500 Milhas de Indianápolis: Como funciona

21/05/2012

Corrida mais importante no calendário do automobilismo norte-americano demanda um mês de preparações, e em sessões denominadas de Pole Day, Bump Day, Carb Day. Entenda por quê.

A programação de final de semana de uma corrida de qualquer categoria do mundo é composta por três dias: treinos livres na sexta-feira, classificatório no sábado e corrida no domingo. Via de regra, é assim nas principais categorias do automobilismo mundial. O mesmo acontece na Fórmula Indy. Apenas uma corrida, no entanto, destoa de todo o resto: as 500 Milhas de Indianápolis, cuja preparação se inicia praticamente um mês antes da bandeira verde.

A importância das 500 Milhas para os americanos é tamanha que algumas equipes e pilotos só se inscrevem para esta corrida. O grid da temporada da Fórmula Indy conta 26 carros. Em Indianápolis, 33 se classificam para a largada - e muitos outros ainda ficam de fora.

Logo após a disputa da São Paulo Indy 300, no Anhembi, as equipes voltaram às suas sedes nos Estados Unidos - a maioria na própria cidade de Indianápolis - para o início dos trabalhos visando a corrida.

No último dia 10 a pista foi aberta para o Rookie Orientation Program, ou programa de orientação para novatos, destinado aos pilotos que disputarão pela primeira vez as 500 Milhas ou quem há alguns anos estava ausente da prova. Dois dias antes, das equipes participaram de duas sessões de treinos no Texas Motor Speedway, em Forth Worth, para últimos testes no pacote aerodinâmico especialmente desenvolvido para circuitos ovais no novo Dallara DW-12.

O teste para novatos é acompanhado por membros da IndyCar e teve neste ano dois orientadores: Arie Luyendyk e o brasileiro Tony Kanaan. Aprovados, os pilotos são liberados para os outros dias de treino e para tentar a classificação para a prova.

Programação extensa - Desde a última quinta-feira (10) a pista está liberada para treinos livres. São seis horas por dia para os pilotos testarem o comportamento do carro, trabalhar no acerto e até mesmo aprender mais sobre o circuito, no caso dos novatos. Este treino se repetiu na sexta-feira (11), sábado (12), domingo (13), e acontece até esta sexta-feira (18), último dia para pilotos e equipes afinarem seus equipamentos para a definição do grid de largada, que se dá em duas fases.

A primeira é o Pole Day, que acontece neste sábado (19) e terá sete horas de duração. Este treino, conforme o próprio nome diz, define o pole position para a corrida e até o 24º colocado. O piloto sai à pista para cronometrar uma série de quatro voltas. A média horária da soma destas voltas é que define o tempo para classificação.

Quem não se classifica neste grupo tem outra chance no domingo (20), no Bump Day, que vai das 13 às 19 horas (de Brasília), logo após o último treino livre, de uma hora de duração.

É quando os pilotos lutam para se classificar para a corrida, disputando para estar entre a 25ª e a 33ª colocação. Registrada a média de um carro - em Indianápolis quem se classifica é o carro, e não o piloto -, o piloto até pode tentar melhorá-la, mas ao fazer isto ele automaticamente elimina seu tempo anterior. É o grande dilema de quem tenta se classificar no último treino: conseguir um tempo que lhe garanta no grid e ficar torcendo para ninguém superar a marca, ou sair para tentar melhorar, começando do zero, e não melhorar o tempo anterior? O Bump Day reserva grandes dramas e grandes histórias em Indianápolis.

Na segunda, terça e quarta-feira (dias 21, 22 e 23) não há atividades na pista. No dia 24 a Indy Lights faz seu treino classificatório, mas a categoria principal também não entra na pista.

Antes da corrida, os carros da Indy só voltam à pista na sexta-feira (25) para o Carb Day: apenas uma hora de treinos livres para os últimos ajustes nas máquinas. Outro grande atrativo neste dia é o Pit Stop Challenge, que vale prêmio para a equipe de mecânicos mais rápida na troca de pneus dos carros.

O domingo (27) é o grande dia. Após as cerimônias tradicionais, como a soltura de balões ao ar, o hino norte-americano e da execução da canção "Back Home Again in Indiana", e da famosa frase "senhoras e senhores, liguem seus motores", começa a epopeia de 200 voltas pelo desafiador e rápido traçado de 2,5 milhas, onde os carros disputarão a vitória a mais de 350 km/h.

Posts Relacionados

0 comentários :