, dividindo a primeira fila com Michael Shumacher.
 
Finalmente chegamos ao dia do Grande Prêmio, a possibilidade de cair uma forte chuva durante a corrida era muito grande, e como já visto nos anos anteriores a chuva colocava mais emoção à corrida.
A Corrida começava com David Couthalrd surpreendendo Michael Shumacher, David fechou Shumacher e com isso Hakkinen passou os dois.
 
Na Primeira curva, Shumacher foi atingido pela Benetton de Fisichella, a corrida do alemão acabou.
 
Mas a corrida continuava e o show de Barrichello começava, o brasileiro subiu de décimo oitavo para quinto em Menos de 5 voltas, depois de as Mclarens terem largado com o tanque não muito cheio, Barrichello era a única chance de anular a vitória das Mclarens e Mika Hakkinen no campeonato de pilotos, quando Barrichello estava na Terceira posição teve que ir para o Box e isso fez com que caísse para à quinta posição.
 
Na décima nona volta, mais um episódio insólito abalou a Fórmula 1 com um espectador, que já teria bebido demais, invadiu a pista , obrigando a entrada do Safety car, o que seria bastante útil para Rubens Barrichello que agora estaria mais perto dos líderes.
 
Então que houve a relargada, e nesta mesma volta o Brasileiro Pedro Paulo Diniz se colidiu com Jean Alesi, originando que o Safety car voltasse à pista….
 
Durante a estadia do Safety car à pista, todos menos Barrichello, Frentzen e Zonta foram aos boxes para colocar pneus intermediários.
 
Houve a relargada novamente com Barrichello a atacar os pilotos à sua frente, o brasileiro mantia-se com os pneus para pista seca, enquanto Hakkinen ia ganhando 2 segundos por volta isso quando o Brasileiro já estava liderando à corrida.
 
Contudo Rubens Barrichello foi capaz de manter o ritmo da corrida e a vantagem para o finlandês Mika Hakkinen, pois nas últimas 5 voltas não chovia com intensidade, o que permitiu a Barrichello manter a sua vantagem na ordem dos nove segundos de avanço para o finlandês.
 
Assim terminava a corrida, com a primeira vitória de Rubens Barrichello, e também a quebra de um jejum de 7 anos sem uma vitória Brasileira na Fórmula 1.
 
Com a Vitória de Rubens, Shumacher ainda mantia a liderança do campeonato.
Acompanharam Barrichello ao pódio os dois pilotos da Mclaren na época: Mika Hakkinen e David Coutharld. O piloto Brasileiro não conseguiu conter as lágrimas e chorou de alegria por essa vitória.
Em uma corrida disputada em condições adversas Rubens conseguiu vencer e efetuou por sua vez a volta mais rápida da corrida ainda em piso seco com o tempo de 1:44.300, a volta do brasileiro seria também a volta recorde em corrida do circuito germânico!
  • Volta mais rápida: Rubens Barrichello 1m 44.300s
  • Primeira vitória de Rubens Barrichello na F-1.
  • Primeira vitória de um brasileiro na F-1 desde o Grande Prêmio da Austrália de 1993.


Para saber mais sobre o GP clique aqui.
Para ler o resumo do GP clique aqui.

Fonte: Grande Prêmio

Posts Relacionados

0 comentários :