Mihaly Hidasy morre aos 74

02/08/2013

Mihaly Hidasy, diretor de provas do GP do Brasil de 1991 ayrton senna (Foto: Arquivo Pessoal)

Os fãs do automobilismo com seus 20 e poucos anos de idade certamente já ouviram falar nesse nome: Mihaly Hidasy. Competente diretor de provas do GP do Brasil de Fórmula 1 por 18 anos, o húngaro viu seu nome cair na boca do povo na emocionante narração de Galvão Bueno na bandeirada final para a primeira vitória de Ayrton Senna em Interlagos, em 1991 (relembre). Aos 74 anos, Mihaly morreu na madrugada desta sexta-feira, em Volta Redonda/RJ, cidade onde morava, vítima de infarto, após ser hospitalizado por passar mal na noite do dia anterior. O enterro será nesta sexta-feira, às 16h, no Portal da Saudade, Rodovia Tancredo Neves, 1707, Volta Redonda/RJ.

Nascido em Budapeste em 1938, Mihaly Hidasy chegou ao Brasil aos 19 anos, meses após deixar o país natal em razão dos conflitos da Revolução da Hungria, em 1956. Naturalizado brasileiro, ele tinha grande identificação com o país que o acolheu. Um de seus maiores orgulhos era ter dado a bandeirada para as duas únicas vitórias de Ayrton Senna no país, em 1991 e 1993. Em entrevista ao Globoesporte.com em 2011, Mihaly contou diversas histórias curiosas do tricampeão, com quem construiu amizade.

A entrada no automobilismo foi no início da década de 1970. De espectador, Mihaly passou a patrocinar, através de sua empresa de lubrificantes, uma equipe de kart na época. Anos depois, parou com o patrocínio e começou a organizar corridas de kart. Seu envolvimento com o automobilismo foi crescendo gradativamente com o tempo. Participou da reinauguração do autódromo do Rio de Janeiro, foi chefe de boxe e depois diretor de prova de grandes competições até ser convidado para trabalhar na Fórmula 1 na década de 1970.

fonte: globo.com

Posts Relacionados

0 comentários :