GP da Espanha de 1991

07/05/2013



A estreia do novo circuito da Catalunya na categoria.

Na largada, o austríaco Gerhard Berger da McLaren larga bem e mantém a 1ª posição, com seu companheiro de equipe que também largou muito bem, o brasileiro Ayrton Senna pulando da 3ª para a 2ª ganhando a posição do inglês Nigel Mansell da Williams; no final da reta dos boxes, Berger faz a curva com Senna logo atrás e Mansell em 3º. Na estratégia da equipe McLaren, era fundamental que Berger pulasse na frente e vencesse a prova, e que Mansell termine em 2º e com Senna em 3º ou 4º lugar para que o brasileiro comemorasse o campeonato com duas provas de antecedência porque a diferença diminuiria de 22 ou 21 pontos respectivamente.

Com Berger abrindo vantagem sobre os dois pilotos que disputam o campeonato, logo no início da 4ª volta na disputa da 2ª posição, Mansell com o carro mais adaptado ao circuito consegue pegar bem o vácuo da traseira do carro de Senna e vai ultrapassá-lo na reta dos boxes. Os dois estão lado a lado nela ("a cena é inesquecível"). O piloto inglês da Williams pisa tudo no acelerador do seu carro para ganhar a posição enquanto que o brasileiro da McLaren tenta fazer o máximo possível para não perdê-la. Com a preferência da curva, Mansell consegue superar Senna que na curva seguinte tenta dar o troco, mas não conseguindo o feito. Com a pista secando, Mansell e Senna vão para os boxes para a troca de pneus. Com o trabalho mais rápido da McLaren, o brasileiro volta ao circuito na frente do inglês.

Na troca de pneus do italiano Riccardo Patrese da Williams, o piloto brasileiro da McLaren vai para a liderança com o seu companheiro de equipe logo atrás. Pela estratégia da equipe, Berger ultrapassa Senna no final da reta dos boxes. Então, o austríaco ia novamente para a liderança e abrindo de Senna que ficava na defensiva tentando segurar o ímpeto de Mansell que precisava vencer na pista espanhola para adiar a festa antecipada do atual campeão. Quando ia abrir a 13ª volta, Senna perde o controle do seu carro rodando no início da reta dos boxes. O líder do campeonato consegue retornar ao circuito em 6º. Sem o brasileiro na sua frente, o piloto da Williams alcança e ultrapassa Berger no miolo da pista e assume a ponta para não perdê-la. O austríaco da McLaren abandonaria a corrida na 33ª volta com problemas elétricos em seu carro impossibilitando de ajudar o seu companheiro de equipe. Senna chegou a ocupar a 3ª posição por quatro voltas seguidas, mas após aquela rodada, seu carro não tinha o mesmo rendimento como no início da prova e ele acabou perdendo as posições para Patrese e voltas mais tarde para Alesi.

Com a vitória, o piloto inglês da Williams abaixava para 16 pontos enquanto que o brasileiro da McLaren terminou se arrastando num 5º lugar. Não era agora que o título seria conquistado.





Posts Relacionados

0 comentários :