Rush - Relembre 1976

13/09/2013

Em 1976, James Hunt e Niki Lauda fizeram uma das disputas mais emblemáticas da história da Fórmula 1. O filme Rush - No Limite da Emoção entra em cartaz nesta sexta-feira para contar como o britânico da McLaren virou para cima do austríaco da Ferrari e conquistou o título por um ponto. Relembre detalhes do dramático ano da disputa Hunt x Lauda:

Niki Lauda vence o Grande Prêmio da Bélgica, quinta etapa da temporada; com 42 pontos, austríaco liderava o campeonato com tranquilidade, à frente de Clay Regazzoni (15), Patrick Depailler (10), Jochen Mass (8), Jody Scheckter (8) e James Hunt (6)

29 de maio, Monte Carlo (Mônaco) Lauda conquista a pole position para o Grande Prêmio de Mônaco com o tempo de 1min29s65, superando Clay Regazzoni (Ferrari), Ronnie Peterson (March), Patrick Depailler (Tyrrell), Jody Scheckter (Tyrrell) e Hans-Joachim Stuck (March) no grid; James Hunt largou em 14º e abandonou

30 de maio, Monte Carlo (Mônaco) Na sexta etapa da temporada, Niki Lauda conquistou em Mônaco sua quarta vitória do ano; assim, austríaco da Ferrari chegou a 51 pontos, contra 15 de Clay Regazzoni, 14 de Patrick Depailler, 14 de Jody Scheckter, 10 de Jochen Mass e 6 de Hunt

30 de maio, Monte Carlo (Mônaco) Coadjuvante de luxo na temporada, Clay Regazzoni se envolveu em um acidente nas últimas voltas; Alan Jones (ao fundo) abandonou a corrida ainda na primeira volta

18 de julho, Brands Hatch (Inglaterra) Na nona etapa da temporada, companheiros Niki Lauda e Clay Regazzoni se envolveram em uma batida logo na primeira volta (foto); James Hunt (à direita, carro 11) conseguiu escapar da batida e voltou aos boxes por um atalho para arrumar o carro para a relargada

18 de julho, Brands Hatch (Inglaterra) Diante dos clamores de cerca de 70 mil torcedores, James Hunt largou, superou Niki Lauda no decorrer da corrida e conquistou a vitória, à frente do austríaco da Ferrari

18 de julho, Brands Hatch (Inglaterra) A Ferrari, porém, entrou com um recurso para desclassificar Hunt por um suposto atalho ilegal no acidente da primeira volta; a organização da prova acatou o pedido e cassou o inglês da McLaren, deixando Lauda em primeiro, Jody Scheckter em segundo e John Watson em terceiro
1º de agosto, Nurburgring (Alemanha) Apesar de convocação de boicote, pilotos largam no interminável Circuito de Nurburgring (22,8 km) para o GP da Alemanha Ocidental. Com o asfalto parcialmente molhado, Niki Lauda bateu na segunda curva e foi socorrido por outros pilotos. De lá, partiu para o hospital entre a vida e a morte.

10 de setembro, Viena (Áustria) Um mês após quase perder a vida na Alemanha Ocidental, Niki Lauda convocou a imprensa na Áustria para anunciar que voltaria a correr ainda naquele ano; em ascensão, James Hunt foi quarto na Áustria, primeiro na Holanda e diminuiu a diferença para Lauda para 58 a 56

11 de setembro, Monza (Itália) Conforme anunciado, Niki Lauda compareceu ao Circuito de Monza para disputar o Grande Prêmio da Itália; a Ferrari contou com três carros na prova, já que tinha contratado Carlos Reutemann para substituir o austríaco na função de companheiro de equipe de Clay Regazzoni

12 de setembro, Monza (Itália) Antes da largada para o Grande Prêmio da Itália, Niki Lauda se encontrou com os pilotos que ajudaram a salvá-lo do carro em chamas na Alemanha: Harald Ertl (Herketh, foto), Brett Lunger (Surtees) e Arturo Merzario (Wolf-Williams), homenageados por ele e pela Ferrari

12 de setembro, Monza (Itália) Contrariando a lógica, Niki Lauda largou para o Grande Prêmio da Itália com um bom quinto lugar, cruzando a linha de chegada em quarto; James Hunt largou apenas da 27ª posição, abandonando a corrida - vencida pelo sueco Ronnie Petterson - ao rodar na 11ª volta

12 de setembro, Monza (Itália) Os resultados em Monza deram um pouco mais de tranquilidade para Niki Lauda na briga pelo título: com 61 pontos, ele - que admitiu ter corrido apavorado - tinha vantagem para Hunt (56) e Scheckter (38)

24 de outubro, Fuji (Japão) No dia da última corrida da temporada, o Circuito de Fuji amanheceu sob forte chuva. Os pilotos concordaram em não largar, justamente tendo como base o acidente de Niki Lauda na Alemanha - porém, por pressão da organização da prova, a largada aconteceu no horário normal

24 de outubro, Fuji (Japão) Diante do mau tempo, porém, Niki Lauda optou por abandonar a corrida por medidas de segurança; James Hunt (foto), que trocou os pneus para se manter na pista, conquistou duas posições nas últimas voltas e terminou a corrida em terceiro lugar, atrás de Mario Andretti e Patrick Depailler

24 de outubro, Fuji (Japão) Com o resultado, James Hunt conquistou o título com uma virada improvável no fim. O inglês da McLaren encerrou a temporada de 1976 da Fórmula 1 com 69 pontos, contra 68 pontos de Niki Lauda.

26 de outubro, Londres (Inglaterra) Campeão, James Hunt voltou para a Inglaterra na companhia da mãe, Sue (foto), e foi recebido como herói local; foi o único título de Hunt na F1

26 de outubro, Brands Hatch (Inglaterra) Ídolo da Inglaterra, o extravagante James Hunto distribuiu autógrafos a vários fãs que foram a Brands Hatch para reencontrá-lo; apesar de correr na F1 nos três anos seguintes, conquistaria apenas mais duas vitórias

Posts Relacionados

0 comentários :