Ferrari 312T

15/05/2012

O 312T é o modelo da Ferrari das temporadas de 1975 a 1980 da F1. Foi guiado por Niki Lauda, Clay Regazzoni, Carlos Reutemann, Jody Scheckter e Gilles Villeneuve. Entre 1975 e 1980, foram utilizados os modelos 312T, 312T2, 312T2B, 312T3, 312T4 e o 312T5.

O Ferrari 312T foi modelo que a Scuderia utilizou durante o Campeonato do Mundo de 1975 e nas primeiras provas da temporada de 1976, este modelo ficou conhecido por ter levado o Austríaco Niki Lauda ao seu primeiro titulo de pilotos.

O modelo surgiu da necessidade óbvia de substituir o modelo 312B3 que sofria de inúmeros problemas de estabilidade a alta velocidade e também de constantes falhas mecânicas, depois de tentar todas as soluções possíveis para corrigir estes erros, Mauro Forghieri, o habitual projectista da Ferrari decidiu desenhar um novo modelo completamente de raiz.

O chassis deste novo modelo foi contruido totalmente com painéis de alumínio que eram fixados a uma estrutura tubular que formava o chassis em si, como era habito nos Fórmulas 1 daquela época mas ao mesmo tempo incorporava também algumas inovações de onde podemos destacar a adopção de uma caixa de velocidades montada transversalmente (a letra "T" na designação do modelo advém desse mesmo facto) que permitia montar este conjunto numa posição mais compacta dando assim melhor estabilidade ao carro.

As suspensões eram também elas bastante diferentes do modelo B3 e permitiam muito mais afinações sendo mesmo possível mudar os conjuntos completos para melhor se adaptarem às diferentes caracteristicas de cada circuito, a frente do novo modelo era também ela muito mais estreita que os seus predecessores e aerodinamica contribuindo também para um comportamento absolutamente neutro em pista.

Durante o ano de 1974 Niki Lauda dedicou-se de uma forma bastante exaustiva ao desenvolvimento do 312T e apesar do modelo ter sido finalmente apresentado no final desse mesmo ano em Modena só veria a luz do dia em competição no inicio 1975, mais concretamente no Grande Prémio da África do Sul onde teve uma estreia pouco auspiciosa com Lauda a sofrer de problemas de falta de potência no seu motor (mais tarde verificou-se que o mesmo tinha um defeito de construção) e Clay Regazzoni a ser vitima de uma afinação menos correcta do seu carro.

Nessa altura as dúvidas instalaram-se nas hostes da Scuderia e de imediato procederam a uma bateria de testes na pista de Fiorano onde compararam o novo "T" com o seu predecessor, o B3, nestes testes provou-se sem nenhuma sombra de dúvida que o novo modelo era na verdade muito mais eficiente e que os problemas sentidos na estreia eram apenas fruto da sua juventude.

Logo de seguida o 312T foi de novo introduzido em competição no International Trophy , um evento extra-campeonato, aqui Lauda venceu de forma categórica e mostrou a todo o mundo as novas capacidades do novo Ferrari de Fórmula 1, mais tarde, ao longo da época Lauda venceu ainda 4 Grandes Prémios antes de ser coroado Campeão do Mundo em Monza onde terminou em terceiro, com Regazzoni a sair vitorioso e a dar o primeiro titulo de construtores à marca do cavalinho desde 1964.

O modelo 312T iniciaria ainda o campeonato de 1976 onde venceu os três primeiros GPs antes de ser retirado de acção devido à alteração dos regulamentos que proibiam as grandes entradas de ar montadas por cima do cockpit, o seu sucessor natural seria o 312T2 que se tornaria ele também um campeão, mas desse falaremos mais tarde, agora fiquemos com este belo desenho de um dos Ferraris de Fórmula 1 mais bonitos da história:

Informações técnicas
  • Designer Mauro Forghieri
  • Motor Ferrari 015 Boxer-12
  • Caixa de velocidades Ferrari 5 velocidades manuais
  • Peso bruto (kg) 610 kg
  • Transmissão Ferrari Type 015 5-speed transverse gearbox manual


Posts Relacionados

0 comentários :