Nem tanto ao mar, nem tanto a terra...

30/11/2011

Caros Amigos do GPexpert,

E se foi mais um Gp Brasil. O que acharam?
Ouvi muitas críticas das pessoas dizendo que a corrida foi muito monótona e que faltou emoção.Realmente, não foi um primor de corrida, mas longe desta porcaria que muitos dizem.
Na verdade, o GP Brasil começou já enfraquecido, muito antes dos carros entrarem na pista. O campeonato já estar decidido foi um fator que pesou, mas principalmente pelo ano pífio que os pilotos brasileiros tiveram. Nem todo mundo assiste F1 por que gosta de corrida, mas para ver brasileiro vencendo e neste ano, nossos pilotos não chegaram nem perto disso.

O fim de semana começou como muitos em 2011, com a RBR discreta na sexta e avassaladora no sábado. Com a dobradinha na primeira fila e o recorde de poles quebrado por Vettel. Para o Brasil, o único relampejo de alegria foi o nono lugar de B. Senna (nono lugar e ficamos felizes? Sinal dos tempos). De resto, o de sempre, Massa atrás de Alonso e Barrichello fora do Q3. Com isto a paciência e esperança do brasileiro caia cada vez mais.

Porém, havia esperança: Chuva. A chuva era dada como certa por todas as equipes, o deixaria um grande suspense na corrida, já que em nenhum treino tinha chovido. Era carta na manga dos "habilidosos" brasileiros.

Já no domingo, o momento mais belo e nostálgico ocorreu: Piquet e seu Brabham correram pela primeira vez em Interlagos, um momento marcante e inesquecível em 2011.Entretanto, já visível que esperada chuva não ia aparecer, assim como ocorreu.
Dito e feito. Sem chuva, não havia mais nada a fazer, a não ser ver mais do mesmo. Os brasileiros sabiam que não podiam contar com alguma "mágica" de nossos pilotos, como os do passado faziam. Barrichello, Massa e Senna fizeram o mesmo que fizeram o ano todo, por isso este suposto fracasso do GP Brasil para o público Brasileiro. Mas vendo o ano de 2011, tinha como ser diferente?

Tirando o lado passional do brasileiro, o GP Brasil este longe de ser pior do ano, embora tenha sido prejudicado pelo erro na escolha do local de abertura da asa móvel. Porém, as próprias características do circuito compensaram um pouco este erro.
Ocorreram disputas: Massa e Hamilton, Button e Alonso, Rosberg e Sutil, entre outras de menor importância.Sem esquecer do ponto alto da corrida, que foi a polêmica batida entre Schumacher e B.Senna, que foi punido, posteriormente de forma injusta (eu acho!), num lance de corrida.
Mark Webber acabou finalmente com a apatia e venceu sua única corrida em 2011, graças também, ao problema de câmbio de Vettel.
Mesmo vencendo, Webber não chegou ao vice, já que Button controlou de maneira precisa a corrida para chegar onde queria (ou podia). Deixou Alonso, passar já que os pneus macios enfrentaram problemas de desgaste excessivo e quando calçou os duros, voou para buscar o de volta o terceiro lugar. Alonso, além de perder o pódio, ficou em quarto na corrida e no campeonato, sacramentando um ano sombrio da Ferrari, que deixará poucas saudades a todos.

Com tudo isto, pode-se dizer que se corrida foi boa ou ruim, dependeu muito dos olhos de quem viu. No geral, não foi doce e nem salgada, foi mais uma para a longa história do GP Brasil.

Abraços and keep yourself alive!

Posts Relacionados

0 comentários :