A Grande Novidade de 2012 e o Bizarro II

17/08/2011

Caros do Gpexpert,

Em mais uma semana de folga da F1, voltamos ao assunto que comecei semana passada, as mudanças para 2012. Com relação aos pilotos, tudo muito parecido com 2011.Schumacher disse que fica, confirmando informação dada neste blog .
Porém, teremos uma grande novidade, a volta do GP dos EUA. Por que grande novidade?
Será a única etapa nova em 2012, e particularmente, é muito bom ver os EUA na F1. País com história no automobilismo não pode ficar esquecido do calendário, como por exemplo, a França.

Você pode dizer: " Que história? A F1 não bem vista nos EUA e há muito tempo não tem americano correndo na categoria".
Realmente, desde de Eddie Cheever, a F1 não tem um piloto americano minimamente razoável, porém, foi sede de muitos GPs até o final da década de 80, chegou a três corridas em uma só temporada (1982), e teve campeões mundiais como Phill Hill e Mario Andretti. Mostrando que no passado a F1 teve espaço no cenário americano.

O desgaste da F1 começou com o crescimento da Indy (trazendo pilotos de peso: como Fittipaldi e Andretti), a tendência aos ovais e as insistentes bandeiras amarelas e pace car que agradava aos americanos e seus patrocinadores.
A falta de competitividade das corridas de F1 no final da década de 90 e 2000 pioraram a situação. O episódio do GP de 2005 ( 6 carros participaram) e a PÉSSIMA ideia de correr em Indianapolis ainda agravaram mais.Digo Péssima, pois a comparação inevitável da F1 e Indy enfraqueceu a imagem da F1 nos EUA.

Agora tudo pode ser diferente, a Indy já não tem mais a mesma força de antes, o regulamento da F1 permite o safety car e ajuda as disputas, e a escolha de um circuito totalmente novo, numa praça (Austin, no Texas) onde não existe um circuito, pode ser uma injeção de ânimo para que Fórmula 1 tenha um espaço razoável no público americano. Resta aos americanos não deixar a corrida de F1 como evento isolado, é necessário que outras categorias corram na pista no mesmo fim de semana para trazer o público ao autódromo e com o tempo tome gosto pela categoria.

Não sabemos o que vai dar, acho válida a tentativa.

Mudando de assunto, semanas atrás, trouxe um vídeo bizarro da Indy que gerou boa discussão no post. Esta semana, trago mais um, não tão bizarro, mas muito curioso. Uma decolagem na área de box e um pace car batendo na proteção de pneus e enganando o carro da Penske da que liderava a corrida.
Peço desculpas, pela qualidade da imagem, por ser em inglês, e por não ter muitos ângulos.

Abraços and keep yourself alive!


Posts Relacionados

1 comentários :

TW disse...

Os EUA não podem de forma alguma ficar de fora de qualquer grande competição automobilística. É um mercado extremamente importante, além do povo ser apaixonado por velocidade. Gosto muito da decisão de voltar para lá, num circuito novo e espero que mais categorias corram em Austin.

Ótima análise!

abs