Totti é o oitavo piloto a atingir o bicampeonato

08/12/2014



Com a segunda posição no GP Crystal, neste domingo (7) em Goiânia (GO), Leandro Gambaro Totti tornou-se o oitavo piloto a alcançar o segundo título no Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. A partir da conquista do paranaense da RM Competições, a galeria de campeões da categoria mantém oito nomes e atribui a todos eles pelo menos dois títulos – o tetracampeão Wellington Cirino e o tricampeão Felipe Giaffone lideram essa estatística.

Totti, inscrito com um Volkswagen-MAN, é o terceiro piloto a conquistar títulos da F-Truck pilotando marcas diferentes de caminhões – foi campeão em 2012 competindo com o Mercedes-Benz da ABF Racing Team. Esta relação contempla seu atual chefe de equipe Renato Martins, campeão em 1996 com Scania e em 2006 com Volkswagen, e Beto Monteiro, que chegou ao título de 2004 pilotando um Ford e foi campeão no ano passado com um Iveco.

Com o título definido neste domingo, a Fórmula Truck passa a ter seis bicampeões. Além de Totti, Martins e Monteiro, a lista inclui o paranaense Osvaldo Drugovich Júnior, que conquistou os títulos de 1997 e 1998, o gaúcho Jorge Fleck, em 1999 e 2000, e o paulista Roberval Andrade, em 2002 e 2010. Wellington Cirino é recordista com quatro títulos, obtidos em 2001, 2003, 2005 e 2008. Felipe Giaffone foi tricampeão em 2007, 2009 e 2011.

A CARREIRA
Dono de currículo vitorioso nas categorias do Campeonato Paranaense de Automobilismo como piloto e também como preparador de carros, Leandro Totti estreou na Fórmula Truck na quarta etapa do campeonato de 2003, em Brasília (DF). Integrando até então a equipe técnica da Londrina Truck Racing, ele foi escalado para substituir Ernesto Pívaro Neto, afastado das competições havia poucos dias por conta de um acidente sofrido na pista de Londrina.

Totti disputou suas seis primeiras corridas, que concluíram a temporada de 2003, com um caminhão Volvo. No ano seguinte, a equipe aderiu aos Ford e o paranaense obteve a primeira vitória em sua 11ª participação, na sexta etapa, em Campo Grande (MS). Com o mesmo caminhão, ganhou a terceira etapa de 2005, em Interlagos (SP), a primeira de 2006, em Caruaru (PE), e a segunda de 2007, na pista de Tarumã, em Viamão (RS).

A partir disso, o piloto viveu um período de exatos cinco anos, um mês e 26 dias sem vitórias. Voltaria ao topo do pódio na quarta etapa do campeonato de 2012, em Goiânia (GO). Naquele ano, com Mercedes-Benz, venceria ainda em São Paulo (SP), Cascavel (PR), Guaporé (RS), Curitiba (PR) e Brasília (DF), levando a ABF Racing Team ao título. Já campeão, assinou contrato com a RM Competições para pilotar um Volkswagen-MAN em 2013.

O primeiro ano com a equipe chefiada por Renato Martins foi marcado pela conquista de cinco pódios e dos vice-campeonatos no Brasileiro e no Sul-Americano, sem nenhuma vitória. Na versão continental, chegou aos mesmos 72 pontos do campeão Beto Monteiro, da Scuderia Iveco, e perdeu o título pelo critério de desempate, que leva em conta justamente o número de vitórias. No Brasileiro, alcançou 128 pontos, contra 149 do pernambucano.

A TEMPORADA
O segundo título de Leandro Totti foi construído na primeira metade da temporada, com a inédita façanha de vencer as cinco primeiras etapas, nas pistas de Caruaru (PE), Curitiba (PR), São Paulo (SP), Brasília (DF) e Cascavel (PR) – nesta fase, conquistou duas pole positions e assinalou duas vezes a volta mais rápida da corrida. Sua hegemonia foi quebrada na sexta etapa, em Santa Cruz do Sul (RS), onde um acidente o tirou da corrida.

A sétima corrida do ano aconteceu em Córdoba, na Argentina, onde o paranaense voltou ao topo do pódio e atingiu outra façanha inédita: conquistou o bicampeonato sul-americano com vitórias em todas as quatro corridas válidas pelo torneio continental. Em Guaporé (RS), obteve na pista o terceiro lugar na oitava etapa. Contudo, danos causados a seu caminhão por um acidente no treino de aquecimento levaram-no à desclassificação técnica.

Totti viveu a expectativa da conquista do segundo título brasileiro diante de sua torcida em Londrina (PR), no GP Petrobras. Largando da sétima fila do grid, travou um duelo acirrado pela liderança com Giaffone, seu adversário na caça ao título. Terminou a corrida em terceiro e, com a vitória do companheiro de equipe, viu a decisão do campeonato ser adiada para a etapa goiana deste domingo, em que comemorou o bicampeonato no pódio.

FÓRMULA TRUCK - GALERIA DOS CAMPEÕES
1996 – Renato Martins (SP/Scania)
1997 – Osvaldo Drugovich Júnior (PR/Scania)
1998 – Osvaldo Drugovich Júnior (PR/Scania)
1999 – Jorge Fleck (RS/Volvo)
2000 – Jorge Fleck (RS/Volvo)
2001 – Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz)
2002 – Roberval Andrade (SP/Scania)
2003 – Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz)
2004 – Beto Monteiro (PE/Ford)
2005 – Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz)
2006 – Renato Martins (SP/Volkswagen)
2007 – Felipe Giaffone (SP/Volkswagen)
2008 – Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz)
2009 – Felipe Giaffone (SP/Volkswagen)
2010 – Roberval Andrade (SP/Scania)
2011 – Felipe Giaffone (SP/Volkswagen)
2012 – Leandro Totti (PR/Mercedes-Benz)
2013 – Beto Monteiro (PE/Iveco)
2014 – Leandro Totti (PR/Volkswagen)

Posts Relacionados

0 comentários :