Relembre carros usados exclusivamente nos testes da F1

14/04/2012

Ao longo das pré-temporadas, equipes exibem carros que não são levados às pistas, com pinturas "limpas" e pilotos que não correm na temporada. Relembre casos:

A pintura toda branca da HRT de Pedro de la Rosa nos testes de Jerez de la Frontera em 2012 deu sequência a uma "tradição extra-oficial" na Fórmula 1. 

A pintura toda branca da HRT de Pedro de la Rosa (foto) nos testes de Jerez de la Frontera em 2012 deram sequência a uma tradição extra-oficial na Fórmula 1: ao longo das pré-temporadas, equipes exibem carros que não são levados às pistas, com pinturas limpas e pilotos que não correm na temporada. Relembre casos:  Foto: Getty Images

Em 1995, Eddie Irvine pilotou uma Jordan nos testes de Estoril, em Portugal, bem diferente daquela que iria às pistas: o bico azulado foi substituído por um em branco e verde, no modelo 195 que também foi pilotado por Rubens Barrichello

Em 1995, Eddie Irvine pilotou uma Jordan nos testes de Estoril, em Portugal, bem diferente daquela que iria às pistas: o bico azulado (foto) foi substituído por um em branco e verde, no modelo 195 que também foi pilotado por Rubens Barrichello  Foto: Getty Images

A Sauber C14 pilotada pelo austríaco Karl Wendlinger nos testes de Estoril em 1995 também foi visualmente diferente da que correu nas provas do ano; com o patrocínio da Red Bull, o carro do time suíço conseguiu um pódio na Itália, com um terceiro lugar

A Sauber C14 pilotada pelo austríaco Karl Wendlinger nos testes de Estoril em 1995 também foi visualmente diferente da que correu nas provas do ano; com o patrocínio da Red Bull, o carro do time suíço conseguiu um pódio na Itália, com um terceiro lugar  Foto: Getty Images

Este é um dos raros registros da Honda RA099, testado na Espanha em fevereiro de 1999; o carro construído pela Dallara e pilotado por Jos Verstappen era uma tentativa da montadora de voltar à F1, mas o projeto foi adiado após a morte de do projetista Harvey Postlethwaite

Este é um dos raros registros da Honda RA099, testado na Espanha em fevereiro de 1999; o carro construído pela Dallara e pilotado por Jos Verstappen era uma tentativa da montadora de voltar à F1, mas o projeto foi adiado após a morte de do projetista Harvey Postlethwaite  Foto: Getty Images

Em fevereiro de 2001, Jean Alesi levou a Prost AP04 às pistas da Catalunha, ainda todo azul e apenas com a identificação do carro na lateral; com poucos patrocínios na pintura, o modelo da equipe francesa contou com cinco pilotos ao longo do ano, e somou apenas quatro pontos - todos com Alesi

Em fevereiro de 2001, Jean Alesi levou a Prost AP04 às pistas da Catalunha, ainda todo azul e apenas com a identificação do carro na lateral; com poucos patrocínios na pintura, o modelo da equipe francesa contou com cinco pilotos ao longo do ano, e somou apenas quatro pontos - todos com Alesi  Foto: Getty Images

O R202 marcou o retorno da Renault à Fórmula 1 em 2002, ocupando a vaga que era da Benetton até 2001; nos testes da Catalunha, o modelo do time francês - identificado especialmente pelos detalhes em amarelo - era pilotado por Jenson Button.  Outro nome que tomou conta do carro da Renault para a volta à Fórmula 1 foi o italiano Jarno Trulli, o carro que sucedeu o Benetton B201 foi às pistas pintado de azul e amarelo, e somou 23 pontos
O R202 marcou o retorno da Renault à Fórmula 1 em 2002, ocupando a vaga que era da Benetton até 2001; nos testes da Catalunha, o modelo do time francês - identificado especialmente pelos detalhes em amarelo - era pilotado por Jenson Button (15)  Foto: Getty Images

Em janeiro de 2003, Justin Wilson pilotou a Minardi no Circuito de Valência com um chassi basicamente pintado de preto; ao longo do ano, o carro apresentou duas pinturas diferentes, com detalhes em branco e verde, mas sem somar pontos

Em janeiro de 2003, Justin Wilson pilotou a Minardi no Circuito de Valência com um chassi basicamente pintado de preto; ao longo do ano, o carro apresentou duas pinturas diferentes, com detalhes em branco e verde, mas sem somar pontos  Foto: Getty Images

Em Jerez de la Frontera, Jenson Button testou o BAR 007 para a temporada de 2005; o carro apareceu na Espanha basicamente pintado de preto, mas correu com uma pintura em branco, vermelho, marrom e preto, cores do patrocinador

Em Jerez de la Frontera, Jenson Button testou o BAR 007 para a temporada de 2005; o carro apareceu na Espanha basicamente pintado de preto, mas correu com uma pintura em branco, vermelho, marrom e preto, cores do patrocinador  Foto: Getty Images
Em fevereiro de 2005, a Jordan - praticamente livre de patrocínios - testou no Circuito de Silverstone com o português Tiago Monteiro; o carro ganhou detalhes pretos no ano, mas os desempenhos foram fracos, apenas com destaque o terceiro e o quarto lugares no esvaziado GP dos EUA

Em fevereiro de 2005, a Jordan - praticamente livre de patrocínios - testou no Circuito de Silverstone com o português Tiago Monteiro; o carro ganhou detalhes pretos no ano, mas os desempenhos foram fracos, apenas com destaque o terceiro e o quarto lugares no esvaziado GP dos EUA  Foto: Getty Images

Após a temporada de 2005, nos testes em Barcelona, Mark Webber levou a Williams FW27 à pista toda pintada de azul-marinho; os detalhes em branco, que dividiam o chassi, ficaram restritos aos patrocínios

