No último domingo, no GP do Japão, Sebastian Vettel, piloto da Red Bull, confirmou as expectativas dos fãs de Fórmula 1 e garantiu antecipadamente o bicampeonato da categoria mais importante do automobilismo mundial. No entanto, mesmo com a superioridade de Vettel e o título já definido, a Fórmula 1 ainda reserva bons momentos para as últimas quatro etapas desta temporada.

Para os fãs da categoria continuarem acompanhando as corridas em 2011, o Terra lista dez motivos que continuam deixando a Fórmula 1 interessante.

Para mim o que está e me fará acompanhar ainda mais a F1 é poder torcer pelo Bruno Senna, agora vamos para outros 10 motivos que você terá paracontinuar acompanhando a F1. Confira

1 - Recordes de Sebastian Vettel

Em temporada histórica, Sebastian Vettel já quebrou dois recordes da Fórmula 1: mais jovem bicampeão e conquista mais "precoce" (quatro etapas para o fim do campeonato, igualando a marca feita por Schumacher, em 2004). Entretanto, o alemão ainda pode quebrar mais quatro recordes: poles numa temporada, pertencente a Nigel Mansell, que largou na primeira posição 14 vezes em 1992 (Vettel tem 11 poles); conquista de mais vitórias numa temporada, de Michael Schumacher, que triunfou 13 vezes em 2004 (Vettel venceu nove); entrar para o top dez do ranking de pilotos mais vitoriosos da Fórmula 1 (possui 19 vitórias, o 10º colocado é Nelson Piquet, com 23) e maior aproveitamento de pontos da história (atualmente são 324 conquistados em 375 disputados, com 86,4% de aproveitamento - o líder é Schumacher, que venceu em 2002 com 84,7%).

2 - Recordes da Red Bull

Com o bom desempenho de seus pilotos, principalmente de Sebastian Vettel, a Red Bull já marcou 14 pole positions neste ano (11 com Vettel e três com Webber) e, caso largue na primeira posição do grid mais uma vez, a escuderia austríaca será a equipe com mais pole positions numa temporada. Além disso, a Red Bull, que reina absoluta nos treinos classificatórios, pode ser a primeira equipe a conquistar a pole position em todas as corridas de uma temporada.

3 - Disputa pelo vice-campeonato

A primeira posição do Mundial de pilotos já está definida. Porém, a briga pelo vice-campeonato segue acirrada. Neste momento, Jenson Button ocupa a segunda colocação na tabela de classificação, com 210 pontos, mas é seguido de perto por Fernando Alonso, com 202 pontos, Mark Webber, com 194 pontos, e Lewis Hamilton, com 178 pontos. O espanhol, bicampeão mundial, já afirmou que brigará até o fim para ser vice-campeão desta temporada.

4 - GP do Brasil com Bruno Senna pilotando o carro da Lotus

Desde a morte de Ayrton Senna, os brasileiros carecem da idolatria de um piloto de Fórmula 1. Após a fraca temporada de 2010, quando pilotou o carro da Hispania, Bruno Senna, sobrinho do tricampeão mundial, reapareceu no cockpit de um Fórmula 1 pilotando uma Lotus Renault. Definitivamente, os brasileiros sentirão algo diferente quando Bruno Senna competir em Interlagos com seu capacete amarelo e com a Lotus preta e dourada, assim como era na época em que Ayrton pilotava pela Lotus, na década de 80.

5 - Possível despedida de Rubens Barrichello

Apesar de constantemente ressaltar sua paixão pela Fórmula 1 e o desejo de continuar competindo na categoria, Rubens Barrichello, que já está a 19 temporadas na Fórmula 1 e é o piloto com maior número de GPs disputados, pode estar se despedindo da categoria. O contrato do piloto brasileiro com a Williams se encerra no final deste ano e, até agora, não foi renovado. Nomes de possíveis substitutos, como o finlandês Kimi Raikkonen, campeão mundial em 2007, pela Ferrari, já começaram a surgir.

6 - Felipe Massa encerrar a temporada sem chegar nenhuma vez ao pódio

O brasileiro Felipe Massa, que ultimamente vem tendo uma vida nada tranquila na Fórmula 1, pode encerrar esta temporada sem chegar ao pódio nenhuma vez. Distante dos pilotos das equipes de ponta e com um fraco desempenho, o ferrarista não teve bons resultados neste ano: conseguiu alcançar no máximo a quinta colocação, fato que se repetiu em quatro corridas (Malásia, Valência, Inglaterra e Alemanha) e lhe dá apenas a sexta posição neste Mundial, com 90 pontos.

7 - Rivalidade acirrada entre Felipe Massa e Lewis Hamilton

Protagonistas da disputa pelo título da temporada de 2008, Felipe Massa e Lewis Hamilton se estranharam em algumas ocasiões nesta temporada. Nos GPs de Mônaco e Cingapura, o inglês foi obrigado a passar pelos boxes para pagar um drive through depois de se chocar com Massa e, no último domingo, no GP do Japão, novamente os carros dos dois pilotos colidiram. O conflito foi até para fora das pistas, quando o brasileiro, após o GP de Cingapura, durante entrevista de Hamilton, deu tapinhas no ombro de inglês e ironizou o desempenho do piloto da McLaren, dizendo que ele fez um "bom trabalho".

8 - Disputa entre Michael Schumacher e Nico Rosberg

Michael Schumacher, heptacampeão mundial de Fórmula 1, não está acostumado a ficar atrás de seu companheiro de equipe na tabela de classificação. Porém, nos últimos dois anos, o alemão não conseguiu se impor diante de Nico Rosberg que, em 2010, terminou a temporada na 7ª colocação, enquanto o ex-ferrarista foi apenas o 9º. Neste ano, Schumacher está na 8ª posição do Mundial, com 60 pontos, enquanto Rosberg está logo a sua frente, com 63 pontos. Em toda a sua carreira, o heptacampeão terminou atrás de seu companheiro de time apenas três vezes: em 1991, na Benetton, quando não competiu em todas as etapas, em 1999, na Ferrari, quando foi obrigado a abandonar a temporada após um grave acidente, e em 2010.

9 - Primeiro GP realizado na Índia

No próximo dia 30 de outubro, pela primeira vez na história da Fórmula 1, um GP será disputado em território indiano. A construção do circuito, que custou 350 milhões de euros (cerca de R$ 826,3 milhões) e fica a 80 km a leste de Nova Déhli, capital do país, gerou polêmica entre os indianos. O piloto Narain Karthikeyan, natural da Índia, representará o país e competirá pela Hispania.

10 - Reação da torcida em relação a Felipe Massa no GP do Brasil

Em 2008, quando foi vice-campeão e passou muito perto de conquistar o título da categoria, Felipe Massa teve seu nome gritado em alto e bom som pela torcida brasileira presente no circuito de Interlagos. No entanto, três anos após a perda do título para Lewis Hamilton, Massa não venceu mais na Fórmula 1 e não desfruta mais do mesmo prestígio com os brasileiros. Neste ano, com o fraco desempenho do ferrarista, é complicado saber qual será a reação da torcida brasileira quando Massa estiver pilotando sua Ferrari no circuito paulista.

fonte: terra.com.br

Posts Relacionados

0 comentários :