Linas-Montlhéry

23/01/2012

Em meados de 1924 era inaugurado um circuito oval na pequena cidade francesa de Linas. Até aí nada demais, certo?! Só que esse  circuito carrega uma história bastante interessante, e que até então era desconhecida por mim e por um monte de gente.

Logo depois de inaugurado, o circuito de Linas-Montlhéry fez muito sucesso, despertando o interesse dos organizadores do Grande Prêmio da França em trazer a competição para a nova pista. Mas, para isso era necessária a construção de um circuito misto, de estrada. Trataram de tomar por base as estradas existentes na vizinhança, e acabaram fazendo o maior circuito misto da época. E bem desafiador por sinal. Uma espécie de Nordschleife francês.



Durante a Segunda Guerra Mundial grande parte da pista (inclusive os famosos "bankings") sofreram danos que só foram reparados na sua reinauguração (graças à iniciativa privada), em 1946. O local serviu como treinamento de diversos regimentos aliados e, quando da ocupação alemã (entre 1940 e 1944), chegou até mesmo a receber um campo de prisioneiros.  


Nos anos de 50 nascia uma nova vedete nas pistas europeias: a F1. Mas, como esta optou por correr nos circuitos franceses de Rouen e Clemond-Ferran, restou à Linas-Montlhéry sediar os 1000 Km de Paris; prova de endurance disputada pela primeira vez em 1956, e que foi extinta no final de 1973.

Apesar de só ser utilizado pela associação que o conserva e mantém, o circuito permanece lá, pronto para ser utilizado. Até a montadora Renault oferece cursos por lá. Ou seja: é um patrimônio preservado e auto-sustentável... Bem diferente do que se vê por aqui.


Veja mais sobre automobilismo no Blog do Boueri



Posts Relacionados

0 comentários :