Após a temporada de 2005, nos testes em Barcelona, Mark Webber levou a Williams FW27 à pista toda pintada de azul-marinho; os detalhes em branco, que dividiam o chassi, ficaram restritos aos patrocínios  Foto: Getty Images

Na pré-temporada de 2006, em Jerez de la Frontera, Nick Heidfeld pilotou pela primeira vez a BMW-Sauber toda branca, em detrimento do carro azul que a Sauber exibia até o fim de 2005; em seu primeiro ano, o time conseguiu dois pódios

Na pré-temporada de 2006, em Jerez de la Frontera, Nick Heidfeld pilotou pela primeira vez a BMW-Sauber toda branca, em detrimento do carro azul que a Sauber exibia até o fim de 2005; em seu primeiro ano, o time conseguiu dois pódios  Foto: Getty Images

Também em 2006, antes da temporada, a McLaren apresentou o MP4-21 com a pintura laranja, utilizada em outras ocasiões como forma de homenagear os carros que o time utilizava até o princípio da década de 70; nos testes, o time convocou três pilotos. Os testes da McLaren lançaram mão de pelo menos três pilotos: Pedro de la Rosa, Juan Pablo Montoya  e Gary Paffett. Ao longo da temporada, o espanhol substituiu o colombiano, que deixou a Fórmula 1. Do trio que trabalhou pela McLaren na pré-temporada de 2006, em Jerez de la Frontera, apenas Gary Paffett não correu como titular; naquele ano, ele dividiu o posto de piloto de testes com Pedro de la Rosa e Lewis Hamilton. 

Também em 2006, antes da temporada, a McLaren apresentou o MP4-21 com a pintura laranja, utilizada em outras ocasiões como forma de homenagear os carros que o time utilizava até o princípio da década de 70; nos testes, o time convocou três pilotos  Foto: Getty Images

Ainda na movimentada pré-temporada de 2006, em Jerez, Nico Rosberg estreou como titular da Williams; o carro era mais uma vez azul-marinho, deixando os detalhes brancos para os patrocinadores

Ainda na movimentada pré-temporada de 2006, em Jerez, Nico Rosberg estreou como titular da Williams; o carro era mais uma vez azul-marinho, deixando os detalhes brancos para os patrocinadores  Foto: Getty Images

A Toro Rosso foi pela primeira vez à pista em 2006, na pré-temporada em Jerez de la Frontera; com Vitantonio Liuzzi e Scott Speed a bordo, o time apresentou uma pintura com detalhes em dourado, bem diferente do que se viu nas pistas ao longo do ano. A equipe-satélite da Red Bull, baseada em Faenza (Itália), entrou em ação para ocupar a vaga da tradicional Minardi; a pintura azul-marinho e dourada ganhou a pintura de um touro vermelho na lateral.

A Toro Rosso foi pela primeira vez à pista em 2006, na pré-temporada em Jerez de la Frontera; com Vitantonio Liuzzi (foto) e Scott Speed a bordo, o time apresentou uma pintura com detalhes em dourado, bem diferente do que se viu nas pistas ao longo do ano  Foto: Getty Images

Em 2007, antes do início da temporada, a Honda mais uma vez escondeu sua futura pintura por trás de um carro todo preto; com Rubens Barrichello ao volante, o time acabaria mostrando sua inédita pintura ecológica mais tarde, com um globo terrestre no carro. O carro da Honda, o RA107, não contava com patrocinadores; ao longo da temporada, o desempenho da equipe foi fraco, com míseros seis pontos. Na pré-temporada em Valência, o time deu de presente um teste para o americano Marco Andretti, neto de Mario Andretti e filho de Michael Andretti (ambos com passagem pela Fórmula 1); Marco era destaque da Andretti-Green na IRL. Os diversos testes, porém, não resultaram em bons desempenhos; a escuderia terminou o ano com o oitavo lugar entre os construtores. O time japonês esteve entre os que mais utilizaram pilotos na pré-temporada de 2007; além de Jenson Button, Rubens Barrichello (os titulares) e Marco Andretti, a Honda ainda pôs em ação os reservas Christian Klien e James Rossiter. 

Em 2007, antes do início da temporada, a Honda mais uma vez escondeu sua futura pintura por trás de um carro todo preto; com Rubens Barrichello ao volante (foto), o time acabaria mostrando sua inédita pintura ecológica mais tarde, com um globo terrestre no carro  Foto: Getty Images

Em novembro de 2007, a Force India realizou seus primeiros testes na vaga da Midland/Spyker; o time utilizou uma pintura em grená e branco nos treinos realizados no Circuito de Valência. Os trabalhos da Force India após a temporada de 2007 foram realizados com pilotos como Adrian Sutil e Roldan Rodrigues; o carro correu com uma pintura em branco, dourado e vermelho, e passou o ano na rabeira - antes de, nos anos seguintes, subir ao pelotão intermediário

Em novembro de 2007, a Force India realizou seus primeiros testes na vaga da Midland/Spyker; o time utilizou uma pintura em grená e branco nos treinos realizados no Circuito de Valência  Foto: Getty Images


Para a temporada de 2011, a Williams apostou nos testes com Rubens Barrichello e Pastor Maldonado, chegando a liderar sessões com o azulado FW33; em pista, porém, o carro com detalhes brancos foi uma decepção, e o brasileiro deixou a categoria.

Para a temporada de 2011, a Williams apostou nos testes com Rubens Barrichello (foto) e Pastor Maldonado, chegando a liderar sessões com o azulado FW33; em pista, porém, o carro com detalhes brancos foi uma decepção, e o brasileiro deixou a categoria  Foto: Getty Images

Posts Relacionados

0 comentários :