Os testes mais raros da F1

07/12/2011

Navegando pela web encontrei este incrível post do Rianov no site Jalopnik, espero que gostem.

Você tem manias de colecionar algo? Muitas pessoas tem hobbys deste estilo, e eu tenho um, que é, de certa forma, inusitado. Colecionar fotos de Fórmula 1. Bizarro? Não sei, mas ter um arquivo com quase um terabyte de fotos tem suas vantagens.

O que fazia Mika Häkkinen na Footwork?
O recém-chegado piloto da McLaren foi o incumbido de testar o funcionamento das novas suspensões ativas da TAG Electronics que a equipe Footwork comprou e que eram as do mesmo modelo do time de Woking. Os testes aconteceram entre os dias 16 e 17 de junho de 1993 na pista de Silverstone.

O que fazia Fulvio Maria Ballabio na Spirit?
Troquei alguns e-mails com esse milionário. Com seu ballabês (inglês, italiano e espanhol), me explicou como foi o teste que teve com a equipe Spirit no Rio de Janeiro no início de 1984. Seu pai era dono da Mondadori (detentora dos direitos de publicação das revistas de Walt Disney na Itália), por isso o cômico patrocínio do Mickey e do Pateta na carenagem. Reclamão, me contou que houve um complô para não entrar não Fórmula 1 e blá-blá-blá. Emerson Fittipaldi também testou esse carro no Rio. Fulvio chegou a fazer mais testes, mas nunca, de fato, namorou uma vaga.

O que fazia David Coulthard na Benetton?
Em 1990 o jovem escocês já tinha testado pela McLaren, como prêmio de jovem promessa britânica, mas foi em 1992, mais precisamente em dezembro (Silverstone), que foi convidado a fazer seu primeiro teste na Fórmula 1. Mas não é que Coulthard quase não anda!? O até então piloto de F3000 Giovanni Bonanno, que também testava pela Benetton destruiu o carro antes de David andar, o que atrasou seu debut na equipe em alguns dias.

O que fazia Thomas Danielsson na Rial?
Então promessa do automobilismo, uma doença quase ceifou seu sonho de correr. Um problema na visão impedia que enxergasse o mundo com profundidade, ou seja, era como visse tudo em 2-D. A Fisa chegou até a suspender sua superlicença por isso, mas o sueco entrou na justiça e ganhou a causa. Sua única oportunidade de pilotar um Fórmula 1 foi em 1989, quando foi convidado a dar algumas voltas pela Rial na clássica Hockenheim.

O que fazia Csaba Kesjár na Zakspeed?
‘Csaba quem?’ Para quem não conhece, eu o apresento: Késjar, um dos maiores pilotos por trás da cortina de ferro. Multicampeão nas categorias de base, mostrou muita gana quando foi corria pela Fórmula Eastern. Chamado para disputar a F3 alemã, mostra ótimos desempenhos e ganha um teste pela equipe de Erich Zakowski no quintal de casa (1987 em Hungaroring). Tragicamente sua carreira foi interrompida após um gravíssimo acidente em Norisring, onde veio a falecer.

O que fazia Didier Pironi na AGS?
Após se estropiar na traseira de Alain Prost em Hockenheim 1982, Pironi ficou muitos anos afastados das pistas. Recuperado, ainda tinha o sonho de voltar a correr. A AGS (1986 em Paul Ricard) foi a primeira equipe que deu esta oportunidade ao provável campeão da temporada de 1982. Pironi testou, mas o carro não agradou. Tentou a Ligier ainda, sem muito sucesso. Preferiu andar no mar, com lanchas esportivas, mas a decisão não foi a certa. Pironi viria falecer em um grave acidente em 1987.

O que fazia Keke Rosberg na Kojima?
Após cravar a volta mais rápida no GP do Japão de 1976, a Kojima, de equipe que só corria a prova caseira, passou a querer disputar um campeonato inteiro em 1978. Keke Rosberg chegou a ser chamado para testar o carro em Fuji 1977. Deu muito pitacos interessantes e fez melhorias, mas o projeto não foi para a frente, ainda mais quando o GP japonês foi cancelado, só retornando dez anos depois.

O que fazia Mike Thackwell na Williams?
Essa até que não é tão rara, pois Thackwell era um dos pilotos de testes oficiais da equipe, mas o local que este aconteceu que é interessante. A Williams, assim como a Lotus e Ligier, foi até Daytona para testar novos compostos dos pneus Goodyear. Utilizam a pista mista, que pegava uma parte do oval do circuito. Mike hoje é um surfista que fica fumando maconha o dia inteiro e odeia Fórmula 1.

O que fazia John Watson na Toleman?
Se fosse mais bem organizada, a Toleman em 1985 iria dar um trabalho imenso por conta do bom chassi que tinha, mas sem pneus para correr, mofou por muito tempo antes de estrear. Stefan Johansson e John Watson foram os que testaram os pneus Avon, Goodyear, Michelin entre outros, para, depois da “desistência” da Spirit na terceira prova do ano, finalmente conseguir estrear. A falta de pneus dos fornecedores era algo crônico.

O que fazia Mark Thatcher na Williams?
Esse sobrenome não é desconhecido, não é mesmo? E se você apostou na dama de ferro inglesa, acertou. Mark é um dos filhos de Margaret Thatcher. Entusiasta do esporte a motor e com grana para dar e vender, “comprou” este teste na equipe Williams em 1983. Mas tudo foi ofuscado depois de uma experiência de quase morte que teve em 1982, quando se perdeu no meio do deserto durante o Dakar de 1982 e só foi encontrado dias depois pelo exército argelino.

Posts Relacionados

1 comentários :

Victor disse...

li emv arios sites de automobilismo sobre o teste do didier na ligier e AGS, ele foi muito bem nos testes, mas os problemas causados em hockenhein de 1982 ainda o perseguiam, ele chegou de muleteas nos locais do teste, e não ficou com a vaga por causa das dores insuportaveis que ele sentia ao pilotar um f1.