Os Mulherengos da F1

05/10/2011

Vamos conhecer algumas histórias sobre pilotos que não se destacavam apenas pela habilidade com os carros, mas também pelo talento para seduzir mulheres…

Príncipe Bira tinha um harém com pelo menos cinco ou seis belas mulheresFolclórico Príncipe Bira tinha um harém com pelo menos cinco ou seis belas mulheres

O tailandês Birabongse Bhanudej, piloto da Fórmula 1 nos anos 50, costumava se exercitar antes das corridas na companhia de um “harém particular” formado por pelo menos cinco ou seis mulheres? Mais conhecido como o Príncipe Bira, ele foi uma das figuras mais folclóricas da história da Fórmula 1. Neto do monarca de seu país, o tailandês disputou 19 provas e chegou a terminar duas vezes em quarto lugar. O Príncipe Bira teve uma carreira curta e de pouco sucesso, mas sempre andou ao lado de belas mulheres…
… que o inglês Mike Hawthorn, campeão mundial em 1958, ganhou uma recompensa especial após bater seu carro nos treinos para um GP de Mônaco? Voltando à pé para os boxes, viu uma linda moça na varanda de um dos prédios de Monte Carlo e resolveu arriscar. Bateu na porta da beldade e pediu um copo de água para se refrescar. Só foi visto pela equipe no dia seguinte, com o mesmo macacão que usara nos treinos e com um ar de felicidade estampado no rosto.

Inglês Innes Ireland era bom de corrida, de mulher e de briga tambémInglês Innes Ireland provou ser talentoso com carros, com mulheres e era bom de briga também

… outro Dom Juan das pistas era o inglês Innes Ireland, que correu pela Lotus entre 1959 e 1966, conquistando a primeira vitória da lendária equipe no GP dos Estados Unidos de 1961. Assim como o Príncipe Bira, ele gostava de estar acompanhando por belas mulheres antes das provas, mas era mais comedido: apenas duas ou três já estavam de bom tamanho. Depois que se aposentou, Ireland seguiu acompanhando a Fórmula 1. Em 1986, aos 56 anos de idade, veio acompanhar o GP Brasil no Rio de Janeiro. Ao lado da namorada – uma moça vários anos mais nova do que ele – saiu para uma caminhada em Copacabana e foi abordado por cinco marginais. Ex-oficial da Força Aérea Britânica, Ireland reagiu ao assalto e literalmente pôs para os ladrões para correr. Bom na pista, com as mulheres… e no braço também.

O francês Alain Prost, embora feio e narigudo, era outro que costumava fazer sucesso com as mulheres? Num caso famoso, ele “roubou” a esposa do também piloto francês Jacques Laffite e os dois se tornaram quase inimigos. A moça, Bernadette Cottin, largou Laffite para ficar com Prost.

Britânico Mike Hailwood fazia o estilo "curtindo a vida adoidado"Britânico Mike Hailwood, que correu nos anos 70, fazia o estilo "curtindo a vida adoidado"

O britânico Mike Hailwood chegou a disputar uma prova da Fórmula 1 completamente em ressaca? Quem conta essa é Emerson Fittipaldi: “Ele era solteiro, adorava festas e aproveitava cada minuto. No dia de uma prova, às 8h eu já estava na portaria do hotel com meu uniforme e, enquanto entregava a chave, vi Mike entrando no hotel. ‘Tudo bem?’, perguntei. ‘Noite fantástica! A garota era linda, foi a melhor noite da minha vida. Emerson, estou ótimo’, respondeu ele. E estava mesmo. Largou na segunda fila e passou a corrida inteira grudado no meu carro. Terminei em terceiro, e ele em quarto. Não consegui entender como ele corria daquela maneira sem ter dormido!”.


O tricampeão Nelson Piquet teria faltado a um dos treinos livres para o GP de Mônaco de 1981 porque havia passado a noite com a Princesa Stephanie de Mônaco? Quem garante que isso aconteceu é o jornalista Renato Maurício Prado, em seu livro “Deixa que eu chuto”. Revoltado com o sumiço do piloto, que não aparecera para os treinos, o chefe de Piquet, Bernie Ecclestone, ligou para o hotel e descobriu que o brasileiro ainda estava lá. “É a princesa, Bernie. É a princesa… você não quer que eu a deixe na mão, quer?, perguntou Piquet. Mesmo contrariado, Ecclestone não quis chatear a princese. E, horas depois, Piquet chegou ao circuito e marcou a pole position…

Irlandês Eddie Irvine também sempre andava acompanhado de belas mulheresIrlandês Eddie Irvine era conhecido por sua fama de playboy e por andar em boas companhias

O irlandês Eddie Irvine, vice-campeão mundial de 1999, já teve como namorada a atriz e modelo Pamela Anderson? Um dos últimos “playboys” da Fórmula 1, Irvine teve um rápido caso com Anderson em meados de 2006, quando já estava aposentado. O namoro foi encerrado por ela. O motivo? “Ele é doce demais para mim”, disse Pamela.

O escocês David Coulthard e o ex-chefe de equipe da Renault Flavio Briatore são outros dois nomes famosos da Fórmula 1 que já namoraram celebridades? Coulthard chegou a ter um caso com a modelo Heidi Klum, que não durou muito tempo. Já Briatore namorou a top Naomi Campbell, também durante um curto período.

E talvez o maior mulherengo de todos seja James Hunt que fez uma orgia com 33 aeromoças conforme já haviamos publiacado anteriormente.

Posts Relacionados

1 comentários :

Fabio disse...

NAO FOI A PRINCESA STEPHANIE,FOI A IRMÃ MAIS VELHA DELA. SE FOSSE STEPHANIE,O PRINCIPE RANIER MANDAVA PRENDER O PIQUET,PQ NA EPOCA ELA TINHA SO 16 ANOS. CAROLINE NA EPOCA TINHA 24 ANOS, E PIQUET 29...ALGO TOTALMENTE ACEITAVEL.