O fim do inchaço

16/11/2011

Caros Amigos do Gpexpert,

Passamos, neste último fim de semana, pela penúltima etapa da temporada 2011. Etapa fora do comum, já que Vettel não venceu e a RBR nem sequer foi ao pódio, pela primeira vez no ano. Aliás, talvez, a primeira falha de 2011. O pneu foi dado como furado, logo na segunda curva, mas olhando os vídeos fica um sensação que o pneu saiu da roda, o que poderia ter sido causado por um erro de montagem do pneu com a roda, mas não saberemos e pouco importa...
Lewis Hamilton, mais uma vez, brilhou e renasceu, fez uma corrida precisa e correta (fora do seu padrão em 2011), conduzindo a Mclaren ao quinto triunfo na temporada. Porém, não chegará a briga do vice-campeonato. Um briga que se resume a Button, Alonso e Webber, mas praticamente aos dois primeiros.
Alonso, por sua vez, fez mais uma boa corrida levando a Ferrari ao segundo lugar e se mantendo firme na briga do vice. Felipe sonhou com o pódio, mas mais uma vez ficou com o quinto lugar. Depois das 11 vitórias de Vettel, acho que não teve piloto que mais repetiu a mesma posição na temporada. Massa em quinto, seis vezes!! Lamentável...
De resto, o resto de sempre. Webber, mesmo sem Vettel na pista, não fez nada de útil e a corrida de Abu Dhabi não foi das melhores, como esperávamos, embora não foi tão ruim assim.

Um espaço especial para a pista dos sauditas, mesmo havendo muitas críticas, acredito que falta pouca coisa para que fique boa as corridas. O evento, em si, é muito bem feito. O local é muito bonito, a pista é segura e o fato de ser no fim de tarde e início da noite, dá um charme.Falta um traçado mais desafiador e que facilite as ultrapassagens.
Solução: tornar as curvas que antecedem as retas menos lentas, o que diminuiria turbulência e facilitaria a utilização do vácuo. Receita simples, mas eficiente.

Porém, o grande fato da semana, que remete ao título do post de hoje, é o "fim do inchaço", isto é, aquele campeonato lotado de corridas parece estar chegando ao fim. Depois de um anúncio de 20 etapas para 2012, deveremos ter 16 ou 17 etapas.
O motivo aparente é o elevado valor da parcela de adesão para a realização das etapas, parcela que Bernie Ecclestone não abre a mão e já vitimou a Turquia e muito provavelmente derrubará a Coreia do Sul. Essas duas praças além de carecer do dinheiro, carecem de interesse do seu público em lotar o autódromo, o que acaba sendo mortal para os organizadores.
Outro que deve ser retirado do calendário de 2012, é o GP do Bahrein, que mais uma vez sofre com a falta de segurança política naquele país. Não fará muita falta.

Entretanto, a grande bomba é o cancelamento do GP de Austin, GP que foi tão celebrado por muitos, até mesmo, aqui nesta coluna...
O projeto foi natimorto. Causou uma grande expectativa, já que seria um autódromo totalmente novo que seria feito para F1 e MotoGP. Com subidas, decidas, retas longas, curvas de vários ângulos. Porém, a coisa ruiu, rapidamente, quando o acordo entre "as partes" interessadas ficou apenas no verbal e afundou de vez, quando New Jersey resolveu fazer o tão sonhado circuito de rua, próximo a "Big Apple" que tanto Bernie Ecclestone queria ( para quem não sabe, era para ter uma corrida nestas condições em 1983, só que a corrida foi cancelada e trocada 2 meses antes por Brands Hatch).
Como seria muito pouco provável que os EUA segurassem duas etapas na F1, os texanos viram que seu GP seria um "tampa buraco" em 2012, e perceberam que o autódromo seria apenas um grande gasto. Com isso se mandaram, fizeram o lógico.

Embora, pareça bombagem será uma perda significativa. Além do calendário ficar mais curto, o projeto da pista parecia muito interessante e com certeza, seria a grande novidade de 2012, porém, não sairá do papel.

Abaixo o vídeo belo vídeo do natimorto.

Abraços and keep yourself alive!!!



Posts Relacionados

0 comentários :