Chegadas Sensacionais

14/08/2011



Hoje vamos ver chegadas sencasionais da F1, veremos: GP da Espanha de 1986, GP da Áustria de 1982 e GP da Itália de 1971.





GP da Espanha de 1986 e vitória de Senna por 93cm


O GP da Espanha foi disputado na pista de Jerez de la Fronteira em 1986. Como o nome já diz, fica na fronteira da Espanha com Portugal e Marrocos ao lado do Estreito de Gibraltar, em um lugar que o sempre espirituoso tricampeão brasileiro Nélson Piquet dizia que ficava “lá aonde o vento faz a curva…”. A pista sempre foi um porre, mas teve ao menos um momento especial na Fórmula 1.

Foi no duelo final entre Nigel Mansell, então em uma poderosa Williams, e o então jovem Ayrton Senna, correndo na instável Lotus-Renault. Senna largou na frente, comboiado por Nélson Piquet e Alain Prost. No meio da prova, Senna foi ultrapassado por Mansell, que passou todo mundo e aproveitou uma confusão entre Senna e o retardatário Marc Surer.

O brasileiro não desistiu e seguiu tentando dar o troco em Mansell, o que finalmente ocorreu. Prost, que vinha espreitando, aproveitou e passou o inglês no mesmo momento. Algumas voltas depois, Mansell recuperou a segunda posição e foi para cima de Senna. Na última volta, o inglês tentou o bote final na reta de chegada, e passou a apenas 0,014s do brasileiro (ou 93cm), na segunda chegada mais apertada da história da categoria.
Aquela foi a terceira vitória na carreira de Senna, que tinha vencido antes no GP de Portugal em Estoril em 1985 e no GP da Bélgica do mesmo ano, em Spa-Francorchamps. Foi também a primeira vez que Ayrton Senna assumiu a liderança do Mundial de Pilotos na categoria.

GP da Áustria de 1982 na ‘maiden victory’ de Elio de Angelis



O GP da Áustria de 1982 ficou marcado pela primeira vitória do bom piloto italiano Elio de Angelis. No veloz circuito de Zeltweg, de Angelis travou um magnífico duelo com Keke Rosberg, futuro campeão daquela temporada, e venceu por meio segundo de vantagem. De Angelis estava bem à frente, mas o finlandês chegou rápido e mais 100m passaria o italiano. Vejam as últimas cinco voltas:

Filho de um bilionário italiano que passou anos sequestrado pela Máfia, o constante de Angelis venceria mais uma vez antes de perecer em um acidente no ano de 1985. Isto ocorreu em testes da Brabham no circuito francês de Le Castellet, em Paul Ricard na França.

GP da Itália de 1971: a chegada mais apertada da F-1 em todos os tempos

GP da Itália de 1971: Esta é, até tecnicamente falando, a vitória mais apertada da Fórmula-1. Apenas 0,010s separaram o vencedor Peter Gethin, do segundo colocado Ronnie Peterson. Mais incrível: apenas 0,61s separaram o vencedor do QUINTO colocado, Howden Ganley. Entre eles: François Cevért e Mike Hailwood. Foi também a corrida mais rápida da história da categoria, com média de 241,61 km/h, até o GP da Itália de 2003, vencido por Michael Schumacher com média de 247,58 km/h.

A corrida foi emocionante do início ao fim, pois Jackie Stewart, Clay Regazzoni e ainda Jacky Ickx também disputaram a liderança antes de abandonarem, assim como Chris Amon (o sexto colocado), que teve problemas com a viseira e superaquecimento do motor.

Faltando duas voltas, o líder era Peterson, enquanto Gethin era o quarto. Depois, Cevért saiu na frente da penúltima volta, e Gethin já estava em terceiro, separado por Peterson. Ao final daquele giro, as mudanças finais que determinaram o resultado da prova (reparem que Gethin vira líder na Parabólica, a última curva!). Vejam um fantástico vídeo com imagens da prova, incluindo a lendária chegada:

Posts Relacionados

1 comentários :

TW disse...

Sensacional as chegadas. E muito bom o post explicando os acontecidos. GP Expert sempre trazendo essas informações da F1 que são muito bem-vindas.

Parabéns!