O Reverso da Fortuna

19/10/2011

Caros Gpexpert,


Peço desculpas pela falha da semana passada.
O tema dessa semana seria as duas corridas em sequência que tivemos (Japão- Coreia), mas este assunto não tem a menor importância, perto da morte do piloto britânico Dan Weldon.
Como disse quando Gustavo Sonderman, de muito pouco ou nada agrega os cometários sobre a morte de um piloto, mas este é um assunto que nunca é deixado de lado. E aqui não será diferente.

As mortes no automobilismo tem sido cada vez menos frequentes e talvez por isso nos choque tanto. Porém, o caso de Dan Weldon é mais chocante ainda, já que se trata de um piloto de expressão. Um bicampeão de Indianapolis e campeão da Indy, além de ser um cara muito querido dentro da Indy.

Se já não bastasse tudo isto, Dan vivia um momento especial, de renascimento na carreira. Havia vencido de maneira histórica e inacreditável a principal corrida do mundo este ano. Parecia ter voltado a categoria de grande piloto da Indy e negociava um grande contrato com a equipe Andretti.

Foi para Las Vegas como a grande estrela da corrida podendo ganhar 2,5 milhões de dólares.
Sua vida parecia estar perfeita, não é? E um acidente levou tudo embora. A vida é dura e muitas vezes inexplicável...


Mudando um pouco a ótica do acidente, sem fazer sensacionalismo, devemos aprender e ver os porquês do que deu errado.

A Indy precisa se reavaliar, pois a média de uma morte na pista a cada dois anos, não cabe mais no automobilismo do século 21. Há algo que precisa ser feito...

Quem viu as poucas voltas da corrida de domingo, previa que algo ia dar errado. Uma montanha de carros, correndo em colunas de 4 carros em oval pequeno e muito rápido. Um erro seria fatal,e foi...
O acidente podia ter causado mais óbitos, nele três ou quatro carros decolaram (Não dá pra saber direito já que a capitação de imagens do acidente foi de muito longe). Will Power só não morreu, pois seu carro decolou e caiu em pé. Weldon não teve a mesma sorte, o seu carro capotou e o santantônio não aguentou o impacto.

A Indy precisa rever certos conceitos, já este oval da NASCAR não serve para a Indy, já que as médias de velocidade da NASCAR são mais baixas e o carro de turismo protege mais o piloto do que monoposto.
Sem se esquecer que esta pista vai fechar o calendário de 2012. O assunto não pode ser esquecido e

Dos pilotos que vão, a melhor coisa a fazer é guardar os seus grandes momentos, então, vamos ver o último grande momento de glória de Dan Weldon, a INDY 500 deste ano.
Aproveitem...

And Rest in Peace Dan Weldon,



Posts Relacionados

1 comentários :

João Carlos Viana disse...

Perfeito!
O problema não é a segurança do carro, que é até boa, visto que 'só' morreu um num acidente onde poderia ter morrido vários, mas correr num oval-Nascar como Las Vegas (e Homestead, Kentucky, Texas...) a mais de 350 km/h, com carros lado a lado é querer brincar demais com a sorte.