O inimigo mora ao lado

11/04/2013

O Grande Prêmio da Malásia foi marcado por disputas intensas entre companheiros de equipe. Na Red Bull, Sebastian Vettel desobedeceu as ordens superiores e passou Mark Webber criando um clima muito ruim no time taurino. Na Mercedes, Nico Rosberg obedeceu o time e não ultrapassou Lewis Hamilton no fim da corrida, mas não gostou da decisão do chefe Ross Brawn. A corrida, o acidente de Fernando Alonso e o erro de Hamilton no pit stop ficaram em segundo plano. O pódio com todo mundo de cara amarrada foi de longe o grande assunto do Grande Prêmio. Mas Vettel e Webber não foram os únicos parceiros de equipe a brigarem dentro e fora das pistas. Existiram outros casos e relembramos alguns aqui neste post. Confira!


Eram grandes amigos até o GP de San Marino de 1982 quando Pironi arriscou uma manobra brusca, quase tirou o companheiro da pista e venceu a corrida. Villeneuve, pai de Jacques, que seria campeão em 1997, teve um ataque de fúria e nunca mais trocou uma só palavra com o companheiro de Ferrari. A inimizade durou pouco. Villeneuve morreu nos treinos do GP da Bélgica duas semanas depois e Pironi em um acidente de barco em 1987, deixando a esposa grávida de gêmeos. Ela batizou as crianças como Didier e Gilles e pôs fim a briga.



Durante dois anos eles dividiram a equipe Williams. E realmente dividiram o time. Em 1986, as constantes brigas e disputas custaram a equipe o título mundial, já que ambos perderam a taça na última corrida para Prost. Malandro, o brasileiro cansou de provocar e desestabilizar Mansell fora das pistas com piadas e ofensas. Piquet dizia que “estava sozinho em um time inglês e de um piloto inglês”. A estratégia deu certo e o brasileiro conquistou o tricampeonato em 1987. Ano passado se reuniram para uma gravação de um comercial de TV e confirmaram que jamais foram amigos. Eram apenas profissionais.


 
A dupla dividiu os boxes da McLaren durante apenas duas temporadas, mas o bastante para criar a mais famosa rivalidade entre companheiros de equipe. Em 1988 ambos disputaram o título (Senna venceu) e não houve grandes problemas. No ano seguinte, o brasileiro descumpriu um pacto de não agressão no GP de San Marino e deu início a conturbada relação. A equipe se dividiu em duas durante toda a temporada, que culminou na batida proposital de Prost em Senna no GP do Japão e na saída do francês (que havia conquistado o trimundial) da equipe.


Alain Prost x Nigel Mansell

Ambos correram juntos apenas em uma temporada, no ano de 1990, pela Ferrari. Recém-saído da McLaren, Prost chegou ao time italiano e não foi bem visto por Mansell que acusou o time de prejudicá-lo em benefício ao francês. O inglês resolveu deixar o time no fim da temporada e voltar para a Williams. Em 1993, Mansell deixou a Fórmula 1, após a Williams cogitar contratar Prost para ser seu companheiro de equipe.


Bicampeão mundial pela Renault, Alonso chegou a McLaren em 2007 e achou que teria vida fácil. Ledo engano. No time de Ron Dennis ele encontrou um jovem e arisco inglês que estava disposto a lutar pelo título: Lewis Hamilton. A relação dos dois foi intensa dentro e fora das pistas, que envolveu até as imprensas de Espanha e Inglaterra. No GP da Hungria, Alonso prejudicou o companheiro no treino de classificação e foi punido. A McLaren tinha o melhor carro e o título parecia que seria questão de tempo, mas aconteceu o mesmo com a Williams em 1986: a disputa interna deu a taça para outro, neste caso, Kimi Raikkonen, da Ferrari.


A última grande rivalidade entre companheiros de equipe teve seu ápice após o GP da Malásia no último fim de semana. Webber liderava a corrida e diminuiu seu ritmo após ordens da equipe, que também havia pedido o mesmo a Vettel que vinha em segundo. Porém, o alemão não o fez e partiu para cima do companheiro, o ultrapassando e vencendo a corrida. Revoltado, Webber reclamou publicamente e o clima na Red Bull, que já não era nada bom, ficou ainda pior. No GP da Turquia em 2010, ambos bateram e se criticaram publicamente. Agora veremos como essa história vai terminar.


fonte: http://www.blogdacomunicacao.com.br

Posts Relacionados

0 comentários :