Quando o Café do Brasil salvou a Ligier

19/12/2011

83 Ligier JS21 Cosworth - Boesel - Imola

O jornal francês L'Equipe, em artigo assinado por Marc Hennekinne, noticiou, em 1983, que um acordo entre a Embratur e o Instituto Brasileiro de Café, salvou a Ligier da falência.

O dono da equipe, Guy Ligier, tinha apenas a metade do patrocínio suficiente para a disputa daquela temporada e nenhuma perspectiva para o futuro.

O presidente da França, François Miterrand, um amigo pessoal de Ligier, através do patrocínio da tabagista Gitanes, uma empresa estatal, conseguiu a outra metade do dinheiro e mais o fornecimento dos motores Renault para a temporada seguinte.

Entretanto, a equipe teria que desenvolver um novo carro, o que significaria maiores despesas.

A partir daí, Ligier resolveu alugar seu segundo carro para o brasileiro Raul Boesel, que levou o restante do dinheiro, US$ 1 milhão de dólares, suficiente para que o time retomasse sua história na categoria.

Enquanto isso, a gloriosa Fittipaldi foi obrigada a fechar as portas por falta de patrocinadores.

fonteblogsportf1

Posts Relacionados

0 comentários :