Martini Racing: Lotus 79/ Lotus 80

12/02/2013

No começo da temporada de 1978 a Lotus estreou o modelo 79 ainda com a famosa e bonita pintura preta e dourada da John Player Special, que depois deu lugar a esse british green com patrocínio da Martini e da Essex, o carro das primeiras fotos. É uma pintura bonita, prefiro a da JPS, mas há quem ache uma das mais bonitas dos anos 70. Enfim, esse carro foi o primeiro a explorar todo o conceito de "carro-asa", era quase imbatível devido a sua aderência superior ao dos adversários. Venceu oito das quinze etapas do ano e deu o único título da F1 de Mario Andretti, além do vice-campeonato póstumo de Ronnie Peterson.

Já no ano seguinte, a equipe estreou o modelo 80, teoricamente uma evolução do 79, mas que se revelou um dos maiores fracassos da F1. Foi criado para ser o carro-asa perfeito e até conquistou um terceiro lugar em sua corrida de estreia, mas depois disso se mostrou pouco competitivo e muito difícil de acertar, fez apenas mais três corridas e foi aposentado das pistas. Chapman apostou tanto no efeito-solo que o carro se tornou impraticável nas curvas, mesmo depois de instaladas asas. A equipe utilizou então o 79 no restante da temporada, mas já estava ultrapassado e não arrumaram mais nada. Ao menos o 80 serviu como ponto de partida para a pesquisa da suspensão eletrônica que foi paras as pistas alguns anos depois.

Lotus 79 de Mario Andretti.


Lotus 79 de Carlos Reutemann em 1979.

GP do Canadá. Lotus 79 de M. Andretti atrás do Ensign N179 de M. Surer,
e a frente da Brabham BT49 de N. Piquet. Infos do Caranguejo.

fonte: http://carrodecorrida.blogspot.com.br

Posts Relacionados

0 comentários :