Jack Brabham no braço

02/01/2012

Começando o dia com historinha.

GP dos Estados Unidos, Sebring (sim, a famosa pista das 12 Horas já foi palco de uma corrida da F1). Última etapa da temporada de 1959, e a situação pré-GP era a seguinte: Jack Brabham liderava o campeonato com 31 pontos, mas Stirling Moss (com 25,5) e Tony Brooks (25) tinham chances matemáticas de título.

Nos treinos, domínio total da Cooper, com a primeira fila (onde na época alinhavam três carros) formada por Stirling MossJack Brabham Herry Schell. Na segunda fila estavam as Ferrari de Tony Brooks e Wolfgang Von Trips acompanhadas de outro Cooper.

Na corrida, Stirling Moss não passaria da terceira volta com a caixa de câmbio quebrada, e Tony Brooks veria suas chances de vencer acabarem ao se enroscar com o companheiro Von Trips. Sendo assim, a vitória e o campeonato pareciam cair no colo de Jack Brabham... Mas só parecia; porque quase deu merda. 

Brabham havia largado com seu carro mais leve, ou seja, sem carregar todo o combustível possível. O resto não é difícil imaginar: ele teve uma pane seca a parcos 300 metros da bandeirada, e teve de empurrar seu Cooper para terminar a corrida (o link para o vídeo no VocêTubo tá aqui).

Bruce McLaren venceu (depois de largar em décimo) com Maurice Trintignant Tony Brooks completando o pódio do que seria uma vitória fácil do australiano bonitão.

Brabham faturou o campeonato (e o faria mesmo se abandonasse a prova), mas a foto aí ao lado marcou época. Marcou tanto, que Nigel Mansell tentou reeditá-la 24 anos mais tarde (curiosamente também no GP dos EUA). Mas isso é um assunto para outro post.

Veja mais em Blog do Boueri

Posts Relacionados

0 comentários :